26 set 2014

Sobre os colares e pulseiras de âmbar

Leo-ambar_bog vida materna

Eu já tinha visto filhos de amigas e conhecidos usando esses colares, pulseiras e tornozeleiras. Adultos também. Lembro de ter ficado curiosa sobre o que era aquilo, mas, na época, não fui atrás de saber mais.

Algum tempo depois, começou a pipocar por aí uma foto da fofa Vivian, filha da Gisele, usando o colar. Fiquei curiosa de novo, li mais a respeito e descobri que se tratava de um colar de âmbar do mar báltico. E então, pensei comigo mesma: “se minha amiga Gisele Bundchen usa, o trem deve ser bom, deve funcionar mesmo!”.

Mas, espera. Vamos começar do início.

O que é?

O âmbar é a seiva de árvores fossilizadas pré-históricas, que cresceram há cinqüenta milhões de anos atrás (ou mais), principalmente na Escandinávia e em outros lugares ao redor do Mar Báltico.

Quais os benefícios?

O âmbar tem sido usado por séculos como um remédio natural para aliviar a dor, promover a rápida cicatrização e estimular o sistema imunológico.  Em contato com a pele, aquece e libera pequenas quantidades de ácido succínico, substância contida nos óleos essenciais do âmbar que tem efeito curativo, propriedades analgésicas e anti-inflamatórias. Historicamente vem sendo usando na prevenção de AVC e para atenuar cólicas, dores corporais, náuseas, infecções de ouvido e outros.

Funciona mesmo?

Especialistas fazem coro ao afirmar que não existem estudos científicos que comprovem a eficácia do uso de pulseiras ou colares de âmbar para aliviar a dor nos bebês. “Não há nenhuma pesquisa que mostre que ele funcione, o que existem são experiências pessoais. É um método natural sem comprovação científica” – é o que diz (ou pensa) a maioria dos pediatras.

É seguro? 

Para garantir a segurança do bebê ao usar um colar ou uma pulseira de âmbar, as recomendações são as seguintes:

  • O colar deve ser o de âmbar verdadeiro do mar báltico, que tem o mais alto teor de ácido succínico.
  • Entre cada conta deve haver um nó. Dessa forma, caso o cordão se rompa, apenas uma conta cai.
  • O fecho deve ser de rosca, para que a criança não consiga abrir.
  • No caso de colar, ele não deve ser muito comprido (no máximo 32cm) para que dificilmente se prenda à alguma coisa ou que o bebê consiga levar à boca.
  • Deve-se evitar molhar muitas vezes o colar para não enfraquecer o fio de algodão com o qual é feito.
  • Ao usar, a criança deve estar sempre sob supervisão de um adulto.
  • Recomenda-se que a criança não durma com o colar para evitar risco de asfixia.
  • Evitar que a criança leve o colar à boca ou o morda.

 

Como saber se é âmbar verdadeiro?

1. Coloque uma ou duas gotas de acetona ou álcool em uma das contas. Se ficar viscosa, pegajosa ou alterar a cor, não é âmbar.

2. Misture uma parte de sal com duas de água e dissolva. Coloque uma peça de âmbar: se boiar, é autêntica.

3. O âmbar é morno ao toque, bem diferente das imitações de vidro, que são sempre mais frias que a sua pele.

A nossa experiência com o uso do âmbar

Assim que Leonardo começou a demonstrar desconforto com os dentinhos que estavam vindo, lembrei do assunto. Perguntei a algumas amigas mães que já usavam e todas me disseram que notaram sim uma melhora, a partir do momento em que o âmbar entrou na jogada. Ou então, que quando retiravam, percebiam uma diferença no comportamento dos filhos.

Dei uma boa pesquisada na internet, pedi recomendações no facebook, enfim, para me certificar de que estaria comprando um produto feito de âmbar verdadeiro.

Por coincidência, uma amiga querida estava fora do Brasil e prontamente se ofereceu para trazer uma pulseira de âmbar para o Leo. Lá fora o produto chama Baltic Amber Baby Bracelet e a nossa é da marca Momma Goose (essa aqui). Os preços obviamente são muito maiores aqui no Brasil, como tudo, infelizmente.

Você achou seguro? Não ficou com medo dele engolir, engasgar, etc?

Eu achei super seguro porque existe um nó entre cada uma das contas e o fecho é com rosca, o que torna impossível que um bebê abra a pulseira. E o fio parece muito resistente.

