14 dez 2017

Sobre expectativas e aquilo que podemos planejar

Já conversamos aqui no blog sobre as imensas expectativas que temos acerca da maternidade – antes mesmo que ela se inicie, lembram? Hoje, já sendo mãe de duas crianças, pude aprender um pouquinho sobre expectativas, frustrações e o que podemos realmente planejar.

Lá no início da jornada, temos expectativas em saber se existe uma hora certa para ter filhos, se é muito cedo, se estamos esperando demais para sermos mães. Depois, temos expectativas de conseguir engravidar – que por vezes nos surpreende com uma longa espera ou com uma rapidez improvável.

Já gestando, vem a expectativa em saber se o bebê que carregamos é menino ou menina, de ver a barriga crescer e de saber se tudo transcorrerá bem durante a gravidez.

Logo chega a expectativa de montar o enxoval, o quarto, de organizar as coisinhas do bebê que vai chegar, de estar preparada, de comprar as coisas certas, de pensar no futuro da família agora com uma pessoa a mais.

Conforme a barriga vai crescendo e os quilinhos extras vão aparecendo, vêm as expectativas quanto ao corpo, se ele voltará a ter as mesmas formas de antes, se você conseguirá perder todos quilos adquiridos na gestação e até se a sua vida sexual será a mesma.

Próximo a data prevista para o nascimento, começam as expectativas em relação aos cuidados com um recém nascido. As primeiras trocas de fralda, os primeiros banhos, as primeira cólicas, as primeiras noites em claro. Você se questiona – será que vou dar conta?

Chegam então as maiores expectativas, que são com relação ao parto – se ele será como você deseja – à amamentação, a conciliar o trabalho e a maternidade e à nova vida que se inicia.

Depois que o bebê nasce, mais expectativas. Se ele vai mamar e comer direitinho, quando ele vai sentar, engatinhar, quando vai andar, falar, qual será sua primeira palavra. E para as mães que já tem filhos, se eles se darão bem e se você dará conta de cuidar e amar todo mundo.

Acho que a grande maioria de nós sente tudo isso, especialmente quando se trata do primeiro filho.

Durante a minha segunda gestação, porém, tentei me livrar de um bocado dessas expectativas. Tentei não esperar demais, tentei não me cobrar tanto e antes da hora. Cada vez que me sentia muito ansiosa ou me pagava alimentando muitas expectativas em relação ao bebezinho que estava a caminho, parava e refletia a respeito. Haviam coisas que eu podia controlar e prever, outras não.

É muito bom ter expectativas, ter desejos, ter um planejamento e objetivos claros a serem conquistados. Mas quando se trata de ser mãe, na prática, isso não é algo tão simples, não é simplesmente racional. O que a gente quer ou acha certo, nem sempre é o que acontece na realidade. Ao criarmos menos expectativas, as frustrações que podem aparecer pelo caminho, serão igualmente menores. Vamos nos moldando, nos adaptando, aprendendo a planejar o que pode ser realmente planejado e dar o nosso melhor por aquilo que desejamos no futuro.

Acho importante a preparação do enxoval, do quartinho do bebê – vejo tudo isso como um ritual, uma passagem meio mágica no meio dessa caminhada. Tentamos nos preparar para o parto, para o tão difícil puerpério, para a amamentação e, principalmente, tentamos preparar nossa mente, nosso corpo e nossa alma para aquilo que virá: a maior, melhor e mais difícil jornada que vamos trilhar em toda a nossa vida.

E para começar essa nova vida, com todos os desafios que virão junto dela, nada melhor do que já ter um pouquinho do futuro planejado, não é mesmo? Por isso acho tão bacana a ação Bebês da Virada (www.bebesdavirada.com.br), promovida pela Icatu Seguros, que chega em sua quarta edição. A iniciativa contempla crianças que nascerem de parto normal em todo país, entre 0h e 2h do dia 1º de janeiro de 2018, com um plano de previdência no valor de R$ 2.018,00 já investidos. A iniciativa, que premiou 74 crianças nas três edições anteriores, não é sorteio e não precisa de cadastro prévio. Para participar, a família deverá entrar em contato com a Icatu Seguros e apresentar a documentação solicitada. E mais: caso um dois pais do bebê da virada já seja cliente da seguradora, a criança receberá o prêmio em dobro, ou seja, R$4.036,00.

Ao conectar dois momentos que remetem ao futuro – o réveillon, período no qual fazemos planos para um novo ciclo, e o nascimento de um filho, quando criamos todas as expectativas que falamos no início do texto – para o futuro daquela vida que acaba de chegar; “Bebês da Virada” da Icatu Seguros busca despertar nas pessoas o interesse em planejar o futuro financeiro desde cedo. Porque a realização de um sonho pode ser programada com antecedência.

Especialista em oferecer as melhores soluções de proteção e planejamento financeiro aos seus mais de cinco milhões de clientes, a Icatu Seguros mantém diversas parcerias para comercialização de seus produtos. A companhia, que atua nos segmentos de Seguro de Vida, Previdência, Capitalização, Fundos de Pensão e Gestão de Recursos.

Como muitos de vocês sabem, antes de ser mãe eu trabalhei por quase dez anos numa corretora de seguros. Por isso conheço de perto os serviços oferecidos pela Icatu Seguros. Se você tem sua data provável de parto ali pelo final do ano, vale muito a pena entrar em contato com a seguradora para se cadastrar!

E para minhas leitoras gestantes, desejo que seus bebês venham ao mundo com muita saúde, cercados de amor, carinho e cuidado.

1 comentário no blog

  1. Andréia em

    Nossa como você ficou linda quando estava gravida Michelle, parabéns flor!

    Responder

Deixe seu comentário!