13 ago 2012

Como foi o final de semana por aqui

Antes de mais nada, eu gostaria de agradecer todas as palavras de carinho e incentivo que recebi depois do post voo solo, via comentários e e-mails. Obrigada mesmo. E não vou deixar o blog não! Ele significa muito pra mim e além de um hobby, se tornou meu trabalho.

Fora que é bacana demais saber que você ajuda de alguma forma outra pessoa que lê o que você escreve. É o mais gratificante.

Bom, muitas de vocês já me disseram que sentiam falta ou que gostavam muito do Rocking Diapers. A verdade é que eu não teria mais paciência pra escrever sempre sobre tudo aquilo, rotina, marcos de desenvolvimento, peripécias e afins. Mas, quem sabe consigo aliar o lado prático do Vida Materna com uma pitada desse lado mais pessoal das coisas, da minha vida.

Hoje então, começo esses posts randômicos sobre acontecimentos pouco (ou muito) relevantes no nosso dia a dia por aqui. Espero que vocês gostem :) 

No sábado aconteceu a festa de dia dos pais na escola da Mel. Eles deveriam estar lá às 9:30 para diversas atividades e provas, e nós, mães e filhos, deveríamos ir mais tarde, para uma surpresa.

A temática trabalhada a semana toda na turminha da Mel foi a história do Rei Leão, com direito a foto vestidos como o rei da selva e tudo mais. Uns amores.

Meu marido me contou que teve muita coisa bacana como vídeos de pais e um especial sobre ser pai de menina (own), provas como tirar coisas da lama, labirintos escuros onde os pais deveriam encontrar as fotos dos seus filhotes usando lanternas e coisinhas assim. A única parte que ele não gostou foi comer uma plantinha mágica (diz ele que era rúcula) assim, sem nada acompanhando, na raça mesmo. Coisa de pai leão.

Mas o mais bacana com certeza foi a carta: eles tinham que escrever uma carta para que os filhos lessem daqui a 10 anos. Fiquei sabendo que nessa hora todos os pais se emocionaram muito, e choraram. Achei lindo, fiquei me imaginando no lugar deles ao escrever a carta e me emocionei também. Passa muita coisa pela cabeça.

Agora ela está lá lacrada e bem guardada, para a Mel ler em 12/08/2022 (e sim, eu pedi pra ele se poderia ler antes, mas ele disse que NÃO…)

E vocês? Como foram as comemorações de dia dos pais por aí?

No sábado à tarde aproveitei a soneca da baixinha pra arrumar o armário dela, tirar o que não servia mais (tinha um casaquinho tamanho 6 meses…) e dar espaço para as roupinhas novas que ela ganhou no aniversário.

Também aproveitei pra fotografar alguns produtos e coisinhas para posts no blog. Tenho resenhas pra fazer da nova Pampers Premium Care, Huggies Up & Go e um post sobre fraldas noturnas. Logo logo!

Já no domingo, almoçamos e a Mel ficou na casa dos avós para brincar e nós fomos ao Autódromo Internacional de Pinhais, onde estava rolando o Encontro Internacional de Hot Rods (antigos, muscle cars, V8’s, tudo que meu marido mais ama).

Ele aproveitou o espaço pra andar de skate elétrico e claro que eu bem metida quis andar também. Pacote na certa. Mas foi um tombo com dignidade, eu diria. E depois me recuperei, rodei a baiana e andei naquele treco pra lá e pra cá. É muito bom gente :) Quem quiser ver a profissional aqui andando, dá uma olhadinha na nossa fan page no Facebook.

Ah, também assistimos o O Que Esperar Quando Você Está Esperando e ó, eu esperava mais hein. Claro que gravidez, maternidade e paternidade são assuntos pra lá de complexos, mas acho que poderiam ter explorado melhor o assunto se tivessem menos pergonagens. Muitas histórias paralelas, muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.

Tem cenas ótimas, que condizem totalmente com a nossa realidade de gestante. E tem cenas bem engraçadas também. O que faz valer assistir o filme, embora seja bem água com açúcar.

Alguém mais viu? Gostaram?

Lembretes

O prazo para as inscrições para o sorteio de 2 kits de produtos JohnPetter termina dia 15. Se você ainda não está participando, corre lá que é fácil! Principalmente as gravidinhas.

Se você ainda não curtiu, curta nossa página no Facebook que lá rola conteúdo exclusivo, além dos novos posts no blog.

