Categories: Crianças/ Desenvolvimento

O desfralde do Leo, aos quase 3 anos

Processed with VSCO with 3 preset

Depois de alguns meses planejando – e esperando que o clima da nossa cidade finalmente colaborasse – posso dizer que Leo está devidamente desfraldado durante o dia. Hoje quero contar pra vocês um pouquinho de como foi e dar algumas dicas para quem também está planejando um adeus às fraldas.

Como comentei em posts passados, fiz o desfralde da Melanie aos 2 anos e meio, não por pressão da sociedade, nem por achar que era a idade certa, mas sim por perceber que ela estava pronta. Não só ela, aliás. Nós também. Isso foi uma das coisas que aprendi ao passar duas vezes por essa etapa da vida dos pequenos: os pais precisam embarcar com tudo junto com a criança. Se rolar medo, insegurança, preguiça ou qualquer coisa parecida, melhor esperar mais, juro. Faz toda a diferença.

Lembro de uma sexta-feira em que o dia estava lindo, o sol brilhando e a temperatura nas alturas. Era o dia em que eu havia marcado na agenda “começar o desfralde do Leo”. Mas não fiz porque não me senti segura e firme naquela decisão. Pensei “ai que preguiça das infinitas idas ao banheiro e da limpeza dos escapes” – ou seja, eu já estava sendo negativa de certa forma, antes mesmo de começar. Por isso desisti e esperei mais duas semanas.

Não era uma sexta-feira nem uma semana com feriado, como eu havia planejado antes. Era uma segunda-feira de calor apenas, de uma semana qualquer. Acordei me sentindo preparada e confiante que poderíamos começar. Vai ter escape e muito xixi para limpar? Sim. Vai ter pilha de calças e cuecas para lavar? Vai. Vai ter cocô na calça? Também. Resistência para ir ao banheiro? Talvez. Vai demorar, ser rápido? Não sei, amiga. Segura na mão de Deus e vai. Mas vai com tudo, vai com fé.

{ o livro fofíssimo e que eu recomendo muito “O que tem dentro da sua fralda?” e as cuequinhas mais macias, confortáveis e estilosas da Titétis <3 }

Peguei novamente as cuecas, os livrinhos e conversei com Leo assim que ele acordou. Enquanto tirava a fralda da noite e vestia a cueca nova, ia explicando como as coisas iriam funcionar dali em diante. Já havíamos conversando bastante antes, mas achei importante reforçar. Ele só me ouvia e repetia algumas das minhas frases, como se estivesse ajudando a própria cabecinha a memorizar as novidades.

Depois de mostrar que o penico e o assento redutor já estavam no banheiro à espera dele quando sentisse vontade de fazer xixi ou cocô, iniciamos o nosso dia. A começar pelo café da manhã. Depois brincamos, fiz o almoço e pouco antes de sentarmos para almoçar, convidei o pequeno para ir ao banheiro. Ele se recusou a princípio. Então eu disse que precisava fazer xixi porque estava apertada já e queria muito que ele me ajudasse e fosse junto comigo. Perguntei se ele queria tentar fazer xixi também e ele concordou. Ficamos frente a frente e ao ouvir o barulhinho mágico, ele se soltou e fez seu primeiro xixi oficial fora da fralda. Quando terminou, ergueu os olhos cheio de alegria e orgulho e batemos muias palmas ao som de um “eeeeeeehhhhhhh” bem empolgado. Foi lindo.

Nisso eu já estava pensando “nossa, que demais. nenhum escape até agora!”. Então vieram dois, um em seguida do outro, enquanto ele almoçava sentado no cadeirão. E eu contando vantagem já, rá. Mas tudo bem, tudo certo, bora prosseguir com um resuminho de escapes e sucessos na primeira semana de desfralde:

dia 1 – dois escapes na hora do almoço em casa; nenhum escape na escola

dia 2 – nenhum escape + cocô no penico (heeey!)

dia 3 – um escape em casa; nenhum escape na escola

dia 4 – um escape em casa; dois escapes na escola

dia 5 – um escape em casa; nenhum escape na escola

Achei bem bom para os primeiros cinco dias e mesmo percebendo que ele ainda não tinha adquirido total consciência em relação ao espaço de tempo vontade de fazer xixi/cocô > corrida até o banheiro, sabia que isso viria em seguida. E, realmente, não precisou de muito mais tempo para que ele aprendesse a ouvir o próprio corpo e, de repente, nos chamasse dizendo “xixi, xixi, xixiiiii”. Houveram dias em que estávamos lá em cima brincando e ele quis descer para usar o penico que estava no banheiro de baixo. Segurou bonitinho, até que chegássemos lá. Na segunda semana, cada vez menos escapes ocorreram. E na semana seguinte, quase nenhum. Até mesmo as fraldas noturnas (que colocamos na hora dele ir pra cama) tem amanhecido secas na maior parte dos dias.

