20 fev 2013

Por que amamentar?

amamentação

A primeira coisa que devemos ter em mente é que a amamentação é um processo fisiológico, natural, mas que precisa ser aprendido.

O leite materno é completo! Isso significa que até os 6 meses de vida, o bebê não precisa de nenhum outro alimento (água, chá, suco ou outro leite). Após esse período, a amamentação deverá ser complementada com outros alimentos que serão introduzidos lentamente na alimentação do bebê conforme a orientação do médico pediatra. Não há idade ideal para que o bebê deixe de ser amamentado, isso vai depender da vontade da mãe e do filho. Lembram do slogan? “Até os 2 anos ou mais…”.

O leite materno funciona como uma verdadeira vacina, protegendo a criança de inúmeras doenças. Além disso, é limpo, está sempre pronto e na temperatura ideal. Isso sem falar que a amamentação favorece um vínculo mais íntimo entre a mãe e o bebê.

Crianças que se alimentam de leite materno têm menos risco de sofrer de doenças respiratórias, infecções urinárias e/ou diarreias (problemas que podem levar a internações e até à morte) e no futuro, certamente, terão menos chance de desenvolver diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Também existem benefícios para a mãe!

* Reduz o peso mais rapidamente após o parto;
* Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia e de anemia após o parto;
* Reduz o risco de diabetes;
* Reduz o risco de câncer de mama;
* Se a amamentação for exclusiva, juntamente com outras condições, pode ser um método natural para evitar uma nova gravidez.

Como tornar a amamentação mais tranquila e prazerosa?

* Nos primeiros meses, o bebê ainda não tem um horário rígido para mamar. Deve-se dar o peito ao bebê sempre que ele pedir. Com o tempo, ele vai fazendo seu horário das mamadas. É isso que chamamos de aleitamento materno sob livre demanda;
* a melhor posição para amamentar é aquela em que a mãe e o seu bebê se sentirem mais confortáveis. Não precisa de pressa, o bebê precisa sentir o prazer e o conforto do contato com o corpo da mãe;
* cada bebê tem seu próprio ritmo de mamar, o que deve ser respeitado. Ele deve mamar até que fique satisfeito. O bebê deve esvaziar bem uma mama e então, só depois, a outra mama deve ser oferecida (somente se ele quiser);
* o leite do fim da mamada tem mais gordura e por isso mata a fome do bebê e faz com que ele ganhe mais peso, por isso, a mãe deve esquecer aquela estória de que o bebê deve mamar durante 15 minutos em cada mama;
* na mamada seguinte, a mãe deve oferecer a mama que não foi oferecida na mamada anterior. Se houve necessidade de oferecer as duas mamas na mamada anterior, a mama a ser oferecida deve ser a última que o bebê sugou;
* não é necessário que seja usado nenhum tipo de pomada, creme ou outro produto nos seios. Antes e depois de oferecer o peito ao bebê, a mãe deve usar somente água corrente para lavá-lo e após a mamada recomenda-se (depois da água) passar o próprio leite no mamilo e nas aréolas e só;
* a “pega” adequada se dá quando o bebê abocanha não só o bico, como também a maior parte possível da aréola. A maior causa de fissuras mamárias se dá por conta da “pega” errada. Se o beber sugar somente o bico, além de doer, o risco de machucar é muito grande;
* Quando o bebê nasce através de parto cesáreo, é normal que o leite da mãe demore mais para “descer”. Se no parto natural isso acontece em torno de 2 ou 3 dias, na cesárea pode levar até 5 dias. Mas, mesmo assim, isso não é impedimento para que a mãe ofereça o “pouco” de leite que tem. Esse leite que a mulher produz logo após o parto (que por vezes já sai das mamas no último mês da gestação) é chamado de COLOSTRO e mesmo podendo ter uma aparência de “leite fraco” (o que não existe!!!), é considerado a primeira vacina que o bebê o recebe.

