23 mar 2017

Um pouquinho sobre como é a nossa rotina por aqui

Há algumas semanas fiz um pedido lá no Instagram para que vocês deixassem sugestões de posts e assuntos que gostariam de ver no blog. Um dos mais pedidos foi sobre como é a nossa rotina aqui em casa, especialmente com as crianças. Depois me peguei pensando em quanto tempo faz que eu queria falar disso, mas que acabei não escrevendo por achar acho nosso dia a dia super simples e comum. Contudo, sempre rola aquela troca de experiências entre nós, eu contando daqui, vocês lendo daí e comentando depois. Às vezes a gente percebe que tudo acontece de maneira muito parecida ou, então, muito diferente, e em ambos os casos acabamos por aprender ou assimilar algo novo. Então, vou contar para vocês um pouquinho de como as coisas acontecem por aqui.

Ter uma rotina bem planejada é algo que estou eternamente em busca de acertar, harmonizar e melhorar, para todos os envolvidos. Embora a gente tenha contratempos, imprevistos e dias totalmente atípicos, acho bem importante tentar fazer com que o dia a dia seja o mais previsível possível para os pequenos, já que isso traz segurança e evita muito choro, justamente por eles já saberem o que vem a seguir. Há alguns anos eu dava conta de muito mais do que hoje em dia – dá para culpar o cansaço, a idade, a perda de parte da organização ou do jogo de cintura que eu tinha. Independente dos motivos, tive que remanejar algumas coisas, abrir mão de outras, enfim. Sempre buscando melhorar toda a logística que envolve uma família, com horários a cumprir, lugares para ir e a vida que precisa girar :)

Alexandre é funcionário público e trabalha fora, seguindo uma escala de serviço. Eu pratico o home office, ou seja, trabalho num escritório em casa – com o blog (que está bem parado desde o final do ano passado), agora com a Paperland e todos os cuidados e afazeres que uma casa e crianças demandam. Como temos uma rotina de horários de trabalho um pouco diferentes, precisamos adaptar todo o restante a partir disso, principalmente por causa das crianças. Alguns dias eles têm o pai em casa pela manhã. Em outros o pai está em casa de tarde, enquanto eles estão na escola. E ainda temos os dias em que o pai trabalha numa escala de mais de 24h e ficamos somente nós três. Com a casa, tenho ajuda de uma moça bem querida uma vez por semana apenas.

Nos dias de semana, em que a rotina planejada segue direitinho o seu curso, é mais ou menos assim:

06:30/07:30

Alexandre é o primeiro a acordar e quando está saindo para trabalhar já me desperta ao se despedir. Fico mais uma meia hora na cama, geralmente. Levanto, dou uma espreguiçada na coluna e tenho meus minutos de ser humano no banheiro. Colocar minhas lentes de contato (uso porque tenho miopia) é a parte mais chata porque sempre coloco e tiro umas duas vezes, achando que tem alguma sujeirinha incomodando. Faço minha rotina matinal de produtinhos para o rosto e passo um bb cream com filtro só para dar aquela uniformizada na pele. Se estiver sem preguiça, rola até passar um rímel e um blush para dar aquele ar de saúde. Normalmente já troco de roupa também (exceto se o frio já tiver chegado, aí amo demais dar uma esticada no período do uso do pijama, haha). Nisso já ouço o Leo falando na babá eletrônica e converso com ele por ali mesmo, dizendo que já vou fazer seu mamá e buscá-lo no berço (sim, ele ainda está dormindo no berço, cabe e ele adora… mas a caminha nova está a caminho). Leo sempre foi muito tranquilo ao acordar, raramente chora ou reclama. Ele espera numa boa enquanto se rola ou conversa com seus bichinhos ou com os carrinhos que ele leva para dormirem na cômoda, ao lado do berço.

