Categories: Comportamento e Educação/ Crianças/ Desenvolvimento

O desfralde da Mel e algumas dicas para começar

Photo1-3-600x458

Existem diversas razões para se iniciar um desfralde. Confesso que eu nunca tive pressa em começar e no meu caso (e no da maioria das mães e pais provavelmente) o ponta pé inicial foi perceber que minha filha já estava “pronta” e que essa seria uma mudança bacana pra ela e pra gente.

Reconhecendo o momento certo

Momento certo mesmo não existe, né? O que existe é o momento certo de vocês. Eu, contrariando livros e comentários alheios de que ela já teria que estar desfraldada com dois anos, resolvi esperar. Esperar até que ela demonstrasse ter a consciência do momento em que faz xixi e cocô. E isso aconteceu em janeiro, quando ela completou 2 anos e 5 meses.

Percebi que assim que fazia o xixi – ou até enquanto estava fazendo – ela já me avisava com um “vixe, moiô tudo mamãe!” ou “tá cheia de xixi mamãe!” e já arrancava a fralda. No caso do cocô, percebi que ela procurava um cantinho, ia em algum lugar fora da nossa visão ou colocava as mãos no rosto, como se estivesse querendo privacidade dos olhares alheios naquele momento. Fora a carinha de quem está fazendo força.

Preparação 

Consciência adquirida, esfíncteres aparentemente prontos, era hora de começar a preparação para que ela saísse das fraldas.

Comprei aqueles livrinhos, Hora do Penico e O que tem dentro da sua fralda e comecei a apresentar todo o processo para ela. A cada ia minha ao banheiro, aproveitava para levá-la junto e explicar o que estava acontecendo.

Comprei mais calcinhas, conversei, expliquei como as coisas iam funcionar dali em diante usando o exemplo dos livrinhos. Além disso, comprei dois peniquinhos, pois o assento redutor a gente já tinha. Queria dar as duas opções e ver com qual ela se adaptaria melhor. Por enquanto, ela prefere o penico.

A primeira semana

Quando a criança já frequenta a escolinha, por exemplo, o desfralde ocorre junto, em comum acordo e conduzido da mesma forma em casa e na escola, a fim de não confundir a criança.

Então depois de conversar bastante com a dona Lourdes (leia as primeiras palavras sobre o desfralde) e, como a Mel passou para o Maternal II, resolvemos iniciar o desfralde depois da adaptação dela na nova sala, nova turma, etc. Foi super tranquilo, até porque a professora principal continuou sendo a mesma (a amada Maria da Mel <3).

Comecei então no domingo passado e foi um xixi atrás do outro galera. Marido olhava aquela xixizada toda e falava “amor, bota a fralde de novo, ela não tá pronta não!!!”. Pausa.

Desfralde é um processo cheio de fases e requer muita, muita paciência. Como é que uma criança que fez suas necessidades na fralda por mais de dois anos – não tendo que se preocupar com nada até aquele momento – iria aprender magicamente num dia a viver sem elas?! Então, muita calma nessa hora.

Na maioria das vezes que ela fez xixi na calça (no chão) eu me mantive calma, só dizia “faz no peniquinho filha! na próxima você consegue! a mamãe te ajuda!”. E notei que nas poucas vezes que perdi um pouco a paciência e fui mais ríspida, digamos assim, ela ficou mais resistente a ir no peniquinho depois. Quanto mais carinhosa eu era com ela, melhor ela se comportava. Até mesmo depois de fazer xixi no chão. Queria ajudar a limpar e ela própria dizia “no chão não pode Mel, tem que fazer no peniquinho”. Então, é super importante eles não se sentirem pressionados a fazer certo. Tem que ser uma coisa natural e uma coisa legal pra eles.

E assim fomos o domingo todo, com muitos xixis no chão, até depois do banho e pouco antes de dormir, quando coloquei a fralda noturna nela. Decidi assim, desfralde diurno primeiro, noturno depois.