Mais algumas dicas…

Nos dias de hoje, é totalmente contra indicada a Amamentação Cruzada, ou seja, nenhum bebê deve mamar no seio de uma mulher que não seja a sua mãe. Se a mulher produz leite em excesso e seu bebê “não dá conta” de mamar tanto, deve-se estimular a doação de leite. Todas as cidades do Brasil contam com bancos de leite que fazem esse trabalho e, além disso, o Corpo de Bombeiros (em todo o Brasil) faz coleta de leite materno no domicílio da doadora. Além de estar contribuindo com a saúde dos bebês internados em hospitais, a mulher estará evitando que o excesso de leite que produz prejudique a sua própria saúde!!! Excesso de leite nas mamas pode causar ingurgitamento mamário (“leite empedrado”), o que atrapalha a amamentação do seu bebê e pode levar a infecções maternas, causando febre e outros sintomas.

E não esqueça: nada é mais importante para a produção do leite materno do que a ingestão de bastante líquido por parte da mãe e o estímulo da sucção. Quanto mais leite for retirado da mama, mais leite o organismo da mulher produzirá.

*************

Esses foram só alguns toques. Se alguém quiser mais alguma dica e nós pudermos ajudar… Contem conosco!!!

assinatura_colaboradora_carol sepeda_fono

9 comentários no blog

  1. ingrid em

    Fácil falar quando vc tem leite pro seu pequeno…eu tentei amamentar por 15 dias e ele só chorava de fome…foram os piores 15 dias que eu poderia ter tido pq fazem uma pressão tão grande sobre isso. Eu sou 100% a favor da amamentação e gostaria muito de ter tido essa oportunidade, mas não consegui. Sim eu fiz tudo o que os médicos mandaram, todos os remedios e todas as “mandingas”, resumindo tudo o que me era possível e ele continuava chorando de fome…até que resolvi passar para o NAN. Depois disso tive o melhor período da minha vida, com um filho bem nutrido e crescendo saudável.
    Acho que campanhas de amamentação devem existir sim, mas acho que todos os lados devem ser abordados. Se uma mulher não quer amamentar por ser muito egoísta (pq no meu ponto de vista não amamentar quando vc consegue é egoismo)deve sim ser repreendida, mas tem muitas mulheres que não tem essa alegria na vida e acabam se sentindo um “lixo” por não conseguirem, que foi meu caso. Só acho que todos os pontos de vista devem ser abordados quando se fala de amamentar.
    Desculpe minha indignação, mas acho que se tivesse sido melhor informada sobre esse assunto eu não teria sofrido tanto, nem eu nem meu pequeno…foi torturante vê-lo chorando de fome.

    Responder
    1. Michelle Amorim respondeu ingrid em

      Oi Ingrid,

      Entendo a sua indignação. Mas a nossa intenção é apenas dizer que todas podem tentar amamentar, se essa for a sua vontade :)

      As coisas não saem como a gente deseja, disso já sabemos não é?

      Bjo

      Responder
      1. ingrid respondeu Michelle Amorim em

        Não quis ofender nem gerar polemica…só desabafar…eu sofri tanto neste período e percebo hoje que foi por pura falta de experiencia e informação…mas acho que isso é bem normal no primeiro filho né…heheh…
        Felizmente hoje tudo é ótimo…meu pequeno está super bem e não tenho mais o que reclamar…
        Adoro o site e me ajuda muito a tomar diversas decisões com seus pontos de vista…mas acho que as vezes devemos tentar expor o máximo possível.