07:45 / 09:00

Desço e já coloco a água para ferver e também os ovos que normalmente eu como no café da manhã. Nos últimos anos tenho estado numa vibe oldschool e passo o café no filtro (às vezes de pano, na maioria das vezes no de papel… mas ando cogitando uma cafeteira novamente, pela praticidade de poder programar o café para ser passado todos os dias num certo horário. temos máquina de espresso, mas meu amor fala mais alto pelo café passado mesmo). Enquanto isso, abro as janelas, rego as plantas se estiverem precisando, dou uma juntada nos brinquedos ou almofadas jogadas pelo chão da sala. No escritório, dou uma olhada na agenda para ver o que temos de compromissos naquele dia. Na área de serviço, troco a água da Boo e coloco mais ração. Vejo o que tem de roupas para lavar, separo as claras, coloridas e escuras e espero para pegar os cestos de roupas sujas lá de cima para juntar tudo. Mesmo com as crianças maiores já, ainda prefiro lavar as roupinhas deles separadas das nossas. Também separo as meias para lavar todas juntas. Cuecas e lingeries idem.

Preparo o mamá do Leo e vou pegá-lo lá em cima. Enquanto ele mama no sofá assistindo a um desenho – ele anda numa vibe Blaze and the Monsters Machine e Patrulha Canina – vou para a cozinha passar o café. Nisso a Mel já acorda e desce também. Vejo o que ela quer comer, dentro das opções que temos no dia, e já vou preparando. Além das frutas que sempre estão presentes e do suco verde que voltei a fazer pela manhã (e que agora eles tomam! #todoscomemora), normalmente variamos entre ovos mexidos, omelete, tapioca, pão francês, misto quente, pão na chapa, pãozinho semi integral, panquequinhas de banana, bolo caseiro, entre outras coisas. Preparo tudo e os dois vem para a cozinha para comermos juntos. Enquanto eles terminam de comer, coloco as roupas na máquina para lavar. Hora de escovar os dentes e depois, com uma xícara de café na mão, fico com eles na sala enquanto brincamos um pouco. Leo sempre quer brincar de carrinho e Melanie normalmente escolhe um joguinho. Ou brincamos de algum faz de conta, os três juntos. Se preciso levá-los ao médico, normalmente marco as consultas no período da manhã. Também usamos esse período para ir ao mercado ou açougue e comprar algo que esteja faltando. Quando eles acordam cedo, conseguimos (eu ou o pai) ir ao parquinho ou dar algum passeio mais curto, especialmente se o dia estiver ensolarado.

10:00 / 11:00

Se a brincadeira entre eles engrena, aproveito para dar uma fugida e dou uma geral na casa: lavo a louça do café da manhã, varro o chão, passo um pano, recolho a roupa do varal, e, se estiver sol, penduro a roupa que acabou de lavar na máquina (caso contrário, coloco para secar). Guardo as roupas que não precisam ser passadas e ficam nos cestos à espera de irem para o armário. Já vejo o que farei para o almoço. Geralmente planejo isso no domingo e coloco numa planilha, para facilitar a vida. Se tiver que descongelar, colocar algo para assar ou cozinhar que demore mais tempo, faço nessa hora também. Caso tenha que ligar para alguém ou resolver alguma pendência no telefone, uso esse tempinho em que eles estão brincando sozinhos. Caso o pai não tenha acompanhado a lição de casa da Mel na noite anterior, fazemos juntas enquanto Leo faz alguma atividade do nosso lado. Geralmente ele enjoa e vai brincar sozinho por um tempinho, mas vem a todo momento me chamar para brincar junto. É bem complicado dar atenção a ele quando precisa dar atenção à irmã que está fazendo a lição.

11:00 / 12:30

Esse é o período mais tenso por aqui. Nesse espaço de tempo eu subo para trocar de roupa, separo os uniformes que eles irão usar conforme o clima do dia, separo também as peças extras que eles precisem levar na mochila. Preparo o almoço – com as crianças me chamando a cada cinco minutos para pedir algo ou com Leo nas minhas pernas pedindo colo, que eu vá brincar com ele outra vez, essas coisas. Eles acabam indo brincar no ático, vão andar de bicicleta, correr e caçar flores e folhas lá fora, até que o almoço fique pronto. Algumas vezes eles brincam por uma hora – sem brigas, sem choro, sem “mamãe, a Mel pegou minha bola”. Outras tenho que parar tudo e interferir (nisso o alho e a cebola que estavam regogando acabam queimando…#quemnunca?). Se estiver chovendo ou caso eles não queiram brincar lá fora, apelo para um desenho, normalmente na Netflix. Dessa forma consigo terminar o almoço ou pelo menos deixar noventa por cento pronto. Nem sempre eles se entendem quanto ao que querem assistir e, como limito o tempo de cada um na tv ou com o tablet, às vezes deixo que a Mel assista o que quer nele, enquanto Leo vê na tv. Mel está numa vibe de assistir Pokemon, Moranguinho e Mister Maker na Netflix, então nosso trato é de um episódio por vez. Idem para o irmão.

