Babá Eletrônica Best View Summer Infant

Quando precisei comprar outra babá eletrônica, pesquisei bastante para achar uma que atendesse todas as minhas exigências. A escolhida foi essa, a Best View da Summer Infant, que na época que eu comprei, era o último modelo lançado pela marca. Agora parece que eles redesenharam o design dessa babá, mas teoricamente é a mesma.
A unidade dos pais é de um bom tamanho com um visor relativamente grande que dá para ver o bebê perfeitamente. Ela possui 3 botôes na frente: o botão que liga e desliga, o botão para movimentar a câmera e o botão do menu.
Na parte de cima tem o botão que liga e desliga a opção de video.
Para mim, o mais interessante dessa babá é que é possível movimentar a câmera pra cima e pra baixo e ainda pros dois lados, atingindo um ângulo de 350 graus! Como se não bastante, ainda há a opção de Zoom, que deixa vc ver o bebê bem pertinho!

A unidade da câmera é relativamente grande e vem com parafusos para você colocar ela num suporte na parede ou no berço. Eu escolhi não usar esse recurso, e por isso ela fica como nessa foto: apoiada entre a parede e a grade do berço. Quando Olívia era menor, ela insistia em pegar a câmera, lamber, brincar e etc, mas agora ela já está acostumada! Aliás, ela já aprendeu como funciona e quando quer me chamar, ela vai chorar bem pertinho da câmera olhando pra ela! hehe

Prós:
*Tem Zoom e dá para movimentar a câmera em até 350 graus.
*Ela para em pé.
*A unidade dos pais vem com bateria recarregável de longa duração. Ela dura mais ou menos 10 horas seguidas sem estar ligada na tomada.
*Possui umas luzes embaixo do monitor que se acendem conforme o bebê faz barulho. Isso é muito útil durante a noite, quando você desligou o video da babá e quer saber se o bebê está se mexendo.

Contras:
*Como todas as babás que já testei até hoje, ela dá interferência com a rede de internet sem fio. Isso significa que enquanto a babá está ligada, a internet fica lenta, bem lenta. Isso acontece porque a babá funciona em uma freqüência de 2.4 Gig, a mesma frequência dos roteadores sem fio!
Eu comprei um roteador sem fio que funcionava em outras frequências e aí não tivemos interferência, MAS, por ser em uma freqüência maior (5. Gig), a rede é mais sensível e o sinal não chegava tão longe. Ou seja, a internet continuava lenta aonde uso o computador: no meu quarto. Se eu fosse para o mesmo cômodo do roteador, ela funcionava normal, mesmo estando com a babá do lado. Enfim, continuo o usando o velho roteador e quando a internet fica muito lenta, eu desligo a babá por alguns minutos.
* Ela não possui aquele sistema que permite que a pessoa que está com a unidade na mão converse com a pessoa que está ao lado da câmera. Esse era um recurso que eu gostava muito na outra que usava anteriormente.

Preço médio: 162 dólares na Amazon.com

Conclusão: Eu adoro e não vivo sem!





Babá Eletrônica Sony 900 MHz

Comprei a babá eletrônica da Sony sob recomendação de outras amigas mães – segundo elas, entre as babás eletrônicas sem vídeo, essa seria a melhor.

Escolhi a que vinha um transmissor e dois receptores, por precaução – aparelhos tecnológicos não costumam durar muito em minhas mãos, então achei melhor assim. Até agora, surpreendentemente, está tudo funcionando ainda muito bem.

Os receptores funcionam com bateria, o que acho ótimo: é muito chato ter que ficar trocando pilhas! Eles carregam rapidinho e avisam quando a bateria está no fim com alguma antecedência. Outro diferencial da marca é a opção de ativação por voz; poupa bateria e não deixa aquele barulhinho chato enquanto a babá eletrônica está ligada. Ela só é ativada mesmo quando o bebê faz algum barulho.

