Categories: Comportamento e Educação/ Crianças

Sobre a rotina atual da Mel, retirada da mamadeira e desfralde noturno

melanie_blog vidamaterna

Desde que Leo nasceu ele se tornou o personagem principal do blog, não é? Também, bebê novo no pedaço e ainda com a fofura toda que ele tem, ficou difícil deixar de falar dele por aqui. É uma novidade atrás da outra. Mas, nem por isso a Melanie deixou de crescer e se desenvolver nesse período, claro.

Posso dizer que nesse ano ela deu um salto enorme em relação ao seu aprendizado e a sua autonomia. A cada dia que passa ela se mostra mais esperta, curiosa e com uma imaginação de dar gosto.

Nos últimos tempos tenho recebido e-mails e mensagens pedindo para que eu falasse mais sobre a rotina dela, sobre o que mudou depois do nascimento do irmão e sobre temas específicos como o desfralde noturno, a retirada da mamadeira, entre outros. Então é sobre tudo isso que vamos falar hoje.

Logo que a Melanie nasceu, tentamos estabelecer uma rotina para ela, principalmente para horários de mamar, comer, tomar banho, tirar as sonecas e dormir. Tudo ia muito bem até que alguns péssimos costumes foram sendo criados perto dela completar 2 anos de idade, como adormecer no sofá vendo desenhos (DVD), por exemplo.

Depois que começou a ir para a escolinha, a rotina dela foi mudando aos poucos. As mudanças foram para melhor, em sua grande maioria, mas uma coisa começou a gerar problemas: a soneca fora de hora. Acontecia assim: Mel acordava lá por 9h e seguíamos com nossa rotina normalmente. Após o almoço ela ia para a escola e eu a buscava algumas horas mais tarde. Depois de fazer um lanchinho rápido ou tomar alguma coisa, ela desabava no sofá da sala num sono daqueles e no pior horário possível: sempre entre 18h30 / 19h. E não, nunca tivemos a felicidade de ter uma criança que dorme cedo assim e vai até o dia seguinte.

Acordávamos a pequena para jantar, tomar banho e tudo mais e o que acontecia então? Ela tinha horas e horas de bateria recarregada e ia dormir muito tarde – segundo os padrões recomendados para crianças. Por fim, acabamos optando pela cama compartilhada, por inúmeros motivos que já citei em posts anteriores (aqui e aqui).

Leonardo nasceu e a rotina da nossa pequena foi alterada mais uma vez. Alterada, não. Bagunçada mesmo.

Os horários de banho, comer e dormir foram os mais prejudicados, já que ela normalmente tinha que esperar o irmão ser atendido primeiro. Virou uma onda de jantar tarde, de não querer ir para a cama e dormir perto da meia noite. Então quando finalmente eu terminava minha labuta diária e noturna com o Leo, ainda tinha uma criança cheia de energia ao nosso redor, querendo atenção, querendo brincar, correr e pular. Não estava dando certo.

Aquela rotina caótica começou a me incomodar muito. Não estava fazendo bem para nenhum de nós, muito menos para ela, que ia dormir muito tarde e acordava tarde consequentemente, alterando todos os horários de alimentação, remédios, enfim, toda a rotina da família.

A primeira providência então foi nos dividirmos nas tarefas, como deveríamos ter feito desde o início: eu assumi os cuidados com o Leo – até porque era eu quem o amamentava – e Alexandre assumiu os cuidados com a Mel. Tive horas de dificuldades, claro, para me virar sozinha com um bebezinho. Mas com o passar dos dias as coisas melhoraram porque conseguíamos assim maximizar o tempo. Enquanto um dava banho, o outro dava o jantar e assim por diante.

Melanie continuou dormindo conosco até poucos tempo atrás. Ultimamente eu vinha querendo (de verdade) fazer essa transição para o quarto dela, porque achava que seria uma mudança boa, que traria crescimento e autonomia.

Tudo correu bem, graças a Deus (e a muita paciência e compreensão da nossa parte) – como contei para vocês aqui – e hoje ela dorme feliz na própria cama.

Aos 4 anos de idade, a rotina da Mel (e um pouco da nossa, também) é mais ou menos assim – nos dias em que tudo dá certo – e esses dias são minoria, diga-se de passagem:

8h30 – acorda e toma o mamá (cerca de 200ml e ainda na mamadeira. é um apego, um costume mesmo. mais abaixo falarei disso.)

9h30 – toma café da manhã

10h / 11h30 – brincamos, ela assiste algum DVD, me ajuda em pequenas tarefas da casa como guardar as coisas que estão fora do lugar e também com o irmão

11h30 / 12h – troca de roupa e se arruma para ir à escolinha

12h15 – almoço

Durante a tarde ela fica na escola, por um período de 4 horas e meia, mais ou menos. Lá ela tem o lanche (fruta, suco natural, pão com geléia ou patê, bolinho, tudo feito na escola) entre 14 e 14h30 e depois a sopa, aproximadamente às 16h45. Se ela acorda mais cedo do que 8h30, como de costume, acaba tirando uma soneca na escola, de meia hora, antes de irmos buscá-la.