Na segunda-feira, assim que ela acordou, retirei a fralda e falei para irmos no peniquinho fazer xixi. Tive que insistir um pouco para que ela fosse. Sentou, ficou segundos e disse que não queria fazer. Um minuto depois, a cozinha estava lavada de xixi. Ok, chão limpo, continuemos a saga.

Esse seria o primeiro dia dela na escola sem fralda e eu fiquei bem apreensiva pensando em como ela iria se comportar lá. No primeiro dia de desfralde em casa, na maioria das vezes ela se recusava a ir no penico, dizia sempre que não e às vezes até chorava. Era complicado convencê-la a ir sem forçar um pouco a barra. Mas não se deve forçar.

Resultado do primeiro dia: cinco saquinhos de roupas molhadas de xixi, ou seja, cinco escapes e apenas um xixi no vaso (na escolinha tem aqueles vasos iguais aos que usamos, mas pequenininhos, em que eles conseguem encostar os pés no chão quando estão sentados).

No segundo dia, 2 escapes na escola e dois em casa. Nos dias 3, 4 e 5, apenas um escape na escolinha e depois em casa.

E na sexta-feira, em casa, eu tive meu momento de glória ao vê-la sentir a vontade de fazer xixi, ir até o penico, abaixar a roupinha, sentar com direito a mãozinhas juntinhas em cima dos joelhos e fazer um xixizão lindo de viver, ops, de ouvir. Comemoramos feito loucas, pulando, festejando e até chorei, confesso. Ela me ajudou a jogar o xixi no vaso e demos tchau para o bonitão. Meia hora depois, essa cena se repetiu.

E eu pensei: “nossa, que maravilha! uma semana de desfralde e estamos tendo um bom progresso!”

Retrocessos

Mas né… um processo com diversas fases, lembra?

No sábado ela teve umas crises de rebeldia, de identidade, não sei. E ficou febril também, provavelmente por um resfriado. E aí minha gente, foram SETE xixis na calça e um número dois. Apenas um xixi no penico. Placar matador do adversário. Perdi de goleada. E domingo foi igual. Parecia que eu estava num filme onde meu papel era o da limpadora de xixi.

Eis que ontem a pequena permaneceu com a febre indo e voltando, e fomos ao PS (delícia ir no pronto atendimento de noite…). O pediatra dela já cantou a bola quando liguei pra ele e estava certo: dor de garganta.

O cocô

Por aqui, essa tem sido a parte mais difícil. Ela pede a fralda quando quer fazer cocô e normalmente é lá pelas 19h, depois do jantar. Se eu enrolo, digo que acabou e que agora ela fará no peniquinho (ou redutor) ela choraminga um pouco e até senta lá, mas não faz. Aí algumas horinhas depois, quando coloco a fralda noturna para ela dormir, ela faz. Até agora não conseguimos nenhum cocô no penico, mas é só questão de tempo. O reflexo de se agachar para fazer cocô ela já desenvolveu (digo isso porque esses dias rolou um número dois enquanto tomávamos banho juntas… ela até pediu o penico, mas não deu tempo…)

Resumindo, minhas dicas iniciais para o desfralde são:

1. Decida começar por você e pelo seu filho, não por pressão alheia, não por aquilo que os livros ditam como a idade “certa”. É muito importante que ele/ela já consiga perceber a vontade e o ato de fazer xixi ou cocô e que seus esfíncteres já estejam prontos. Esse é o primeiro indicativo de que ele/ela pode estar pronto para começar.

2. Veja o que ele/ela prefere: penico ou redutor. É bacana ter as duas opções em casa.

3. Convide seu filho constantemente para ir no banheiro, nessa fase você funciona como um despertador mesmo. Mas nunca force a barra para que ele/ela use o penico ou redutor.

4. Incentive bastante, dê exemplos usando livrinhos, dê o seu próprio exemplo. Tudo de maneira muito lúdica, já que nessa fase a criança aprende brincando. Monte seu arsenal: penico, redutor, calcinhas, cuequinhas, livros e tudo mais que possa ajudar.

