Categories: Café da Tarde/ Inspirações

Saudades da minha menina

MelanieeLeonardo-71

Desde que Leonardo nasceu, tenho sentido uma saudade imensa da Mel. Como se eu estivesse longe, viajando, distante.

Tenho sentido falta de ter tempo para ela, de poder fazer as coisas com calma, concentrada, cem por cento presente, corpo e alma. Por ela, para ela.

Como Leo ainda é muito pequeno e depende de mim para tudo, não tenho mais o mesmo tempo que antes para me dedicar para a Mel.

Sinto falta de acordar e ficar de bobeira na cama, dando milhares de beijos, abraços e sentindo o cheirinho dos seus cabelos e do seu pescoço.

Sinto falta de ver ela limpando entre os dedinhos do pé depois que tira a meia.

Sinto falta de ler a mesma história dez vezes, só porque ela gosta.

Sinto falta de brincar e ouvir sua risada gostosa e vê-la feliz com minhas palhaçadas.

Sinto falta de fazer mil e um penteados em seu cabelo, até que ela fique satisfeita.

Sinto falta de poder lidar com calma com aqueles pitis de meia hora para colocar outra roupa ou para comer.

Sinto falta de escovar seus dentes, de tomarmos banho juntas e de secar seu cabelo.

Sinto falta de arrumar suas roupinhas e calçados no guarda roupa.

Sinto falta das nossas conversas aleatórias e sem razão de ser. E das nossas risadas.

Sinto falta de ensinar palavras novas e vê-la aprender.

Sinto falta de passear de mãos dadas, olhando tudo a nossa volta, sentindo o vento.

Sinto falta de ir buscá-la na escola e esperá-la com aquele chazinho que ela tanto gosta.

Sinto falta de deitar com ela no sofá para assistir aquele desenho de sempre e depois tirar uma soneca, juntas.

Sinto falta de ir as reuniões da escola e ficar orgulhosa de quanto ela evoluiu.

Sinto falta de dar colo a qualquer hora, de estar disponível todo o tempo. Sinto falta.

Algumas dessas coisas não tenho conseguido fazer, outras faço com pressa, sempre com o tempo nos atropelando, já que agora meu tempo e dedicação precisam ser divididos por dois. Por isso essa saudade.

Saudade de você, minha menina, minha Mel. Saiba que eu te amo do mesmo jeitinho que antes. E até mais.

Apesar da saudade, fico feliz em pensar que daqui a bem pouco tempo estaremos brincando juntos, eu, você e seu irmão. Fico feliz em saber que você terá um amigo, um companheiro de aventuras bem aqui, bem pertinho de você. E de mim. Sempre.

MelanieeLeonardo-58

MelanieeLeonardo-62

comentários via facebook

26 comments

  1. Essa saudade não me avisaram que existia… Nem foi com a dor nos seios feridos ou com as cólicas da bebê que eu mais sofri… Foi saudade dele. Do meu Miguel. Ainda bem que ele estava lá do meu lado, o tempo todo, me ajudando a superar…

  2. adoro teu blog por essa simplicidade que sempre passa nos posts. lindo teu post. o tempo realmente é nosso inimigo com bebês pequenos.. mas daqui a pouco vocês 3 estarão brincando e se divertindo juntos.. logo logo :)

  3. Linda a Mel, você e as suas palavras, vivi exatamente isso e hoje a Rafaella tem 7 anos e o Arthur, 4. Se agente não tiver jogo de cintura o tempo nos atropela.
    Como eu me identifico com seus posts.
    Bjus em todos.

  4. Nossa Michelle, sabe que eu ainda não sinto essa saudade, mas penso muito nesse tempo exclusivo que Heitor tem hoje e que daqui a pouco não terá mais. Me pego olhando para ele, tão pequeno ainda… Quando a irmã nascer ele terá um ano e meio e precisa tanto ainda de colo, da atenção que dou a ele todos os dias, pq parei de trabalhar para ficar com ele. Então eu troco as fraldas, faço e dou a comida, coloco para dormir, dou a mamadeira, sento no chão para brincar e assistir desenhos que ele gosta, brinco de ser o gatinho que corre atrás dele… E daqui a pouco parte disso será perdido, pq um bebê novo requer muita atenção. Isso me dói um pouco sabe? Mas teremos que passar por isso tbm. Estou com 26 semanas, barriga já bem grandona, mas brincando com ele como se nada estivesse acontecendo. E vamos em frente!