18h – 19h30 – depois que chegamos em casa, a primeira coisa que ela faz é pedir para comer e tomar alguma coisa. faz um lanchinho rápido (torrada. pão, biscoito, maçã, cereal com leite, enfim, essas coisas). Daí vai brincar um pouco – sozinha, com o irmão, com a Boo e comigo, claro, enquanto tento colocar a casa em ordem, preparar o jantar, etc. Enquanto dou a sopa do Leo, ela fica assistindo algum DVD ou desenhando/pintando. Alexandre chega em seguida e brinca com os dois enquanto termino o jantar (o que não faço todos os dias – naqueles muito corridos inventamos algo rápido para comer, ele traz ou pedimos comida)

20h – jantar (quase sempre ela toma sopa, por preferência dela mesma)

20h30 – Mel vai para o banho com o pai enquanto eu dou banho no Leo

21h – depois de colocar pijama, pentear e secar o cabelo, eles leem algum livro ou montam quebra cabeça, brincam de dominó, desenham, assistem algo, enfim, atividades mais calmas – enquanto coloco o Leo para dormir. (nem sempre eles respeitam essa minha “regra” e por vezes fazem a maior algazarra aqui embaixo, enquanto eu estou lá em cima fazendo o pequeno dormir. só ouço as gargalhadas e um correndo atrás do outro…)

21h30 – toma o mamá, faz xixi, escova os dentes e vai para a cama dela. normalmente eu a levo para a cama, fazemos uma oração, muitos beijinhos e te amos e ela dorme em seguida.

Sobre toda essa rotina noturna da Mel, a maior dúvida de vocês era sobre a hora dela ir para a cama, certo? Então, aqui em casa, isso pode acontecer de quatro jeitos:

1. jeito fácil mas não indicado: Ela já está meio cansada (da escola, de brincar com o pai e o irmão, etc), deitada no sofá, assistindo algum de seus desenhos ou filmes preferidos. Adormece ali mesmo e em seguida a levamos para o quarto dela. (nesse caso ela dorme sem escovar os dentes e sem fazer xixi – o que quer dizer fralda molhada ou despertar no meio da madrugada. super legal e certo. só que não.)

2. jeito bom mas poderia ser melhor: Ela já está meio cansada (da escola, de brincar com o pai e o irmão, etc), deitada no sofá, assistindo algum de seus desenhos ou filmes preferidos. Chega a hora de ir para a cama e ela diz que quer assistir o desenho até o fim ou só mais um (conhecem essa história, né?). Combinamos então que acabar o desenho, ela vai para a cama. O desenho acaba, ela levanta, desliga a tv, escova os dentes, faz xixi e pede para a levarmos até o quarto dela.

3. jeito lindo que aperta nosso coração de orgulho: assim que termina o mamá, escova os dentes e faz xixi, ela pega o travesseiro, a boneca/urso/apego da vez, seu cobertorzinho e diz que quer ir para a cama, porque está muito cansada. Own.

4. jeito hardcore que deixa todo mundo ensandecido: ela teima conosco, briga, chora e diz que não está com sono e que não quer ir para a cama. mesmo já estando tarde e ela estando cansada. algumas vezes compramos essa briga (fazendo com que ela vá para a cama mesmo assim), outras não (deixando que ela fique mais um pouco).

Desde que passou a dormir no quarto dela, o modo como essa rotina mais acontece são as opções 2 e 3. #benzadeus

**********

Enquanto escrevia tudo isso, percebi que é uma rotina muito boa, para nós e para ela. Mas não é uma rotina que veio pronta. Levou quatro anos para ser construída, tijolo por tijolo, com muita paciência. E ela nem sempre acontece da maneira como a gente gostaria (com crianças é impossível seguir à risca qualquer coisa nessa vida). Eu sempre estou atrasada com horários, com a comida, sempre estamos na correria. Mas ter essa base de rotina ajuda muito (já é um caos com ela, imagina sem!)

Mudanças a seguir:

Retirada da mamadeira: já era para termos retirado, junto com a chupeta (falei disso aqui), mas acabamos relaxando nesse aspecto. A mamadeira e o ato de mamar deitada é prejudicial aos dentes, pode causar otite, enfim, fora as questões da idade mesmo. Por isso estabeleci que até o final de dezembro ela terá que deixar a mamadeira. Da mesma forma como fiz com a chupeta e com a cama compartilhada, tenho conversado com ela, preparando-a para o que virá. Ela poderá tomar seu leitinho quente antes de dormir e pela manhã, mas não mais na mamadeira.