Enquanto as coisas terminam de cozinhar ou de assar lá na cozinha, visto o uniforme no Leo e Mel também veste o dela. Se ela quiser que eu prenda o cabelo, faça uma trança ou algo assim, faço naquele momento também. Aqui aproveito para perguntar: vocês vestem o uniforme dos pequenos antes da refeição ou depois? Eu sempre vestia antes e mesmo com o uso de babador, Leo suja a camiseta e por vezes até a calça ou bermuda, seja por derrubar a comida enquanto mastiga, seja quando ele cospe algo que não gostou… Por isso, quando me lembro desse fator “sujeira”, deixo para vestí-lo depois de almoçarmos. Normalmente o almoço com o Leo é bem tranquilo e consigo almoçar também enquanto auxilio ele. Se estiver num dia mais manhoso, deixo que ele use o tablet enquanto come (#nãomejulguem). Melanie, por sua vez, dificulta minha vida comendo com movimentos de tartaruga. Além da cara feia para comer qualquer coisa que fuja do trivial ou do que ela prefere comer, ela demora muito para terminar. Um suplício, praticamente todo santo dia. Preciso fazer um post sobre isso, aliás.

Às vezes tem suco, muitas têm fruta e raramente tem sobremesa depois do almoço. De qualquer forma, aproveito esse momento para montar a lancheira da Mel, com aquilo que já estava planejado também, num imã que deixo na porta da geladeira. Gosto de preparar pouco antes de sair para que ela leve tudo fresquinho e geladinho. Leo não precisa levar lanche porque faz duas refeições na escola (lanche e sopinha, antes de ir embora). Se estamos adiantados, deixo a louça lavada já. Eles escovam os dentes, pegamos as mochilas, lancheira, bolsa e tudo que tivermos que pegar, e vamos para o carro.

Nem sempre as coisas acontecem dessa forma. Diversas vezes eles acordam cedo demais – no caso do Leo, ou ele fica manhosinho ou acaba adormecendo pertinho da hora do almoço. Ocorre também deles estarem cansados e eu deixo que durmam até mais tarde. Em conseqüência disso, rola atraso no café da manhã e no almoço, onde muitas vezes não consigo fazer o que gostaria de fazer por falta de tempo. Às vezes alguém derrama algo no chão, suja o uniforme, deixa um xixi escapar na roupa ou então tem vontade de fazer cocô exatamente na hora de sair. Já aconteceu de esquecermos a mochila de um deles ou de alguém ter esquecido o brinquedo (justo no dia do brinquedo!) e depois de muito choro, termos que voltar. Hoje, por exemplo, saí e esqueci minha bolsa… Aposto que acontece por aí também, não é?

13:00 / 13:30

No carro sempre tem música tocando e eles acabam pedindo o que querem ouvir. Vão cantarolando até chegarem em seus destinos. Agora são duas escolas diferentes e Melanie estando numa escola maior, me faz levar mais tempo entre chegar, estacionar e deixá-la onde ela tem que estar. Geralmente levo o Leo primeiro e depois a Mel. Saindo de lá, aproveito para passar na agência dos Correios onde fica a caixa postal do blog, para ver se tem encomenda. Faço isso uma vez por semana. Na frente da agência tem um hortifruti e se estiver precisando de algo, já pego também. Às vezes tenho que ir também ao banco, na lotérica ou no supermercado, mas, normalmente, quem faz isso é Alexandre. Então, na maioria dos dias, volto da escola direto para casa.