Por que você escolheu usar uma pulseira e não um colar?

Porque eu provavelmente iria esquecer de retirar o colar antes do Leo dormir e não é o indicado (a criança dormir usando esse ou qualquer colar).

Como Leo se comportou com a pulseira? Ficou curioso? Tentou tirar?

Assim que colocamos ele ficou bem curioso, claro. Puxou, lambeu, mordeu, enfim, explorou o objeto, como qualquer bebê faria. Depois esqueceu completamente da pulseira. Acostumou com ela ali, no bracinho dele.

MAS, há algumas semanas atrás tivemos um episódio que foi assim:

Leo estava brincando no tapete com seus brinquedinhos e num momento que saímos de perto, tirou a pulseira do braço, sem abrí-la. Puxou e foi rolando do punho até a mão. E a pulseira saiu. Ele, CLARO, imediatamente a colocou na boca. Alguns minutos depois, Alexandre percebeu e retirou de dentro da boca dele. Tipo, desesperado.

Ficamos imaginando se ele teria conseguido engolir, caso não tivessemos visto a tempo. Alexandre ficou bem assustado e pediu que eu não usasse mais a pulseira.

O que eu percebi, porém, foi que ela só saiu daquela forma porque Leo perdeu um pouco de peso, devido à virose que todos tivemos por aqui. Ou seja, o punho estava mais fino do que quando coloquei a pulseira, há cinco meses atrás.

O que o pediatra do Leo acha ou disse a respeito?

Nada. Ele apenas olhou, confirmou do que se tratava e… nada. No Pronto Atendimento, uma pediatra que nos atendeu olhou, perguntou e depois fez cara de blasé. Já a pediatra homeopata dos pequenos disse que realmente ajuda e não apenas na dentição, mas em casos de alergias também (e isso eu comprovei por esse dias atrás)

Afinal, o âmbar funciona? Funcionou com o Leo?

Então. No caso específico dos dentes, eu não saberia dizer para vocês com cem por cento de certeza, se:

ele não foi/não é uma criança muito sensível à dor e por isso o início da dentição ocorreu sem maiores dramas e desconforto OU o âmbar realmente ajuda.

Mas, minha intuição de mãe com uma vertente natureba prefere acreditar na segunda hipótese – que sim, o âmbar funciona.

No entanto, o que veio a me surpreender depois de meses de uso, foi como o uso do âmbar ajuda em outras coisas também. No caso do Leo, tem ajudado muito no tratamento da rinite alérgica.

No tempo em que ele ficou sem a pulseira, notei que o quadro de alergia piorou bastante. Ele tem tido fortes crises de rinite e mesmo que elas continue acontecendo (dependendo sempre de muitos fatores), deu para notar claramente que com o uso da pulseira elas acontecem com menos frequência e menos intensidade. Por esse motivo, voltamos a usar.

Como a Melanie também é alérgica, estou querendo comprar uma pulseira para ela também.

Onde comprar?

Fora do Brasil a gente encontra em muitas lojas, inclusive no Amazon (a pulseira do Leo é da Momma Goose). Já aqui no Brasil é mais difícil mas não impossível de achar. De sites e fontes que já me indicaram e me parecem confiáveis, vou deixar dois links: Colar de âmbar para BebêSun Kepina Baby Slings.

Se vocês tiverem mais indicações de onde comprar âmbar verdadeiro e de forma segura, deixem nos comentários, tá?

fontes e mais a respeito do uso do âmbar: aqui, aqui e aqui.

24 comentários no blog

  1. Ana Eliza Martelli Ferreira em

    Adorei! Muito interessante! Valeu por compartilhar.

    Responder
  2. Tami em

    Não entendia nada de âmbar.
    Mas de cílios… que é isso minha gente?

    Responder
  3. Ana Gabriela Zimmer em

    Adoro teu blog, acompanho sempre. Tu escreve muito bem!
    Não conhecia o âmbar e com as tuas indicações acabei adquirindo com a Pedrinha Miudinha (ver facebook). Ela foi indicada pela Colar de ambar para bebé que é portuguesa. A Pedrinha Muidinha vende no Brasil. Testarei! Beijos.

    Responder
  4. Joyce em

    Olá me chamo Joyce…acabei de receber meu colar de Ãmbar, comprei na sun lépida babay slings. Fiz todos os testes, é confiável… Vou começar a usar hoje na minha filhinha Clara. Ela está com 4 meses e dês dos 2 e meio já coça os dentinhos, agora esta começando a ficar enjoadinha. Vou usar o colar e depois posto minha opinião sobre. Abraço.

