Categories: Café da Tarde/ Cotidiano/ Publieditoriais

Mãe na Direção

mel carrinho blog vida materna
Melanie, há alguns anos atrás

 

A maioria das pessoas geralmente mal espera até completar dezoito anos para entrar em uma autoescola e tirar a carteira de motorista. Já eu demorei um pouco mais e, somente aos vinte e cinco, senti vontade de aprender a dirigir.

Lembro que, na época, não tive muito apoio dos que me cercavam, sempre com a alegação de que não era algo realmente necessário e de que eu tinha pessoas para me levar aonde eu quisesse ir.

Ainda assim, a vontade de aprender algo novo, de encarar um desafio, prevaleceu, e, depois de três reprovações pelos motivos mais banais possíveis, tirei a minha habilitação.

Por um longo período, mesmo já estando habilitada, eu permaneci como passageira dentro do carro. Isso mudou somente quando a Melanie tinha quase um ano de idade, e confesso que, no início, eu me sentia muito insegura ao dirigir. Era comum errar os caminhos e sempre acabava me perdendo, mesmo com o GPS (podem rir, mas tenho em minha defesa que ele estava desatualizado!).

Com o passar dos meses, fui adquirindo mais prática, melhorando meus reflexos, aprendendo alguns atalhos e, de repente, dirigir passou a ser uma das minhas coisas preferidas. É algo que, por incrível que pareça, me deixa mais relaxada e me ajuda a acalmar os ânimos.

Sei que muita gente tem medo de dirigir e até de tentar tirar a carteira de motorista, pensando, principalmente, nas provas e exames. Mas posso afirmar que essa independência de ir e vir é algo que vale muito, ainda mais depois que temos filhos. Tudo que possa tornar nossa vida mais prática ajuda muito a enfrentar os desafios que vêm acompanhados da maternidade.

Uma das maiores dificuldades para mim – e tenho certeza que para a maioria dos pais e mães que dirigem – é manter a concentração e atenção no trânsito ao mesmo tempo em que damos atenção aos pequenos. Minhas táticas por aqui incluem cantar junto com minha filha maior e ter sempre brinquedinhos para distrair o menor. Mas sei que existem muitas outras dicas e ideias de como sobreviver ao trânsito com os filhos.

Com esse pensamento é que foi criada a comunidade Mãe na Direção, um projeto da Renault que busca, através da troca de informações e experiências, o contato com as mães, filhos e famílias que passam uma boa parte do tempo a bordo. Lá, vocês podem compartilhar dicas e soluções para os problemas enfrentados no dia a dia de quem está ao volante e esclarecer dúvidas. Vocês também podem acompanhar os episódios da websérie, que já está na sua terceira temporada e mostra as aventuras e dificuldades na rotina de diferentes famílias.

Além disso, ainda é possível fazer parte do Cantinho Mãe na Direção e receber um brinde personalizado da comunidade. Basta se inscrever aqui.

Espero que vocês tenham gostado da dica.

Para saber mais, acesse: www.facebook.com/MaeNaDirecao

Publipost Vida Materna - Identificação

comentários via facebook

3 comments

  1. Olá Michelle! Descobri seu blog pesquisando sobre festas há alguns anos. Eu adoro as suas festinhas! Sempre impecáveis e de um bom gosto extremo. Estou ajudando no chá de bebê de uma amiga e tenho uma pergunta. Não sei se vc já comentou isso em algum lugar, me desculpe se estiver sendo redundante, mas gostaria de saber o nome da fonte que vc usou pra escrever a papelaria da festinha da Mel de coruja. Muitíssimo obrigada e parabéns pela família linda!

  2. Olá MicheLle!!!! Sempre leio seu blog e me identifico com muitas coisas. Nesse tema da direção quero lhe parabenizar pela sua decisão em aprender a dirigir isso só a gente sabe o real valor que tem em não depender dos outros. Sabe eu tive duas fases na primeira gravidez uma de sentir medo que algo acontecesse como um susto enfim, e depois do parto fiquei muito tempo com problema de atenção e concentração… mas passou agora estou grávida de 5 meses e entrei na fase do medinho de novo…. Ó LORD!!!!

deixe seu comentário!