14:15 / 17:30

São praticamente três horas dentro das quais preciso encaixar várias atividades diferentes. Justamente por isso não tenho dado conta de tudo. Tento escrever os textos para o blog, responder e-mails e mensagens, fotografar o que tiver para ser fotografado, postar fotos ou vídeos no Instagram. Os afazeres domésticos de rotina e outros acabam surgindo ao longo do dia. Consultas médicas e exames geralmente são marcadas nesse horário – meus ou de alguém que eu precise acompanhar, como meus pais, por exemplo. Se eu quiser me exercitar, fazer um treino funcional, ir pra academia, preciso encaixar dentro desse período (deixei de ir em novembro passado e ainda não consegui voltar #todaschora). A obra ainda continua e agora, mesmo estando na parte final com a pintura, colocação do piso e acabamentos externos, ainda demanda muita atenção. O pessoal pede material que faltou, chama pra ver o que está sendo feito. Isso atrapalha bastante quando preciso escrever, pois para cada interrupção que temos quando estamos focados, demoramos alguns minutos para retornar ao estado anterior. Isso sem falar que por vezes perdemos o fio da meada e não conseguimos retomar. Comigo acontece muito, por isso o blog está tão desatualizado :( Com a Paperland e o trabalho criativo com a papelaria – que não necessita de tamanha concentração quanto escrever um texto, por exemplo – espero conseguir aproveitar melhor esse tempo. Vou precisar me organizar muito e de forma mais eficiente daqui para frente.

um dos primeiros pedidos da Paperland <3

A post shared by Michelle Amorim (@vidamaterna) on

17:45 / 18:45

Na maioria dos dias, esse é o período em que estou em trânsito. Primeiro passo em alguma padaria para buscar um pão quentinho, frios e qualquer outra coisa que esteja faltando. Depois vou até a escola do Leo para buscá-lo. No caminho até a escola da Mel, ele faz um lanchinho e conversamos sobre o seu dia, o que ele comeu, com quem brincou. Até chegar na escola da Melanie pegamos um pouco de trânsito e por vezes uma pequena fila até conseguirmos estacionar. Pego a Mel na própria sala de aula dela, vamos para o carro onde ela também lancha e conta para a gente como foi o seu dia. Como é um horário de trânsito intenso (ainda mais com as obras na Linha Verde, o que tumultua até mesmo os caminhos alternativos), Leo não aguenta muito tempo e adormece. Mesmo com nossos esforços em interagir com ele. Essa soneca quebra toda a rotina noturna e prejudica um pouco o sono do pequeno. Ainda não consegui achar uma solução e não tenho mais como buscá-los mais cedo, como eu fazia antes, quando eram os dois na mesma escola. Mas vamos levando assim mesmo.

A post shared by Michelle Amorim (@vidamaterna) on

19:00 / 21:30

Leo chega em casa ainda sonolento e fica mais uns minutos assim, até despertar de vez. Sempre peço que a Mel me ajude retirando as coisas da lancheira, colocando as agendas dela e do irmão em cima da mesa e o que mais ela tiver de trabalho ou lição de casa. Vamos conversando sobre isso enquanto eu vejo o que iremos jantar, o que depende muito do dia. Tem dias que preparo um jantarzinho mais especial enquanto tomo um vinho e ouço o Spotify. Em outros, nós aproveitamos as sobras do almoço e só acrescentamos algo. Dias mais frios são sinônimo de sopa por aqui e ainda existem os dias em que fazemos um lanche mais reforçado somente. Ah, às vezes também pedimos algo ou Alexandre traz quando sai do trabalho. Se eu for preparar algo em casa, Melanie me ajuda em pequenas coisas, como lavar a salada, os legumes, preparar uma pizza, sanduíches, quebrar os ovos para o omelete. Se eu estiver cozinhando, Alexandre brinca com eles enquanto isso. E depois de todos estarem alimentados, nos dividimos entre arrumar a cozinha e lavar a louça e fazer a lição de casa com a Mel. Leo brinca ao lado mas demanda atenção também, claro. Normalmente o banho deles vêm em seguida. O grau de sujeira que eles voltam para casa determina se tomarão banho assim que chegamos ou depois de jantarmos. Quem volta mais sujinho é o Leo, sempre. Pés e mãos sujos de terra, areia, lama, tinta, enfim, tudo aquilo de divertido e especial que ele faz na escola. Por uma questão de logística, ainda mais se estou sozinha, os dois sempre tomam banho juntos. No banheiro do Leo temos duas banheiras ainda, uma de bebê e aquele ofurô. Mel não precisa mais de banheira, mas ela acaba curtindo brincar um pouco na água também. Se estiver cedo, vamos todos para o banheiro lá do nosso quarto e enchemos a banheira grande. Enquanto eles se divertem, eu tomo um banho rapidão ao lado, assistindo a bagunça. Se o pai estiver em casa, ele dá o banho ou toma junto com as crianças, enquanto eu faço alguma outra coisa. Deixo os pijamas separados e vestimos eles na nossa cama, onde já penteio e seco os cabelos, especialmente os da Mel. Dependendo da hora, se já passar das 21:15, por exemplo, nem deixamos que eles desçam mais. Carrego os remedinhos, homeopatias e sprays que Leo usa no nariz, lá para cima. Ele ainda mama antes de dormir e Melanie gosta de tomar um leite morninho ou um chazinho, também. Se for mais cedo, nós descemos e eles têm mais um tempinho para uma brincadeira mais calma ou para assistir um desenho. Eu tento, porém, evitar ao máximo as telas antes de dormir porque realmente prejudica o sono deles.