    Responder
  5. Joyce em

    Corrigindo Kepina

    Responder
  6. Marcella Allinny Paiva em

    Eu também comprei um colar de âmbar no site do Sun kepina. Passou no teste do álcool. Eu penso assim, se os profissionais de saúde torcem o nariz para o colar de âmbar, alegando não haver estudos comprovando, deviam começar a pesquisa então e não ficar fazendo conjecturas do alto de sua sabedoria tão questionável. O verdadeiro sábio não descarta nada até que seja provado, muitas pessoas agem com preconceito sem sequer investigar ou experienciar sobre o assunto. Ou seja, o âmbar tem funcionado super bem com a minha filha e atribuirei essa melhora ao âmbar até que verdadeiros estudos científicos provém o contrário.

    Responder
  7. Fabiani Batalha em

    Boa noite. Sou parceira do Colar de Âmbar. Revendo aqui no Brasil. Fabiani Batalha – Boas Vibrações. Whatsapp 021 99400 1223

    Responder
  8. Gizeli Helena em

    vende na alojinhadamamae

    Responder
  9. Isabela em

    Olá, desde a primeira vez que usei, ha um ano mais ou menos, nunca mais tive crises de dermatite, e rinite e bronquite, acontece esporadicamente, lógico que o Âmbar não cura, mas sou outra mulher hoje, fisicamente e emocionalmente.
    Comprei p toda família na página do face
    ÂMBAR ATELIER tem um blog tb mt interessante! Super Recomendo !!!

    Responder
  10. Fernanda Martins de Lima em

    Adorei as dicas! Acabei de ganhar um colar e vou usar na Amanda.

    Responder
  11. Terezinha em

    Gostaria de comprar uma pulceira Pra menino de 4 anos, como é onde posso comprar??? Obrigada.

    Responder
    1. Vik respondeu Terezinha em

      http://Www.ambarbalticobrasil.com.br

      Responder
  12. Ticiany em

    Olá, quanto à rinite alérgica, se você puder manter as narinas de seus filhos hidratadas com soro caseiro, irá evitar também muitas reincidências! É só comprar aqueles vidrinhos de spray que já vem com o soro e depois repor com soro…

    Responder
  13. Vik em

    Super recomendo comprar no site http://www.ambarbalticobrasil.com.br, confiável, original!

    Responder
  14. Carolynne Carvalho em

    Olá, adorei! obrigada por tirar as dúvidas
    Tem validade?
    Tem uma idade indicada para começar a usar?

    Responder
    1. Michelle Amorim respondeu Carolynne Carvalho em

      Não possui prazo de validade não. E normalmente começasse a usar lá pelo terceiro mês de vida. :)

      Responder
  15. Viviam Baddini Faria em

    Vende, também, na página AZÍNDIA! É garantido! Eu comprei dela! :)

    Responder
  16. Viviam Baddini Faria em

    Carolynne, eu coloquei na minha bebê com 3 meses, quando ela começou a babar muito por causa do desconforto na gengiva. A validade, ou melhor, a recomendação de uso do colar é até os 3 anos, quando a criança já brinca muito e tem o risco de sufocamento. A pulseira acredito que possa ser usada enquanto servir na criança.

    Responder
  17. Thaís Moraes em

    oi voce tem pulseira?

    Responder
  18. Maria Americano Fernandes em

    Olá! Comprei o meu na clínica Tobias. Tem uma loja lá dentro que vende.

    Responder
  19. fernanda em

    OLa, comprei o colar e a pulseira do meu bebe, no site oikos baby, eu super recomendo…..

    Responder
  20. Fabiani Batalha em

    http://www.ambarboasvibracoes.com.br
    Facebook – https://www.facebook.com/ambarboasvibracoes
    WhatsApp: Fabiani Batalha (21) 99400-1223

    Peças para revenda. desconto para grupos.
    Contacte-nos! Será um prazer atende-la!

    Responder
  21. Mara em

    A Lithu Âmbar é a única no Brasil que oferece garantia de 6 meses e certificação de autenticidade com selo holográfico!

    http://www.lithuambar.com.br
    (11)947790909

    Responder
  22. Noiata em

    Olá, adorei o blog vc sabe me dizer nos Estados Unidos onde posso encontrar?

    Responder

Deixe seu comentário!