 

Tem 27 canais, o que diminui consideravelmente as interferências. Comigo só aconteceu uma vez: estava eu sentada na sala, vendo televisão, tranquilamente, com a babá eletrônica do meu lado, quando ouço uma mulher falando, muito alto: “VOCÊ TEM QUE DAR VALOR AO DINHEIRO”. Gelei! Juro, achei que era um fantasma querendo me dar lição de moral, querendo me mandar economizar. Levei um susto horroroso. Fui correndo para o quarto do Francisco atrás do fantasma e nada (graças a Deus). Voltei à sala e a voz continuou: era na verdade a conversa entre duas mulheres. Não sei daonde vinha a interferência, provavelmente era a conversa telefônica de alguma vizinho, mas por precaução desliguei a babá e fui dormir bem grudada ao Francisco, porque né, ninguém é de ferro.

Também, foi só dessa vez. Nunca mais sofreu interferências e tem um ótimo alcance. É extremamente sensível, às vezes até sensível demais: consigo ouvir a respiração do Francisco através dela. Além disso, tem o som muito claro, com bom volume. Uso muito, o tempo todo, e recomendo!

Preço médio: Nos EUA, paguei 60 dólares. Aqui no Brasil, pela minha pesquisa, custa em média 180 reais, com um transmissor e um receptor.

Conclusão: Fora a minha única experiência sobrenatural, é muito eficiente e confiável.

Não custa nada lembrar: qualquer babá eletrônica que seja, é sempre prudente deixar o transmissor, que costuma ter um longo fio ligado à tomada, longe do berço do bebê. Li esta matéria recentemente e me assustei: nos Estados Unidos, desde 2004, já foram registradas 7 mortes de bebês por estrangulamento com o fio da babá eletrônica. Precaução nunca é demais. ;)

Update: Michelle também usa essa babá eletrônica e adora. Duplamente recomendada!

 





Babá Eletrônica Powerpack MT960

Assim que descobri que estava grávida comecei a fazer uma listinha das coisas que teríamos que comprar. Meu marido lógico, se empolgou com os eletrônicos, entre eles a babá. Mas acho que ele pensava que babá eletrônica era algo supérfluo e bobo, então acabou comprando a primeira que viu pela frente, sem me perguntar antes.

Ela sempre funcionou direitinho. Quase não dava interferência nem chiados. Sempre que minha filha chorava ela acendia as luzes e em seguida saía o som (bem alto por sinal). Cada unidade é alimentada por 4 pilhas palito, tem controle de sensibilidade e volume. Só o alcance dela que é bem pequeno em relação ás demais babás eletrônicas.

Eu acabei derrubando a unidade ‘sender’ umas duas vezes (meu marido não sabe disso – ou melhor, não sabia), mas ela continuou funcionando normalmente. Até que um dia durante o banho, estranhei aqueles 10 minutos de silêncio e resolvi conferir o que estava acontecendo. E o que era? Minha filha chorando e nada da babá me avisar!

Tentamos consertar mas nada funcionou. Então, estou sem babá eletrônica. E para quem ás vezes fica sozinha com o bebê como eu, a babá é imprescindível. Não tem como tomar um banho de mais de 2 minutos sem levar a babá junto.

Preço médio: R$50,00

Conclusão: Pesquise muito antes de comprar uma babá eletrônica. Informe-se sobre frequência, alcance, quantidade de canais para minimizar interferências e opinião de outros usuários. Para nós se tornou um item indispensável.

E vcs mamães? Que babás eletrônicas vcs usam, indicam ou não recomendam?





Babá Eletrônica Sleek and Secure da Summer Infant

clique na foto para mais detalhes

Quando Olívia estava para nascer eu decidi comprar uma babá eletrônica. A única exigência que eu fazia é que ela tinha que ter vídeo. Pesquisei bastante sobre várias marcas e me decidi por essa da Summer Infant. Não achei para comprar aqui em Curitiba, por isso pedi para alguém me trazer dos Estados Unidos.