 

21:30 / 22:30

Quando chega próximo da hora de ir pra cama, lá por 21:30, já vamos avisando eles, para terem tempo de sair da brincadeira, mesmo as mais calminhas, e assimilar que a hora de dormir chegou. Eles ajudam a guardar os brinquedos e arrumar o que estiver fora do lugar. Às vezes eles protestam, outras vão super bonzinhos. Por causa daquela soneca que Leo tem feito na volta da escola, não conseguimos mais colocá-lo na cama às 21h00, como era antes. Mel entra no embalo e como sempre se rebelou em ir dormir cedo, acaba indo no mesmo horário que o irmão. Se Alexandre está em casa, nos revezamos na contação das historinhas da hora de dormir. Ele vai ler com o Leo, eu vou ler com a Mel e vice versa. Já se eles quiserem o mesmo livro, sentamos juntos no tapete do quarto da Mel e fazemos a leitura. Leo ama historinhas mas geralmente escolhe o mesmo livro por dias seguidos, tanto que acaba decorando e contando pra nós depois. Ambos escovam os dentes, fazem xixi, acendem suas luzinhas e damos boa noite. Com os dois na cama, quem ainda não tomou banho vai e o outro desce para levar o lixo lá para fora, catar o que esteja fora do lugar, essas coisas. Eu mantenho um cesto bem a mão para colocar tudo que tem que levar pra cima e fazer isso de uma vez só. Idem com o que tem que descer. Dou uma olhada no que planejei para o almoço do dia seguinte e para o lanche da Mel, assim se tiver que descongelar algo já tiro do freezer, ou se tiver que preparar um bolo ou um pão logo cedo, consigo me programar melhor.

22:30 / 0:00

Eu acho que é a idade, pode ser apenas a vida corrida, mas a verdade é que fico morrendo de sono assim que a noite chega. Quando passa das dez da noite, piora muito. Esse é o horário que normalmente conversamos mais tranquilamente ou que escolhemos alguma coisa para assistir, na maioria das vezes, filmes. Nem sempre eu consigo acompanhar até o final e acabo cochilando na metade. Se Alexandre está assistindo empolgado a algum série, eu acabo levando o notebook e meus fones de ouvido lá para cima e tento escrever um pouco. Mas acaba acontecendo a mesma coisa. Acabo pescando como meu avô pescava com a novela das nove passando na tv… Lembro com saudades de algum tempo atrás em que eu conseguia ficar acordada até uma, duas da manhã, numa boa. Durante a madrugada, ainda somos acordados pelos pequenos. Normalmente eu, porque o pai tem sono pesado (ou seria uma tática? …). Mel tem pesadelos de vez em quando, Leo chama pela babá eletrônica para fazer xixi ou porque sentiu sede. Não são todas as noites que isso acontece, mas é frequente. Enfim, é difícil que eu tenha uma noite inteira de sono mais do que duas vezes na semana. Isso reflete automaticamente no meu estado mental no dia seguinte e também se conseguirei acordar bem cedinho ou não.

Cenas extras

Atividades fora da escola ou do horário escolar

Melanie costumava ter ballet uma vez por semana. No último ano era na sexta-feira pela manhã. Agora ela deve mudar de escola de dança, e, enquanto não nos decidimos, ela aproveita bem as diversas aulas diferenciadas da nova escola e do ensino fundamental. Leo também tem algumas aulas como inglês, música e psicomotricidade, mas todas são feitas na própria escola dele e no horário normal, ou seja, durante as tardes.