        Responder
    2. Cibele respondeu ingrid em

      Faço das palavras da Ingrid as minhas, é mto triste tentar amamentar e não ter leite, qdo tive minha filha, já no hospital percebi que não seria como é nas campanhas de amamentação, o leite não vem assim tão fácil, não tive nada absolutamente nada de leite p/ minha filha. Pior de tudo é ter que aguentar comparações e a pressão dos parentes, não gosto nem de lembrar desse período, fiz de tudo que me mandaram, as mais absurdas receitas caseiras e tomei tudo que o médico mandou até que minha mãe vendo o meu sofrimento me ajudou a aceitar e dar um basta, não aguentava mais ver minha bebê chorando. Outra coisa que ninguém conta é que qdo a criança suga e não tem leite ele suga apenas ar e isso causa cólicas terríveis, depois que passei ela p/ o Nan tudo ficou tranquilo, mamava e dormia.Então mães que não conseguem amamentar naõ se culpem, não se sintam um lixo, vcs não estão sozinhas, mtas passam pela mesma situação, minha filha não mamou no peito, nunca pegou um resfriado, levo ao pediatra todos os meses e o desenvolvimento dela é normal, agora que está com 1 ano e 3 meses já mama leite de vaca e tbm não tive problemas qto a adaptação, fiz todos os exames e tudo está bem.

      Responder
  2. Maria Carolina em

    Olá,
    Assim como você Ingrid, quando tive o Antônio que hoje tem 5 anos também não consegui amamentar. Meu bebe chorava porque estava com fome e eu não sabia. Quando descobri que o choro excessivo era fome me senti a pior mãe do mundo, um lixo, como eu que sou mãe e esperei tanto por esse bebe não poderia amamenta-lo? Que espécie de mãe eu era? Eram essas as perguntas que eu me fazia. Já quando tive a Laura que hoje tem 2 anos e 8 meses não me faltava leite, amamentei muito, lavei a minha alma, dei todo o leite que não consegui dar para o Antônio para a Laura. Consegui amamentá-la até 1 ano e 4 meses e percebi que cada gravidez, cada bebe, cada momento é único, diferente mas, mesmo assim ainda me culpo por não ter conseguido amamentar o Antônio.
    Beijos a todas.

    Responder
  3. Alexia Alves em

    Minha filha está com 3 meses e 8 dias, quando ela tinha 2 meses e meio, meus seios secaram, tive que da o leite Nan mais ela não quis, chorava tanto, por ela tá com fome, se a eu que sou adulta quando estou com fome dói, imagina ela, daí dei chá de cidreira, sem nenhum prescrição médica, ela tomava uma chuquinha toda e enfim parava de chorar, mas graças a Deus, meus seios estão bem cheios, para amamenta-la até quando ela quiser kk.

    Responder
  4. Camila Marques em

    A amamentação é um assunto super complicado! Sofri muito no começo, hoje em dia é a minha alegria! Agora com o Du com 7 meses já fico feliz com ele comendo, mas fico triste por cada dia mais largar o peito.
    Beijo

    Responder
  5. Marla Peres em

    Bem, eu tive parto cesareo. No dia em que Manu nasceu, ela não pegava o peito de jeito nenhum, colocava ela no pei e invés de mamar, dormia!
    Eu já tava ficando nervosa, mas eu queria amamentar e nao ia desistir fácil.
    Então dei a chupeta pra ela, sim, foi ela que ensinou a Manu sugar, depois que sugou com muiiita força a chupeta coloquei ela no peito e enfim, ela sugou! Leite eu nao tinha, tinha o colostro, aguado, e transparente,ccm dois dias eu tinha tanto, tanto leite e grossissimo, e ela sugava com tanta força que feriu, mas eu nao passei pomada nenhuma nao, e dava assim mesmo. Depois e dois dias sarou sozinho, e fomos aprendendo as duas o melhor jeito dela mamar.. Manu faz 2 meses dia 15 e até agora mama super bem, só leite materno, a hora que ela quer e nos dois peitos pra mamae nao ficar com um peito maior que o outro, o nosso unico problema é tentar evitar que ela se engasgue com a quantidade de leite que sai. Espero que seja assim por muito tempo, porque amamentar é maravilhoso! Quanto a chupeta.. Bem, depois que ela sentiu o gostinho do peito, nem quis mais saber dessa coisa estranha na boca dela!

    Responder
  6. FRANCISCAMARY em

    Eu amei amamentar pois quanto mais a minha princesa mamava mais leite eu produzia e ficava mais orgulhosa em da de mamar

    Responder

Deixe seu comentário!