Categories: Coisas do Blog

Sobre o blog, as resenhas, nossa rotina e o futuro

Captura de tela 2013-07-31 às 15.51.27

As leitoras e leitores mais antigos devem lembrar. O blog foi criado em janeiro de 2011, com o nome de Sobre Fraldas. Tinha como intuito mostrar produtos com seus prós e contras e dar dicas para gestantes e mães de primeira viagem. Foram muitas, muitas resenhas publicadas, sobre os mais diversos itens.

Era muito bacana porque de repente o blog tinha uma credibilidade grande junto às mães, que o consultavam na hora de tomar alguma decisão e comprar algo. E assim levamos por pouco mais de um ano e meio.

Vieram algumas mudanças, no nome, no layout e então passei a escrever o blog sozinha (além da participação esporádica das leitoras) e um novo caminho começou a ser trilhado. Mas nada foi planejado, na verdade.

De lá pra cá, o blog, que era mais impessoal, passou a ter textos mais reflexivos, e claro, extremamente pessoais (vide o post da depressão pós parto, por exemplo, onde coloquei a cara a tapa e me expus tanto – mas que valeu a pena em cada palavra escrita, pelo afago que fez no coração de quem também já passou por isso).

O formato antigo não me dava essa liberdade para escrever sobre minhas divagações e constatações. E por que não, meus dilemas. Eu sou uma das pessoas mais introspectivas e questionadoras que conheço. Tem textos e mais textos que tenho na cabeça, mas que ainda não saíram dela.

As resenhas, tão adoradas pela maioria das leitoras, foram ficando mais esporádicas por um motivo bastante óbvio: a Mel foi crescendo e fomos usando cada vez menos parafernálias e produtos. Hoje, já tenho os itens que gosto mais, os que sei que funcionam melhor para a Mel. Ainda assim, adoro testar uma novidade e trazê-la pra cá, ver a opinião de vocês. Por isso, as resenhas não vão acabar. Só estão de férias, digamos. Logo o bebezinho nasce e com certeza terei mais assuntos e dicas para essa seção do blog.

Os posts, antes religiosamente diários, diminuíram de frequência. Admiro quem consegue manter posts diários, de verdade. O pessoal ainda consegue manter twitter, facebook, instagram e até pinterest, devidamente movimentados e bem alimentados. Exige muita disciplina, criatividade, força de vontade e organização. Coisas que espero recuperar em breve. Então, meu elogio sincero a você que tem blog e consegue esse malabarismo. E ainda consegue continuar lendo e comentando nos blogs que gosta. Eu só consigo ler (raramente comentar), quando surgem umas horinhas vagas.

Voltando ao assunto tempo, engravidei novamente em fevereiro deste ano e o cansaço veio com tudo. Uma vontade de fazer “nada”, um sono absurdo. Além disso, a Mel ficou mais carente e sensível, como contei para vocês neste post. Decidi tirá-la do período intermediário e passá-la para o meio período na escolinha. Assim seriam apenas quatro horas lá e todo o restante do tempo junto conosco, especialmente comigo.

Antes eu tinha algumas poucas horas diárias para limpar da casa e mantê-la em ordem (tenho uma diarista que tecnicamente teria que vir uma vez por semana, mas acabo ficando sem ela por duas, três semanas, às vezes…); cozinhar; acompanhar a obra, o que significa ser chamada cerca de dez vezes por dia (pelos mais aleatórios motivos), ter que ir comprar material que faltou, ir nas lojas cotar preço das coisas e outros afazeres que quem já reformou ou construiu sabe bem; escrever posts para o blog, responder e-mails de leitoras, de empresas, comentários, pesquisar assuntos e tudo mais que envolve ter um blog. Fora dessas horas em que a Mel estava na escola, a principal “tarefa” sempre foi dar atenção e os cuidados necessários para ela. E para o marido, claro.

Já era bem corrido dar conta de tudo isso. Agora, imaginem que tenho tido só quatro horas para fazer tudo nos últimos meses. O restante do tempo, é quase todo da Mel. Se ela está em casa, não consigo sentar para escrever, nem limpar a casa. Consigo cozinhar e lavar uma louça, enquanto ela fica junto comigo. Mas só isso. Uma criança de quase três anos demanda muita atenção porque não para, tem muita energia. A cada hora ela quer uma brincadeira ou um passeio diferente. E eu acho isso ótimo. Mas o tempo ficou cada vez mais reduzido para as minhas outras atividades.