Cafézinhos e encontros com os amigos

Será que só a minha vida de mãe/amiga é cheia da famosa frase “vamos marcar!” ou “temos que marcar, poxa!”, porque, caracas, que dificuldade de fazer dar certo para todo mundo, não é? Alexandre vê bem mais os amigos dele, geralmente no trabalho, mas também fora dele. Já eu, se consigo encontrar com as amigas mais chegadas, é para ir na casa uma da outra ou para um café por aí no final da tarde. De vez em quando rola uma fugida pela manhã, até a casa da best friend, enquanto Alexandre está com as crianças. Receber casais de amigos (com ou sem filhos) em casa não é algo tão frequente quanto nós gostaríamos, mas quando dá certo é muito bacana. Algo para fazermos mais vezes esse ano, com certeza.

muffin de frango da minha best @lazymind2u <3

Finais de semana

Eles também são planejados ou vividos conforme a banda toca, leia-se, se o pai está trabalhando ou não. Normalmente aos sábados aproveito para ir ao cinema com a Mel, ou fazer outro programinha, só das meninas. Os meninos fazem o mesmo e Leo fica faceiro de sair só com o pai. Aos domingos é aquela coisa da vida de todo mundo, eu acho. Em alguns, nós almoçamos fora e depois passeamos por aí. Em outros, cozinhamos, fazemos churrasquinho ou pegamos algo pronto, depende do meu grau de preguiça de ir para o fogão naquele dia. Também vamos na casa dos avós, encontramos tios e primos, ou recebemos os avós em casa. Vamos andar de bicicleta no parque, de vez em quando levamos eles ao teatro ou a algum lugar que esteja com programação especial para as crianças. Íamos muito a Feira do Largo da Ordem no domingo e deu até saudade agora. Faz um tempo que paramos. Hora de retomar! :) E não pensem que não temos os domingos oficiais da preguiça, porque temos sim. Dia de ficar de pijama ou com roupinhas confortáveis, jogados no sofá, pulando na cama, fazendo cineminha com pipoca, assando bolo e deixando a casa com aquele cheirinho gostoso. Caseirices que são muito maravilhosas.

Saídas a dois

As crianças nunca chegaram a ficar com babá, graças a Deus sempre pudemos contar com a ajuda dos avós – durante a semana no período da noite ou no final de semana, principalmente nos domingos de tarde. Mas não acontece com muita frenquência, não. A gente até queria, mas por depender da disponibilidade de outras pessoas e até de como as crianças estão (doentinhas, manhosas, com lição ou trabalhos para fazer, enfim), acabamos saindo pouco, normalmente para jantar e/ou ir ao cinema. De vez em quando aparecem aqueles shows de bandas e artistas que gostamos muito, e daí tentamos dar um jeito de ir. Hoje, porém, já não sinto taaanta falta de sairmos sozinhos, porque assim que botamos o pé para fora de casa, me bate muita saudade dos pequenos. E, também, porque aprendi a abraçar e aceitar o fato de que somos uma família e estamos sempre juntos, tipo um comboio. Com Mel e Leo cada vez mais crescidos, essas saídas devem voltar a acontecer de forma natural e mais simples até. Por ora, não tenho pressa.

E essa é, resumidamente, boa parte da nossa rotina e do nosso dia a dia. Eu provavelmente esqueci de muitas coisas porque só vivendo mesmo para saber o que a gente passa nessa vida com criancas pequenas, né não? Viram que aqui não tem glamour nem badalação, mas tem muito perrengues, correria e amor :)

ps: me segue lá no Instagram já? não? então lá vai: www.instagram.com/vidamaterna

ps2: milhares de assuntos para falar ainda, eu sei.

ps3: vou falar mais do meu trabalho com a Paperland logo logo.