Desfralde noturno: Melanie desfraldou diurnamente com 2 anos e 6 meses (textos sobre isso aqui e aqui). Como o irmão nasceu alguns meses depois e a rotina ficou bem mais puxada, o desfralde noturno foi ficando esquecido, assim como a retirada da mamadeira. Esse ano nos demos conta: “opâ, espera aí. ela está para completar 4 anos de idade. já passou da hora de tirar essa fralda da noite!”. E então começamos a prestar atenção em como a fralda amanhecia (seca, molhada, muito molhada), no que e no quanto ela ingeria de líquidos depois das 19h.

Foram várias semanas de observação e percebemos que mesmo que ela tomasse seu leitinho às 21h, se ela fizesse xixi antes de deitar, a fralda amanhecia sequinha. De sete dias, apenas em um deles acontece um escape bem pequeno.

Desde que completou 4 anos e também passou a dormir na própria cama, percebi que a consciência corporal dela aumentou muito. Tanto que ela acorda no meio da madrugada, se sente vontade de fazer xixi. Quando não chega a despertar por conta disso, começa a se debater para todo lado na cama. Logo vejo pela tela da babá eletrônica e já sei que ela quer fazer xixi. Vou até lá e sem acender as luzes (o quarto tem uma pequena claridade, mesmo de noite) a levo ao banheiro. Depois ela volta a dormir. No máximo pede água. Dessa forma, já estamos por um triz de deixá-la dormir sem fralda.

Na verdade os maiores desafios por aqui, com a Mel, sempre foram e são em relação à alimentação dela e em me virar em dar à ela a devida atenção quando estou sozinha com os dois. Mas esses são assuntos para outros posts, que esse texto já ficou longo demais. :)

comentários via facebook

11 comments

  1. aqui tb estamos na luta para tirar a mamadeira. Ainda não consegui! Já comprei até copo, mas ela prefere ficar sem tomar leite do que tomar no copo! Conversei com a pediatra e ela insistiu q ela tem q tomar o leite até os 5 anos, então ainda não descobri um jeito de fazer ela trocar mamadeira pelo copo! Mas chego lá!
    Já a o desfralde noturno conseguimos faz uns 6 meses! Esse foi mais fácil, mas bem trabalhoso! Hehe
    A rotina é parecida, com algumas diferenças: olivia aboliu a soneca diurna no começo de 2013. Hoje só dorme de dia se estiver doente.
    Ela acorda as 8/8:30 e vai dormir 20:30! E na escola não tem mais o jantar desde que ela foi pra LK.
    E aglutina diferença é que depois do jantar, o Eduardo da banho no Vini e eu tomo banho com a Olivia no chuveiro! Foi o jeito que achei de ter mais um tempinho com ela, já que ela é Vini dormem no mesmo horário e eu que ponho o vini pra dormir e ela vai com o Edu!

  2. Minha querida xará Michelle,
    As coisas aqui em casa estão do mesmo jeitinho…a Bia está com onze meses e ontem mesmo tive uma conversa muito séria com o marido sobre o futuro dos dois.
    Fernando toma o leite no copo mas ainda não desfraldei ele e ele não está na escola. A comida ainda não parei de fazer a papinha mexidão, pois ele recusa tudo. Só como arroz quando está purinho, o resto rejeita mesmo.
    E ele ainda não fala, ele atrasou muito no seu desenvolvimento pois descobrimos aos dois anos que ele tinha sete grais de miopia e dois e meio de astigmatismo. Tudo atrasou mesmo e agora, aos quase três é que ele evoluiu na fala. Mas ainda está difícil.
    O que mais me chamou a atenção no post foi sobre como dar atenção a ela, pois eu vivo a mesma coisa.
    Aqui em casa, a menina fica sobre meus cuidados e o menino com o pai. Às vezes, invertemos para dar aquele banho caprichado e cuidar dele melhor. Aí o jogo fica empatado (risos).
    Fernando só come comida fresquinha e meu maior desafio hoje é a alimentação. São três horas para fazer o papá de todo mundo. Meu marido não come legumes, Fernando não come queijo e eu fico no meio termo dos dois.
    Fico pensando que as coisas vão melhorar, Fernando vai falar melhor e desfraldar, Bia vai crescer e comer papinha, não vou ficar tão estressada com amamentação…mas a verdade é que cada fase tem seus desafios e haja pique para cuidar dos dois pimpolhos.
    Enquanto a ti, não se torture não por essas coisas, sei que faz o seu melhor e as coisas vão entrando nos eixos mais tarde.