Algumas  coisas importantes que valem a pena ser ditas novamente:

  1. Quando rolar um escape, tente não se alterar. Apenas diga algo como “poxa vida! mas na próxima você consegue, amor!”. Era o que eu dizia para a Mel e agora para o Leo.
  2. No início a gente se afoba um pouco querendo evitar um xixi na calça e fica em cima da criança perguntando a todo o momento “que fazer xixi? quer ir ao banheiro? vamos?”. Com isso, eles acabam criando uma certa resistência em ir ao peniquinho, principalmente se tiverem que parar uma brincadeira para isso. Sendo assim, mantenha os convites animados para que a criança vá ao banheiro, apenas lembre-se de espaçá-los mais para que não se torne algo chato.
  3. Você, pessoa que integra a equipe de desfralde e você pessoa que está somente acompanhando a saga toda: ao se deparar com os primeiros inúmeros escapes, não diga a seguinte frase: “coloca a fralda de novo nesse menino/nessa menina! ele/ela não está pronto/a”. Apenas não diga, tá bem? Os escapes irão ocorrer no início e talvez até se estendam por mais tempo do que vocês imaginam. Lembrem-se apenas de respeitar o tempo da criança e que todo esse processo de fazer as necessidades fora da fralda – que esteve sempre presente, até então – é algo extremamente novo e um enorme desafio a ser superado. Se vocês decidiram começar porque sentiram que todos estavam prontos para tentar, então não voltem atrás ao primeiro sinal de dificuldade. A criança precisa sentir que os adultos que estão conduzindo o processo acreditam nela e na sua capacidade de vencer esse desafio. Eu sei que muitas vezes nós desanimamos, especialmente ao limpar o sexto xixi do dia que escapou. Mas o desfralde é assim mesmo e os escapes obviamente fazem parte. É apenas uma das fases que teremos que passar junto com os pequenos.

Fora essas e todas as dicas que já dei nesses posts aqui e aqui, baseadas nas experiências que tive com o desfralde dos meus pequenos, eu diria para vocês iniciarem o desfralde quando se sentirem confortáveis e seguros para isso. O mais importante é realmente confiar na capacidade dos pequenos de assimilar, aprender e vencer essa etapa. Às vezes leva mais tempo do que a gente espera, mas, quando eles vencem, é só alegria. Para ambos os lados.

Eu sinto um orgulhinho cheio de amor e muito feliz por ter feito parte de mais esse capítulo na história desse menininho, que está apenas começando. <3

Editando…

Esqueci de comentar um detalhe importante e que me perguntaram bastante lá na fan page do blog: ele faz xixi sentado ou em pé? Por ora, Leo tem feito xixi sentadinho, mas já demonstra saber “como faz xixi que nem o papai”. Vou deixar que ele escolha como quer fazer nesse começo, como for mais confortável e o fizer sentir seguro :)

Ps: nesse vídeo bem bacana aqui, a Daisy indica mais livrinhos que podem ajudar muito no desfralde. confere lá! <3

comentários via facebook

17 comments

  1. Parabéns Michele e Leo!! Estou criando coragem pra começar com o Arthur… Ele já fez alguns xixis no penico, mais por brincadeira. Coco é mais difícil! Mas adorei as dicas! Ah! Ele viu no iPad a foto das cuequinhas e do livro e gritou: o livo do ratinho!! Ele ama rs ele tem 2 anos e 5 meses.

  2. Ótimo texto! Ainda não desfraldei a Bruna, que está com 2 anos e 5 meses, apesar da escola já estar iniciando o processo. Eu acho que ela ainda não está pronta. Depois do desfralde do Heitor, com 3 anos e meio, sim, essa idade mesmo, cheguei à conclusão de que a criança estar preparada é importantíssimo! Esse sinal nos fortalece tbm e nos faz querer ir adiante. Ele começou a se interessar pelas cuecas após ver que os colegas estavam sem fralda. Passei a colocar na mochila da escola e ele usava quando tinha vontade. Após 1 mês em que ele voltou com a mesma roupinha, sem escapes, tirei a fralda da tarde tbm. Em uma semana estava sem a fralda diurna e com apenas 2 escapes. Foi tão tranquilo que prefiro esperar a Bruna dar sinais de maturidade para isso. A noturna ainda não conseguimos e por preguiça minha, pq não estou com vontade de levantar a noite para colocá-lo para fazer xixi. Tem pouco tempo que voltei a dormir uma noite inteira e ainda quero curtir isso.