24 comentários no blog

  1. Camila em

    Oi Michelle! Muito legal o seu dia a dia, muito parecido com o meu. A diferença é que tenho mais um pequeno para cuidar e as coisas acabam fugindo um pouco do controle. hehehe, gostei do final que vc escreve q agora vocês são​ um comboio. é bem isso mesmo, depois q vem os pequenos temos outros valores, outra forma de ver o mundo… Abraços

    Responder
    1. Michelle Amorim respondeu Camila em

      Oi Camila! Por aqui também fogem do controle, principalmente pelas brigas entre eles :( Falei disso num dos últimos posts. Para mim a parte mais difícil são os dias que estamos só nós três, tanto pelo acúmulo de tarefas e responsabilidades para mim, quanto pela falta que sentimos do Alexandre. Mas vamos seguindo em frente :)

      Bjo

      Responder
  2. Camila em

    Meus dias são parecidos, mas um pouco menos corridos porque Eduardo trabalha e casa e ele que geralmente leva e busca as crianças na escola pra eu poder trabalhar um pouquinho mais.
    Toda sexta feira as crianças dormem na casa dos avós e seria o momento perfeito pra gente sair só nós dois; mas na maioria das vezes eu estou tão cansada na sexta feira que prefiro assistir netflix a dois! hehe

    Voto a favor de mais encontro com as amigas pra tomar café durante a tarde ou mesmo de manhã! ;)

    Responder
  3. Bárbara - João Pessoa - PB em

    Adorei o post novo! Realmente rotina com crianças é bem intensa. Eu e meu esposo trabalhamos na mesma empresa em tempo integral, nosso filho (2 anos) fica na escola o dia inteiro, acordo às 5:00 para me exercitar e não prejudicar meu tempo a noite com ele, brincamos, jantamos e vamos dormir. E assim vamos vivendo a nossa família! Beijinhos!

    Responder
  4. Julie Santos em

    Que corre corre Mi. Mas rotina com filho é assim. Eu trabalho em outra cidade atualmente e acordo às 5 da manhã e chego por volta das 18 horas. Aí é comer alguma coisa, tomar um banho e já ter de cuidar da cria, que agora tá com 2 anos, então ainda demanda muito, quer atenção o tempo todo, tem que dar a janta, cuidar da casa, dar atenção pra o marido.

    Responder
  5. Stephanie em

    Amei, Mi! 💕 Por favor, poste com mais frequência​.

    Responder
  6. Paula em

    Meu dia a dia também é intenso, olha que só tenho uma filha 4 anos. Minha filha estuda no período da tarde também, geralmente eu sirvo o almoço para ela ás 11:20 ( também tem aquele probleminha de almoçar bemmm devagar) rsrsrs , dou banho 12:00 coloco o uniforme … Após! Fora os imprevistos claro kkk

    Responder
  7. Aline Venditti em

    é Amiga, a vida é bem corrida para quem faz tudo sozinha. Você é muito guerreira! sempre faz e sai fazendo um moon walk 😊.
    Sobre visitar as amigas. deve. pode . todos os dias q quiser nem q seja 15 min pra dar um cheiro .

    Responder
  8. Vanessa Zampar em

    Nossa, bem igual aqui…iria gostar muito de acrescentar o cineminha aos sábados. Também preciso ficar me policiando com a TV , se não elas passam muito tempo lá enquanto estou cuidando da casa

    Responder
  9. Daniela em

    Nossa rotina pela manhã é bem parecida!!! Acho que a de muitas mães deve ser assim tb. A diferença é que tenho somente um filho (o Gael de 04 anos) e trabalho fora (em outra cidade ainda). Deixo meu filho na escola às 13hs e ando 30km até meu serviço. Trabalho 06hs corridas (sou servidora pública) e chego em casa por volta das 20hs/20:30hs (um trânsito que ninguém merece rsrs). Eu vi vc falando que não conseguiu voltas a fazer exercícios ainda (que está parada desde nov.). Só consegui encaixar exercícios na minha rotina antes do Gael acordar. Malho 02 vezes na semana, às 06 da matina. Foi a única maneira que deu certo. Que bom que vc voltou a escrever. Gosto muito do seu blog e o seu príncipe continua muito parecido com o meu (já te mandei uma foto certa vez). Um bjo gde e sua família é muito linda!

    Responder
    1. Michelle Amorim respondeu Daniela em

      Ai ai, ainda não consegui essa proeza de levantar beeem cedinho :( Leo ainda acorda durante a noite e vou dormir tarde. Não consigo levantar antes das 7h, que é quando Leo acorda.