12 ago 2012

Homenagem aos pais

Inspirada nessa poesia de autor desconhecido, que tão bem aborda o tema pai, atribuindo-lhes, um papel tão relevante e de suma importância na educação dos filhos, principalmente nos dias de hoje, onde se configura uma nova estrutura familiar.

Tributo aos pais

Deus, na sua infinita sabedoria, pensou: na força da montanha, na generosidade da árvore, no calor do sol de verão, no abraço confortante da noite, na sabedoria da idade, na força do voo da águia, na determinação da corrente do rio, na alegria da manhã de primavera, na fé de um grão de mostarda, na paciência da eternidade, na união da família, e reuniu todos estes valores e os colocou no coração do homem para que um dia pudesse assumir a sublime missão de ser pai.

Meditando sobre cada virtude, tão bem abordada na poesia, eu reitero cada afirmação. Para assumir a verdadeira paternidade se faz necessário reunir todas estas virtudes, assim como a natureza, sabiamente as reúne, para manter o equilíbrio e a harmonia.

Sem estes pilares, a família não se mantém, e compete, ao pai sustentá-los. Este é o maior dever do pai, justamente por ser chamado a cumprir uma missão tão importante que é garantir a segurança dos filhos por serem eles ainda carentes de apoio e sustento. A paternidade é o fator que mais influencia a vida de um homem.

Cabe ao pai, ser sábio para educar com justiça, ser forte e determinado o suficiente para garantir no seio da família, a generosidade, a proteção, o calor, a alegria, a fé, a paciência e a união. Feliz do pai que, consegue deixar esses tesouros como herança para seus filhos. Sabemos também que a primeira necessidade do ser humano é sentir-se aceito e protegido.

Um pai que consegue reunir estas virtudes e vivê-las em sua família, pode realmente ser chamado de pai, termo este impregnado de um significado muito peculiar, pois, pai é aquele que gera a vida, e que a sustenta. É por esta razão que chamamos deus de pai, reconhecendo nele estes atributos.

Desta forma faço hoje, minha homenagem aos pais, especialmente aqueles que cumprem verdadeiramente essa missão, contribuindo assim para que o mundo seja melhor.

Parabéns a todos os pais, pelo dia dedicado a vocês!

11 ago 2012

Toda mãe precisa de uma caixa de entrada física

foto via pinterest.com

 

Eu utilizo o sistema GTD no meu dia-a-dia e posso garantir com todas as letras que ter uma caixa de entrada física é essencial. Trata-se basicamente de centralizar em um só lugar tudo o que chega em casa – de contas a bilhetes que as crianças trazem da escola. Se você é mãe, veja porque ter uma caixa de entrada é fundamental:

  • Você nunca mais se esquecerá de onde colocou o boletim que precisa assinar.
  • A autorização de excursão que você precisa assinar certamente estará ali.
  • O cupom de 10% de desconto em um restaurante no Dia das Mães também.
  • Você finalmente pode colocar aquela receita que anotou em algum lugar onde não irá perdê-la.
  • A conta de luz está ali.
  • A carteira de vacinação do bebê também.

 

Os usos são infinitos. Considere que você não tem tempo algum para se organizar. Tendo ao menos um lugar para deixar tudo o que chega até você, as informações ao menos estarão centralizadas. Não é a solução para o problema, mas já ajuda. É o primeiro passo.

E como providenciar uma caixa de entrada? Não precisa gastar dinheiro com ela – basta colocar uma caixa ou bandeja perto da porta de entrada. Tenho certeza que você tem isso em casa.

10 ago 2012

Como usar as latas de leite como vasinhos

DIY Festas

 

Naquele post dos preparativos da festinha da Mel eu mostrei pra vocês algumas fotos das latas de leite que eu iria usar como vasinhos. As latas usadas foram de leite Ninho, Ninho 1+, Aptamil e Nan, algumas que eu tinha, outras que a sogra guardou e outras que o pessoal querido da escola da Mel me deu. A ideia de usar as latas pintadas surgiu desse post aqui.

Além de pintar, você pode fazer uma infinidade de coisas lindas com essas latas. Pode usar tecido, fitas, barbantes mais rústicos (lindo!), fio, linha ou lã, papel adesivo ou comum e até um pedaço de ‘mato’. É só colocar a criatividade pra trabalhar. Num próximo post mostro algumas das ideias mais bacanas pra fazer com elas.