À noite, depois que a Mel dorme (o que varia de horário mas nunca é antes das 21h) eu me sinto tão cansada e com sono que não consigo produzir na-da. Só quero cama também. No máximo ficar com o marido, assistir um filme, enfim, descansar.

Esses foram alguns dos motivos pelos quais as postagens diminuíram tanto. A falta de tempo, o cansaço da gravidez e também de um ambiente em que eu consiga me concentrar (juro, não é fácil você estar empolgada dissertando sobre um assunto e de dez em dez minutos vir alguém “dona Michelle, pode vir aqui um pouquinho?” …). É brabo.

Mas o principal motivo é que há algum tempo tenho questionado muito certas coisas. Quase tudo, na verdade. Eu mudei bastante e acho que sempre estou mudando. Ou evoluindo, como prefiro pensar (tomara). Opiniões que eu tinha nos anos anteriores, mudaram. Assuntos nos quais eu não tinha posicionamento, agora tenho.

A Bárbara Resende escreve um blog de moda e lifestyle que gosto e me inspira muito visualmente, o Fashion Gazette. Com ela aprendi que fotos bem tiradas e bem tratadas fazem a diferença e montagens bem feitas transmitem o carinho e cuidado de quem as preparou. E ainda dividimos a paixão por fontes, especialmente as de mão.

Em um de seus posts recentes, ela disse:

No começo de 2008, época em que blog era novidade no Brasil, eu criei esse espaço. Novidade & internet só poderia resultar em uma coisa: boom. E ele veio, ô se veio. De um ano para outro, uma profusão de blogs nasceu. “Bacana”, cheguei a pensar, afinal nunca foi tão fácil dar impulso à sua criatividade e paixão/talento e ainda atingir um número sem igual de pessoas. Mas não foi o que aconteceu: o nonsense imperou e tudo ficou muito parecido. Mesmos looks, mesmas marcas, mesmas it bags, poses e claro, conteúdo (nem quero me aprofundar nos layouts, no texto mal escrito, nas imagens). E ao mesmo tempo, nada. É (a mesma) informação disseminada de diversas maneiras, em todo lugar. Quem não tem blog hoje? Mas quem tem um blog realmente diferenciado? Cansou? Sim, mas quem se reinventa?

Mas a frase que me impressionou mesmo – por ser exatamente o que tenho sentido há algum tempo já – foi a seguinte:

E cada post virou um tormento: será que está diferente o suficiente dos outros? Criativo? Essa informação é relevante? E no meio de tantos pensamentos, eles foram ficando de lado, só no rascunho. Eu adoraria ter uma resposta bem incentivadora para dar no grand finale desse post, mas não, não tenho.

Relevância. Tá aí a palavra chave para mim nos últimos tempos. Tenho questionado tudo em questões de relevância. O blog, a vida, as pessoas, minhas escolhas e até mesmo a minha própria voz. Se o que tenho a dizer é realmente relevante, se realmente merece ser publicado, ser lido. Talvez esse pensamento me deixe ou deixe de ser tão rígido, daqui algum tempo. Quem sabe.

Na contramão desse meu sentimento, o blog cresceu muito no último ano. As postagens diminuíram, mas os visitantes triplicaram. Isso me ajudou a ver algumas coisas, que talvez sim, o que eu tenho a dizer vale algo.

Tem tantos e tantos assuntos que ainda não foram tratados por aqui. Tantas opiniões e experiências que ainda não compartilhei. Mas não quero que esses posts aconteçam porque têm que acontecer. E sim porque fluíram, porque ficaram bons o suficiente para serem publicados. Não consigo mais escrever um post só porque tenho que postar. Escrevo quando a vontade e a inspiração realmente aparecem. Ou quando dá vontade, apenas. Nesse caso, nem precisa ser tão relevante assim, vai.

Num dos próximos posts, quero falar sobre a publicidade no blog, por que e como ela acontece. Acho que tudo sempre foi muito transparente por aqui, mas o assunto vale um post, com certeza.

Por agora, o recadinho é esse: para quem adorava as resenhas do blog, elas não vão acabar, só deram um tempinho. Ainda gosto de contar o que achei de um produto, gosto de mostrar coisas que achei bacana, que podem ser úteis. E para quem pedia pelos textos mais pessoais, eles estão aí, cada dia mais presentes.