      Obrigada pelo carinho! <3

      Responder
  10. Telma Teixeira em

    Pois é, nós mães somos todas iguais…kkkkk
    Aqui tbm é corrido, vivo em funçao das meninas e da casa. Os piores momentos aqui são a hora de tomar banho para a escola e as refeições. É um parto para entrar no banho e depois outro para sair, e nas refeições pq estao numa fase que nao gostam de nada e só querem strogonoff (nao dá né) . Prefiro colocar o uniforme depois de almoçarem e escovarem os dentes, mas dependendo do q faço de almoço ou do atraso coloco antes, mas claro q se nao sujam com comida com pasta de dente (a mãe chora).
    A sogra ajuda nos dias q tenho algum compromisso q nao da tempo de pegar ad meninas na escola ou de fds q marido programa alguma coisa do tipo churrasco do trabalho dele q só terá adulto.
    Marido participa de algumas atividades a noite com as meninas e sempre coloca para dormir. Nada de glamour tbm, tudo normal a maioria…rs
    Bjos Mi.

    Responder
  11. Rachel em

    Nossa!!! Pq eu tão difícil. Marido tem a mesma escala que o seu, trabalho 40h e estudo. Me culpo por essa ausência. escola e creche o dia todo… Aí aí. .. Mas nossa vida é boa pq, tb somos um comboio kkkkkk.
    bjsss vc arrasa.

    Responder
    1. Michelle Amorim respondeu Rachel em

      É complicado, né? :/ Obrigada pelo carinho! <3

      Responder
  12. Angelita Amorim em

    Gosto muito mesmo de seu blog. É vida de verdade que nem a nossa. Me sinto sempre inspirada e encorajada !

    Responder
    1. Michelle Amorim respondeu Angelita Amorim em

      Obrigada pelo carinho, Angelita!

      Bjo

      Responder
  13. Aline em

    Meu Deus… A sua menina é a sua cara…!!

    Responder
  14. Aline em

    Eu ainda tenho só a minha pequenina Ana Cecilia que faz quatro meses agora dia 14/04 e tem hora que fico desesperada..Rsrs (exagero né ?!?).. Mais estou amando. Cada sorriso dela me fortalece.. Deus é Fiel..

    Responder
  15. mônica em

    michele, como é bom acompanhar seu blog e perceber que não sou única a ter uma rotina corrida, em ter que se desdobrar em muitas ao mesmo tempo… compartilha conosco o modo como você planeja e organiza o cardápio semanal e de lanchinhos da mel para escola. bjsss

    Responder
  16. Carla em

    Nossa! Aqui é bem parecidinho, só q eu deixo a pequena na escola e vou direito para o trabalho. Fim da tarde, a mesma coisa, ou seja, se é pra ir no mercado, banco, etc, tem q levar a tiracolo.
    Poderia fazer um post somente sobre as refeições, e mais especificamente, sobre o café da manhã e sobre o que leva para a escola? Fiquei com gostinho de quero mais!
    Te adoro! A minha é uma no mais nova q a Mel por isso sempre gosto de acompanhar o desenvolvimento dela! Um beijão pra toda família!!

    Responder
  17. Luziane em

    Adorei o seu post, vida e mãe não e nada fácil, por isso e muito importante organizar o nosso dia, para sobrar tempo de curtir os nossos pequenos.

    Responder
  18. Mônica em

    Olá Michelle! Sou mãe de primeira viagem e estou adorando o seu blog. Tudo é novo e está sendo bem difícil neste começo, mas espero que pelo menos um dia consiga voltar à dormir à noite toda.

    Responder
  19. Amanda em

    Quando decidimos ter filhos não mensurados a qtde de afazeres né.
    Tenho a Bella de 6 anos, e a Luiza com 3 meses agora. Ainda estou de licença maternidade, então não sei como será nossa rotina quando/se eu voltar a trabalhar.
    Estou numa fase de confusão na minha cabeça na verdade. Reprimida talvez com medo de não dar conta. Desde que ela nasceu nem ao salão eu fui pra vc ter ideia :'(
    Mas logo um sentimento bom transborda, quero aproveitar oq de melhor cada fase nos proporciona..
    Parabéns pelo blog! Bjs

    Responder
  20. ana em

    Muito boa suas dicas, adorei seu post, ser mãe não e nada fácil, parabéns pelo seu lindo blog.

    Responder

Deixe seu comentário!