    1. Oi Mirela! Eu acho bem mais tranquilo desfraldar a criança quando ela consegue ser mais consciente a respeito de todo o processo, sabe? Nunca senti essa pressa que algumas pessoas demonstram pela saída das fraldas, principalmente. A idade de ambos (Mel com 2 anos e meio e Leo com quase 3 anos) pra mim foi a ideal, ambos estavam prontos :)

      Por aqui também voltei a ter algumas noites inteiras de sono! Que coisa boa, né?

      Bjooo

      1. Eu tbm prefiro esperar! E Heitor começou a falar com 2 anos e meio! Como desfraldar uma criança que não falava! Ela tem a fala completamente desenvolvida. Hj escapou xixi na escola. Li um texto muito interessante uma vez e vou tentar lembrar onde foi.

        Dormir a noite toda é vida! kkkk… Bjo.

  3. Olá! Como fazer na hora de sair nessa primeira semana? Vai sem fralda mesmo?
    Meu pequeno quando coloco o shorts ele esquece que tá sem fralda e pimba, faz xixi na roupa. Se tiver so de cueca, ele sempre pede, mas é colocar a roupa que ele deixa escapar.

    1. Oi Carla! Sim sim, tirou a fralda de dia, não tem volta, sabe? A não ser que se perceba claramente que a criança não está pronta. Os escapes irão acontecer, de qualquer maneira. O que diferencia é que quando a criança está apta, o processo vai tendo progresso, as coisas vão fluindo. Nesse caso, colocar a fralda para sair de casa confunde a cabecinha deles. O que fiz por aqui foi colocar um daqueles lençóis absorventes e impermeáveis (descartáveis, que compra na farmácia, mercado, etc) na cadeirinha do carro. E também coloquei um plástico no sofá, com um lençol por cima, para prevenir acidentes :)

  4. Oi Mi, que linda vitoria ;) por aqui o desfralde começa esse mês, pois é junto com a escolinha, estou animada e um tico apreensiva, mais confiante pois sinto a pequena ja preparada, rola um pouco de insegurança por ser minha primeira filha, mais muita alegria em começar mais uma nova fase.
    Parabens pelo sucesso..um beijo! aparece la na crescendo e vendendo
    ps: ja falaram que você parece a Ellie Goulding? rsrsrsrs

    1. Oi Angela! A escola ajuda muito! No caso da Mel acho que teve um peso maior, em comparação com esse desfralde recente do Leo. Ele, por ser mais velho que a irmã na época do desfralde, já estava mais maduro, sabe? Por isso está sendo bem tranquilo.

      Preciso ir lá mesmo! Tenho uma leva de roupinhas aqui já :) E sobre ser parecida, com essa Ellie nunca falaram, não! Mas com a Claudia Leitte, já falaram muuuuito, hahahahaha

      Bjo

  5. Eu também estou nesse processo, minha Sofia está com 2 anos e 2 meses e já faz um que está sem fralda diurna, ela fica muito feliz de estar sem fralda e aconteceram pouquíssimos escapes, e acontece principalmente quando a brincadeira com a irmã está boa ???acho que ela não quer parar de brincar!

    1. Ah, aqui também acontece isso com o Leo. Se está brincando, fica segurando o xixi e de repente começa a escapar! Ele segura e corre até o banheiro, mas nisso já era cueca e roupa, né? Há de se ter muita paciência :D

  6. Mi,
    Alana está próxima de completar dois anos ainda mas já tem se mostrado incomodada com a fralda. Ela tenta tirar e fica falando”dodói “. Nesse fim de semana deixei ela a maior parte do dia só de calcinha ou sem roupa. Ela gosta bastante de brincar com água e aqui é bem fresquinho. Tinha planejado o desfralde para mais tarde mas se esse for o momento vou encarar. Vou observar por algum tempo e montar o kit pra que tudo flua da melhor maneira possível. Seu relato veio no momento certo. Como sempre vou aproveitar muito suas dicas. Bjos.

  7. Oi Michele, muito legal a carinha do Leo no peniquinho hehehe
    Eu passei a frequentar seu blog quando comecei a querer tentar engravidar. Gostaria de comunicar que estou grávida! hehehe
    Acompanhei um pouco do desfralde de minha afilhada do coração. Um dia sentimos um cheiro estranho e eu perguntei baixinho: vc fez cocô? e Ela com a cara mais engraçada do mundo negou com todas as letras kkkk depois correu para o pai dizendo que queria ir ao banheiro fazer cocô, mas ela já tinha feito na calça há muito tempo. rsrsrs Ela tinha a idade do Leo mais ou menos, talvez menos um pouco. A minha amiga, mãe dela, foi bem ousada, pois logo que começou a tirar a fralda do dia, tirou também em algumas noites. hehe

deixe seu comentário!