Sobre o futuro, que citei no título do post, eu não saberia dizer ao certo. Sei dos meus desejos, desses eu posso falar.

Gostaria de continuar mostrando coisas bacanas e bonitas por aqui, dando dicas, fazendo festinhas e dando ideias de coisas fofas, e acima de tudo, escrevendo posts relevantes (ou não) em relação aos meus filhos, à vida materna em geral e também, escrevendo aqueles textos que vem lá do fundo da minha alma – crítica e questionadora – e que de alguma forma ajudam e emocionam tanta gente. Acho que é isso. :)

Ps: Tem um probleminha acontecendo nos comentários, que traz uma mensagem de erro quando você clica em publicar. Mas eles são publicados sim, automaticamente. Por enquanto, ignorem o erro. Já estamos trabalhando para resolver isso.

comentários via facebook

40 comments

  1. Fico tão feliz de ser uma do começo. De ter acompanhado toda a evolução do blog e as mudanças mas confesso que o que me motivou pra ler tão religiosamente o blog foi o fato de não saber nada sobre produtos de bebê!! Lia e relia e só comprava o que a MOÇA DO BLOG dizia que era bom. Assim foi passando o tempo, minha filha nasceu e hoje ela tem um ano e meio. Muito obrigado por tudo isso. Felicidades para esse nenenzinho que vem ai…. Acompanho sempre mas não comento muito…Sabe como que é!!

  2. Mi, eu adoro teu blog, para mim é um dos melhores do mundo mãe de ser, te acompanho desde o outro e como ex-blogueira te entendo bem quando somos cobradas, questionadas e cada vez mais criticadas, principalmente a cobrança pessoal se o post esta legal, relevante e etc.
    Bueno, estou ai, sempre te acompanhando, sej apor aqui, fb ou IG.
    grande bj

  3. Oi Michele. Leio o blog desde o Sobre Fraldas, e quero dizer que ele era e ainda é muuuito relevante. Amo as resenhas, sou meio compulsiva nas compras para minha filha de 2 anos e muitas coisas dela eu comprei vendo dicas daqui. As festinhas, os posts sobre maternidade em geral, tudo que vivo no meu universo diário. Nunca comento, talvez por falta de tempo, pois minha filha fica comigo em tempo integral e não tenho ajuda, mas queria que soubesse que por mim é reconfortante ler que existe gente que vive os mesmos dilemas, expectativas e alegrias da doce e intensa vida de mãe. Não deixe de dividir conosco tudo isso. Um grande abraço.

  4. Mi, leio o blog dês do vida materna tb! Acredita que eu tenho um print do sobre fraldas pq fiquei triste quando disseram que ia mudar! rs mas eu adoro estar aqui e ler tudo que tu escreve, resenhas adoro! Festinhas muito muito mais :) tuas dicas de design, Photoshop amo!
    Agora tu tem que postar essas fontes que tu falo! Tb AMO fontes! rs
    Beijos beijos
    Ah esse erro nos comentários já acontece faz tempo comigo. Pensei que o problema fosse comigo mesma.

    1. A gente tem um monte de coisas e paixões em comum né? :) Pena que vc mora tão longe (não sou eu que moro longe de você, viu? é vc que mora longe de mim, hahahahahaha)

      Logo eu faço mais posts falando de PS, fontes, etc ;-)

      Bjoo

  5. Mi, acho que os visitantes aumentaram justamente porque você foi mudando, os textos, o blog cada dia esta mais interessante! Mas admito sinto falta de mais post!
    Beijos

  6. Poste quando quiser/puder…tenho certeza que todas as suas leitoras vivem situações parecidas com as suas e por isso mesmo se identificam tanto com o que você escreve.

    É relevante sim, pois confesso já ter me perguntado como que a Michelle está sempre antenada com as novidades, posta sempre, tem filha, marido, gata, casa em obras e continua linda??!!!! srrsrsrs , pois eu já tive inúmeras vezes vontade de criar um blog pessoal para servir de diário para o meu filho quando ele crescer, mas o tempo passou e eu não consegui completar nem o álbum do bebê dele, e me considero organizada mas o cansaço bate forte e acaba que curti o momento com ele vale masi que deixá-lo ver tv enquanto escrevo algo para que ele leia no futuro…

    Suas reflexões e experiências muitas vezes coincidem com as minhas, mas muitas vezes tbm me fizeram enxergar as coisas por outro prisma, outra realidade que não a minha e isso sempre é edificante!.