  3. Ola Michelle ,isso varia de criança pra criança, minha menina tem 3 anos e 8 meses ,e tirou completamente a fralda com 2 anos e meio e a chupeta com 1 ano e tres meses ,sem o menor esforço meu agradeço a Deus por isso ,e saude pra seus lindos bebes

  4. Bruno, com 5 anos recém completados, desfraldou com pouco mais de 2 anos, em 10 (!!!) dias. Foi lindo! Na primeira semana tiramos a fralda diurna e a noturna já amanhecia seca. Na semana seguinte, tiramos a noturna. Em compensação, conseguimos tirá-lo do nosso quarto só este ano, quando Luiza estava prestes a nascer. Como tive muitos problemas pra dormir, optei por ficar no quarto dele e ele com meu marido em meu quarto. A mana chegou e fui com ela pro meu quarto e ele foi com o pai para o quarto dele. Minha missão agora é acostumar Luiza em seu quarto, resgatar meu marido e fazer com que Bruno durma sozinho. Além disso, a mamadeira está sendo difícil de largar…Mas, vamos vivendo um dia de cada vez :)
    Parabéns pela tua família…adoro ler teus posts!

    Beijos

    Tati
    (Mãe do Matheus (19), do Bruno (5) e da Luiza (5 meses)

  5. Ah!! E aqui, desde antes da Luiza nascer, por conta do barrigão, meu marido assumiu os cuidados do Bruno. Grávida, eu levava e buscava na escola, preparava lanche e até dava banho. Mas com a chegada da fofuchinha, tudo isso foi assumido pelo marido. Só assim pra otimizar o tempo e a gente dar conta de tudo. Licença maternidade acaba mês que vem…ai, ai! Mudanças na rotina à vista!

  6. Achei que o drama da mamadeira fosse só aqui em casa!!! Não consigo tirar a mamadeira das meninas de jeito nenhum. Comprei vários copos diferentes e que inclusive dá para elas tomarem deitadas, mas não tive sucesso. Como vão completar 04 anos mês que vem quero levá-las a uma loja para escolherem “o copo” para tomar o leite (mesmo que seja os olhos da cara o valor dos copos). Quanto ao desfralde, aqui está 100% desfraldadas desde o inicio do ano e a rotina no geral é bem boa. As vezes passamos um pouco do horário de tomar banho e acabamos dormindo um pouco mais tarde. O problema tem sido fazer a Ana Carolina adormecer sozinha… ela pede para eu deitar com ela, e se eu não vou fica resmungando e me chamando, então eu vou para ela não atrapalhar o sono da Ana Luiza. Deito com ela e ela me agarra, dorme de conchinha segurando meu braço, mas em 5 minutos está apagada (rs).

  7. Ainda estou com o mesmo problema que você, em relação a mamadeira. E se dou no copo ela não toma todo o leite…
    Acho engraçado que quando você fala da Mel, sempreee me identifico muito com os textos, ela tem personalidade parecida com a da minha filha Suzanna, e geralmente elas estão na mesma fase (acho q a Su é mais velha que a Mel pouco menos de 1 mês).
    Depois você nos conte como foi a transição da mamadeira viu?! rs. Beijãooooo!!

  8. Essa questão da otite em mamar deitado é só até um ano de idade, depois isso muda. Aqui em casa ambos mamam deitados desde que nasceram, pq eu tenho muito sono e não consigo ficar sentada para amamentar a Bruna. Minha rotina é como a sua, sem ajuda, dando conta dos dois e da casa. Heitor completa 2 anos no domingo e ainda nem penso no desfralde, pois ele ainda fala poucas palavras, apesar de entender tudo o que dizemos. A mamadeira tbm vai bem. Eu mamei até os 10 anos, isso mesmo, até os 10 e era a coisa mais gostosa desse mundo! rsrsrs… E eu parei de tomar leite depois que parei com a mamadeira. Então prefiro que mamem nela. Bruna ainda está no peito, gulosa com seus 5 meses! Acredito que a criança dá o sinal de que a mudança precisa ocorrer. Então fico aguardando aqui. Bjs…

    1. Vc está coberta de razão, eu acho que a criança dá mesmo o sinal que quer mudanças. A Laura dormia no berço no nosso quarto, com 1 ano eu notei que ela estava incomodada e acordava demais durante a noite. Voltei o berço para o quarto dela e foi só alegria. Dorme sozinha e a noite toda. Quando chora de madrugada é só agradar o cabelinho que volta a dormir. Ela adora o quarto dela.Bjoooooo

  9. Também estou enfrentando o mesmo problema. Minha filha Laura vai fazer 4 anos mês que vem e ainda mama de madrugada, chupa chupeta e usa fralda, parece um bebê! Estou esperando meu terceiro filho e gostaria muito que ela parasse com as mamadas de madrugada e com as fraldas. O problema é que não tenho ânimo de enfrentar a ferinha nas madrugadas, e negar a mamadeira, pois vai ser muito chororô e ela fica acordada por horas, se eu não der…

deixe seu comentário!