Muita gente me perguntou como eu fiz, então fotografei tudo tipo um passo a passo, mas a verdade é que fazer qualquer coisa com essas latas é muito fácil. Mas, vamos lá!

Escolhi a tinta branca por dois motivos:

– Acho que a cor da lata acompanhando a cor das flores que irão dentro dela fica mais harmonico e bonito visualmente. Mas você também pode apostar em contrastes ou tom sobre tom.
– Pretendo guardar as latas para aniversários e projetos futuros e a cor branca é super neutra, dá pra compor qualquer decoração ou passar qualquer outra cor por cima.

Usei a tinta acrílica porque queria uma cobertura mais fosca, mas você pode optar por uma tinta com brilho, como um verniz.

Como você vai usar tinta, melhor colocar aquela roupa mais batida e usar um avental também. Por mais que as tintas e primers sejam solúveis em água, melhor não arriscar.

Prepare a mesa com uma toalha ou algo que não tenha problema se sujar, um chazinho ou um café (ou um vinho, se você for fazer isso à noite), bote aquele som que você gosta pra tocar e mãos a obra =)

Materiais usados (no meu caso eu usei):

18 latas de leite vazias, sem rótulo, sem cola, bem limpinhas e secas (se não enferrujam)
1 Fita Crepe ou outra fita que você tenha em casa (daquelas mais grossas)
1 Impermeabilizante de 170ml (eu usei o Aquaprimer)
1 Tinta acrílica de 170ml (mais consistente) ou PVA (mais líquida) na cor da sua preferência
1 Pincel macio tamanho pequeno/médio
Tesoura
Recipiente para água (para descansar e lavar o pincel)

Como fazer

1. Retire os rótulos das latas de leite e coloque-as num balde ou bacia com água fervendo. Pode jogar muita água fervendo em cima das latas, sem dó. Deixe uns dois minutinhos e então retire com cuidado pra não se queimar. Ou você pode jogar a água fervente e já em seguida retirar a cola, com uma faca pequena lisa (sem serrinha), com muito cuidado para não riscar a lata. Claro que vai acontecer de riscar um pouquinho, mas quase nem aparece.

Depois de retirar a cola, lave bem as latas com uma enponja de louça daquelas que não riscam (normalmente as azuis) e retire qualquer resíduo que tenha ficado. Deixe as latas de boca pra baixo em cima de um pano por alguns minutos e então seque-as muito bem.

2. Com a mesa preparada, delimite até aonde quer pintar as latas. No meu caso eu queria pintar menos da metade delas, então demarquei como vocês podem ver na foto abaixo. Cuide para que a fita fique retinha e passe umas duas voltas de fita, pra não acontecer da tinta passar para o outro lado (como aconteceu comigo!).

3. Com o pincel, passe uma demão generosa de Aquaprimer (impermeabilizante), sem muita frescura, já que ele somente será a base para a tinta. Você pode parar por aí ou então fazer como eu e dar duas demãos.

Espere secar por 72 horas ou então, coloque as latas no forno em temperatura média por aproximadamente 15 minutos (medo!). Eu preferi esperar secar naturalmente, mas como sou muito impaciente e não sei esperar, foram apenas algumas horinhas entre o aquaprimer e a primeira demão de tinta. E deu certo mesmo assim :)

4. Com as latas impermeabilizadas e bem sequinhas, passe uma demão da tinta que você escolheu e espere secar bem. Vá aplicando a tinta até a cobertura ficar como você deseja. Devolta, deixe secar bem num local protegido (de umidade, pó, das crianças, dos gatos e cachorros – ou do seu marido desastrado). Dá até pra colocar um papel escrito “cuidado! não se aproxime! material radioativo”.

Eu dei umas 6 demãos de tinta pra que as latas ficassem bem branquinhas, como eu queria.

5. Depois de esperar secar muito bem, retire a fita crepe com muito cuidado e pronto!

A minha ideia inicial era exatamente a daquela foto que a Ana postou: usar somente as latas pintadas e pronto. Mas, como a tinta passou do outro lado da fita crepe (eu tinha que ter dado mais voltas), acabei usando a fita de cetim para camuflar isso. E gostei mais ainda, eu acho.

Para o aniversário da Mel usamos maços de Gypsophilla (mosquitinhos) com espuma floral bem molhada (usar água dentro das latas enferruja rapidinho). Tudo branquinho, tinta da lata, fita e flores. Ficou lindo que só e o principal: barato!