    Beijo no coração e chuva de bençãos para o presente e o futuro!!!!!

  7. Michelle, gosto muito da forma como escreve e expressa suas idéias. Eu estou sempre por aqui, acompanhando de longe e de perto ao mesmo tempo, o desenvolvimento da Mel e o seu crescimento, que para mim, está no caminho certo. O blog está a cada dia melhor e acredito que sempre vai melhorar. Um grande bjo e estamos por aqui!!!

  8. Olá michelle, seu blog é muito bom do jeito que ele é, pois tem tudo a ver com vc mesma, sua vida, nao adianta colocar um monte de posts sem graça como em alguns blogs q sigo so pra encher linguica hehehe, mas adoro qdo vc posta hauhauhau força e continue pq ta valendo a pena, mudando e ajudando pessoas! Meu bebe nasce em agosto, aprendi muito com vc! Bjos

  9. Engraçado isso, tb sou leitora (fantasma!) da época do “sobrefraldas”. Época que estava pensando em engravidar. Pesquisando feito louca esse universo. Engravidei e os post sobre produtos ajudaram muito, pq eu lia o que o fabricante dizia e lia o que vc achava do produto. Isso me ajudava a tirar as minhas conclusões.
    Mas nossos filhos (as) cresceram, a minha hj tem 2 anos e 6 meses. E as dúvidas são outras… acredito que estamos crescendo “juntas”.
    Gosto muito do blog e um abraço!!

  10. Michelle, só por ler o post acima já percebe-se o quanto seu site é diferenciado dos outros em vários sentidos… um dos melhores, na minha opinião, no universo maternal…Parabéns e “take your time”…

  11. Michelle,
    Entendo o seu drama, afinal são tantas tarefas que o blog pode não ser um modelo de criatividade, tempo e dedicação… mas não se exija demais de você mesma.
    Nós gostamos do seu cantinho(e espero estar falando a voz da maioria)pois é a sua cara, o seu jeitinho. Me identifico muito com o seu jeito de ver as coisas e se não quiser expor alguns problemas pessoais, a gente irá entender. Estou torcendo para ver o quartinho da Mel novo e do Bebezinho…e saber o nome dele. Me considero uma amiga ( mesmo que nunca a tenha visto pessoalmente) e sinto que participo da sua vida.
    Eu me mudei de cidade, tenho um filho e minhas amizades antigas não estão muito incluídas na minha nova vida. Sinto falta de mães perto de mim, com os nossos dramas: qual papinha dar? Qual item comprar que tenha o selo mãe de qualidade? Qual é a melhor opção para a criança ( escolinha, creche ou babá)evoluir no dia dia? E você faz isso muito bem. Não se compare aos outros blogs pois a parte técnica nós já sabemos onde procurar, queremos um papo de mãe para mãe mesmo, e não alguém perfeita se gabando da sua vida(se é que você me entende).

    1. Obrigada pelo carinho Michele! Tenho o mesmo sentimento pelas leitoras que comentam mais por aqui, acabamos criando um vínculo, mesmo que distante :)

      Ah, eu não comparo o VM com outros blog não. Cada um tem algo bacana, do seu jeito (falo dos poucos que consigo olhar de vez em quando), a maioria do meu blogroll). E tem que ter blogs diferentes pra agradar diferentes públicos também. Eu cuido do meu e da minha vida só. E quase não dou conta, haha.

      Bjo

  12. Michelle, adoro o seu blog e te acompanho desde o Rocking Diapers,(espero que seja assim que se escreve,rsrsrrs) adoro essa visão da maternidade que vc tem e de todas as dicas,sempre muito bem vindas inclusive………parabéns por essa família linda…….beijos

  13. Eu me lembro que conheci o blog procurando algo no google, numa época que filho era totalmente surreal para mim. Ainda era o sobre fraldas… Mas me apaixonei e comecei e acompanhar, a ler todos os dias. Quando não tem post novo, leio os velhos mesmo, pq sempre tem algo bacana que naquele momento não era o que eu buscava, mas agora é. E eu acompanho só o seu blog. Então vamos continuar, mesmo que devagar, pois aqui estamos todos no mesmo barco, cuidando da casa, marido, filho, profissão… Então a gente entende sua situação! Bjs….