  5. Lindo seu post e muito real aqui em casa tbm. Sinto como se não tivesse dando conta dos dois e isso me deixa meio culpada… Mas o mesmo tempo que nos atropela também nos presenteia pois logo logo a fase hiper dependente dda caçula passa e faremos tudo juntos e será ainda mais legal.
    Beijo pra vocês.

  6. Nossa, engasguei aqui… Se tem algo que eu não imaginava que fosse sentir é medo de ter o segundo filho por causa de tudo que descreveste. Quero muito e vou encomendar em breve, agora que minha menininha já está prestes a completar 2 anos. Mas já sofro por antecedência com a nossa velha culpa de mãe, por um lado preocupada com a pequena que até agora está acostumada a ser única e por outro por aquele que ainda nem existe e já chega sem a mesma atenção que a outra… Meu Deus que difícil!
    Que bom registrar isso. Será ótimo para ela ler daqui um tempo. Parabéns pela simplicidade e sinceridade!

  7. Confesso que chorei lendo…
    Tenho um filho de 1 ano e 2 meses e há algumas semanas atrás meu marido me perguntou como seria se tivéssemos outro, o que seria do nosso pequeno? Respondi que não queria pensar nisso, que não era tempo.
    Achei que havia um tempo pra ser mãe novamente rsrs e sempre pensei que depois dos três ou quatro anos seria mais fácil.
    Achei lindo seu relato e imagino a Mel lendo-o daqui há um tempo, quanto orgulho ela sentirá dessa mãe ;)
    Muita sorte, força e obrigada sempre por compartilhar essas maravilhas de textos conosco!

  8. Michelle,
    Não escreve assim não, assim eu choro…estrogênio a mil!!!
    As meninas são mais grudadas que os meninos, né? O meu filhote sempre foi muito independente. Ele gosta de brincar sozinho, no canto dele. Mas agora que estou grávida não sei porque a gente está super grudado. Dizem que a criança sente o outro chegando. Agora a gente brinca junto, dorme junto, acorda junto…às vezes ele sai do colo do pai para vir para o meu colo. E logo ele que era fissurado no pai.
    Não pense desta forma, é apenas uma fase que o Leo está bem novinho e precisa mais de você. Não são as duas somente, são três. E nessa hora a matemática pesa. São duas mãos para tudo.
    Ela vai amar quando o irmão crescer mais um pouquinho, mas agora é bom para ela ficar mais também com a família, as amiguinhas. Achei linda a festa da Lahna ( do Casa com Amor) com o tema princesas. Quem sabe mais tarde você envolva ela numa festinha do pijama com as amiguinhas?
    Um grande beijo e força força nessa fase tão exaustiva de recém nascido. E quando puder, nos mostre mais fotos do pinguinho.
    Beijos, Michele.

  9. Gente!!!
    vc acabou de descrever exatamente o q tenho sentido… tenho uma filha de 4 anos, a Pétala e a Alice, q acabou de nascer, 27 dias … Sinto TANTAS saudades da minha bebê grande… Ela deu uma amadurecida desde q a Alice nasceu… Hj, eu nem consigo deitar do ladinho dela na cama ate q ela durma q ela já fala: “Mamãe, pode ir pra sua cama q eu vou mimir sozinha”… Aí a boba aqui cai no choro (como caí agora lendo suas palavras)… Mas é como vc disse, daqui a pouco estaremos brincando todos juntos e nossa alegria será em dobro! ;)
    OBS: AMOOOO SEU BLOG!

  10. É assim mesmo, no começo, também “senti falta” da minha filha, mas com o passar dos dias vai ficando mais fácil, eu aproveito quando ele dorme pra brincar, dar uma atenção a ela…sou mãe da Lara de 3 anos e do Gabriel de 5 meses.
    Eu acho a coisa mais linda do mundo quando ela faz uma palhaçada e ele dá gargalhada, meu coração transborda de emoção. Elas realmente amadurecem…
    Beijokas

    Ah parabéns, seu blog é maravilhoso!

deixe seu comentário!