Essa babá eletrônica é extremamente útil para qualquer mãe que seja neurótica como eu. Ela é digital e tem a frequência de 2.4 Gig, ou seja, não dá interferência com outras babás que por acaso tenha perto de onde você mora. A de frequência de 900 mh geralmente dá interferência e você pode até chegar a ver o filho do vizinho na telinha, por exemplo.

A qualidade do vídeo é boa. Não é aquele espetáculo de imagem em alta definição, mas é boa! É colorida e dá pra ver bem o bebê na tela. Ela tem um sistema infravermelho que faz com que se veja o bebê claramente durante a noite. A imagem a noite fica preto e branco, mas se consegue ver o bebê claramente, mesmo estando tudo escuro no ambiente.

O som da babá é bem limpo e não tem interferência de nada. Não se escuta aquele barulho de estática. O som é alto e tem controle de volume, então dá para se ouvir até a respiração do bebê. A unidade que fica com os pais (essa da foto acima) funciona com uma bateria de lítio (igual a dos celulares) e dura em média 10 horas! Isso é ótimo porque você pode carregar a unidade pra todo canto sem correr o risco da bateria acabar. A unidade também pode ser usada na energia e é assim que eu faço. De noite eu coloco ela na tomada e deixo no meu criado mudo.

A babá tem controle de volume, de contraste e brilho na tela e suporta até 4 câmeras, para os pais que possuem mais de 1 filho. Todas as câmeras podem ser vistas ao mesmo tempo na tela. Há também a opção de se desligar o video da unidade e ficar somente com o som. Isso é muito útil para as noites. Eu desligo o video e fico só com o som, assim não fica aquela luz no meu rosto na hora de dormir. Logo acima da tela tem uma barrinha de luz. Essa barra começa com luz verde do lado esquerdo e vai mudando até ficar vermelha do lado direito. Essa luz serve para mostrar o som que vem do bebê. Se o bebê suspira, por exemplo, você vai ver a luz verde piscar. Se o bebê falar, um pouco mais alto por exemplo, você vai ver que vai acender a luz verde do lado esquerdo e a amarela no meio. Se o bebê chorar ou gritar, todas as luzes se acendem. Quanto mais alto o barulho, mais vermelha fica a luz. Isso auxilia a mãe na hora de ver se o bebê está chorando ou não.

clique na foto para mais detalhes

Essa é a câmera. É ela que fica perto da criança e ela pode ser colocada sobre uma superfície reta como uma prateleira ou pregada na parede. Eu não fiz nenhuma dessas opções. O que eu fiz por colocar ela sobre o protetor de berço. A base dela gira 360 graus permitindo que se veja o bebê em qualquer ângulo. Ela também se move para cima e para baixo. Dá para enxergar por todos os ângulos.

O único problema dessa babá eletrônica é que a bateria dela já deu problema. Do dia para a noite a unidade dos pais não ligava mais. Achei que fosse a bateria e troquei por uma nova. Ela voltou a ligar, mas agora só fica ligada se tiver conectada na energia, ou seja, a portabilidade da unidade ficou comprometida. Ela deve estar com mais algum problema, mas não existe assistência técnica autorizada da Summer Infant aqui no Brasil. Se fosse nos Estados Unidos eles me mandariam uma nova unidade, mas aqui no Brasil fica difícil.

Preço médio: 130 dólares nos Estados Unidos e 900 reais no Brasil

Conclusão: A babá é boa e superou minhas expectativas. Infelizmente tive esse problema com a bateria, mas acredito que seja um caso isolado. Eu só não recomendo porque não tem assistência técnica no Brasil e caso dê problema não há o que se fazer, como foi o meu caso.





© Vida Materna | 2011
Todos os direitos reservados

Powered by WordPress tema por xCake