    1. Bom saber que vocês leem os posts antigos porque tem taaaanta coisa né? Mas quero voltar a postar mais, ainda que de acordo com meus critérios e inspiração :)

      Ps: não esqueci do post das tomadas, tá? mentira, esqueci mas lembrei e vou postar em breve. rs

      Bjo

  14. Michelle, é a primeira vez que faço comentário mas te acompanho por aproximadamente um ano e pouco. Gosto muito das resenhas, e pode ter certeza que muitas delas foram determinantes para escolha de produtos para meu filho que hoje tem 2 anos. Mas os post são um diferencial, gosto de saber que outras mães também possuem pensamentos e sentimentos parecidos com os que tenho. Ser mãe realmente é uma delícia, sensacional, mas passamos por tantas aflições, angustias, medo de errar, que quando a gente percebe que outras mães também passam por isso dá um alívio, me sinto normal, digamos assim. Muitas vezes me vi nas situações em que você narra, reflete. Continue compartilhando conosco suas aventuras maternas, dentro do possível, pois nós MÃES MULHERES MARAVILHAS, entendemos perfeitamente, e não é nada fácil fazer dezenas de tarefas ao mesmo tempo. Enfim, desejo tudo de bom para você e sua família, principalmente à Mel e ao bebezinho que está por vir, muita saúde aos dois. Bjs

  15. Michelle, descobri o teu blog quando estava grávida e hoje, um ano e um mês após o nascimento da minha filha, ainda o acompanho. Todas as tuas dicas são válidas e já me ajudaram muito, desde produtos, até a organização da festinha de um ano. Admiro sua organização e o carinho que transmite na escrita. Realmente hoje compreendo o que é ser mãe equilibrista (temos que equilibrar filhos, casa, marido e carreira). Não é fácil, mas o sorriso das crianças ao final do dia, compensa! O teu blog é muito legal e acredito que as leitoras compreendem muito a tua situação!! Bjs

  16. Oi Michelle,

    Sou uma carioca em Curitiba com 24 semanas de gestação que, com a maioria dos amigos longe e nenhum com filho ainda, partiu para net em busca de informações atualizadas sobre gestação e maternidade, alem de produtos essenciais para essa nova fase da minha vida! Leio este blog desde então e sempre acho o que procuro descrito da forma que gostaria de ler, sanando todas as minhas questões e outras que ainda não tinha rs.
    Se me permitir sugerir um post, seria sobre o que estou pesquisando agora: as diferenças entre os modelos de banheira e as funções de cada uma.

    Que bom ter você por aqui compartilhando experiências e opiniões!

    Bjs

  17. Olá Mi, bom dia!
    Adorei este post, ele me fez refletir sobre muitas coisas… Realmente existe uma imensidão de blogs maternos por aí, desde aqueles que mostram os looks dos babies, até aqueles mais reflexivos como os seus. Mas, acredite que os seus posts e as suas palavras fazem a diferença… Pois acima de uma resenha de produto, um post que ensina a fazer algo “faça você mesma”, um post sobre a Mel, existe emoção em suas palavras, e isso faz toda a diferença para o leitor…
    Tenho uma filha em idade próxima da Mel, e sempre que eu leio um post sobre a Mel acabo me emocionando… Talvez porque sinta o mesmo pela minha filha… Talvez porque me veja na cena descrita, enfim… Isso faz com que eu diferencie o seu blog dos demais…
    Eu a-mo ler blogs, adoro ler sobre a opinião de outras mamães e ler sobre a experiência de outras mamães com seus filhos… É como olhar para dentro da janela da vizinha e ver que estamos fazendo parecido, que estamos no caminho certo.
    Estou começando um blog agora, e não quer ser o espelho de ninguém, comecei o blog porque linha tanto que senti muita vontade de escrever também… O meu blog é um blog materno que aborda muitos assuntos comuns sobre bebês e crianças, mas que aborda um tema não muito encontrado, que é a alergia da minha filha às proteínas do leite.
    Espero que continue sempre com o seu blog, que estou sempre lendo e pouco comentando por volta de tempo (enquanto escrevia esse post, acredite, parei várias vezes para atender a minha filha… rs). E espero que consiga ir em frente com o meu blog, pois milhares desistem…
    Um grande bjo, Mari.

  18. Oi, Michelle!!!
    A-M-O seu blog, sempre acompanho as postagens, me identificou, me emociono, relaxa, sabe passar por aqui…
    Deus te abençõe!

deixe seu comentário!