5. Xixis e cocôs no penico ou no vaso devem ser muito comemorados para que a criança se sinta orgulhosa de sua façanha. Eu fiz tanta festa que parecia final da Copa.

6. Não brigue, não repreenda, não chame a atenção da criança. É cansativo e frustrante limpar xixi o dia todo, eu sei. Mas lembre-se de que ele/ela não fez por mal. Ainda está aprendendo. Brigar pode gerar um trauma desnecessário, que pode vir a atrapalhar todo o desfralde.

7. Se certifique de forrar o sofá e de que o berço ou a caminha do seu filho está com protetor de colchão. Quando forem sair, forre a cadeirinha do carro também.

8. Nas saídas leve muita roupa extra, desde calcinhas ou cuequinhas até meias, calçados, partes de cima e de baixo. Uma toalhinha pequena também pode ser útil no caso de você precisar secar as perninhas da criança (lenço umedecido também vale).

9. Tenha muita, muita paciência mesmo. Nesse momento seu filho precisa de apoio, carinho e compreensão. Entenda que é um processo com diversas fases e que é completamente normal os escapes.

10. Mantenha-se calma, tente não ficar muito ansiosa(o). Essa mudança é um marco na infância da criança e merece toda a atenção e respeito principalmente. Logo vocês passarão juntos por essa fase e sentirão orgulho por mais uma conquista rumo a autonomia do seu filho.

Essa será a segunda semana de desfralde da Mel e logo logo volto pra contar o nosso progresso!

mel_vidamaterna

comentários via facebook

33 comments

  1. Gosto muito da maneira sincera como trata esses temas tão importantes para as mães e que tem tanto julgamento das pessoas fora do processo. Cada criança tem seu tempo, mas às vezes opiniões e criticas nos fazem questionar, é bom saber a experiência de outras pessoas. Deixo até uma sugestão, mais temas como a hora de andar, falar e etc, com opiniões das mães.
    Abraço

  2. Michelle,estou no mesmo momento que vc ,na segunda semana do desfralde da minha primeira bebê que fez dois aninhos agora em fevereiro,e como estou gravida de oito meses da minha segunda filha,os primeiro dias foram bemmmm cansativos!
    Ainda bem que agora as coisas parecem ter progredido e estamos a 5 dias sem escapes,mais é isso ai mesmo o processo não é tão facil e simples como todo mundo fala ,por isso o melhor mesmo é fazer como vc fez ,esperar o momento da gente e não os que os outros julgam ser certo!
    Só mais uma coisinha,aqui em casa compramos um troninho da Fisher Price que quando cai o coco dentro ele toca uma musiquinha e isso foi muito legal e util no desfralde da Rafinha!

  3. Oi Michelle. Passei por este processo no começo deste ano. Minha filha Julia, de quase 3 anos se recusava a fazer xixi no penico e quando eu insistia era choro na certa. Conversei com o pediatra sobre ela ter quase 3 anos e ainda usar frladas e ele me tranquilizou com a conversa de que não há idade certa, apenas uma indicação de como as coisas podem ser. Bom, saímos de férias no começo do ano e não foi que, num lugar diferente, sem escola e etc ela se soltou e começou a usar o vaso. Logo uns dias depois tirei a fralda da noite, que já vinha amanhecendo seca. De lá pra cá, só alegria. Uma boa dica para mães de meninas é um redutro de vaso portátil que nos acompanha em todos os passeios.
    Bom, te desejo paciência e tbm reflita se não á a hora de dar uma passo pra trás para logo, logo, dar muitos pra frente.

    1. Oi Tatianna!

      Sabe que eu fiz isso mesmo! Iniciei o desfralde em janeiro e não senti que era a hora. Voltei atrás e retomamos agora, na última semana de fevereiro. Percebi um amadurecimento por parte da Mel quanto ao desfralde e achei que era a hora certa :)

      Bjo

  4. que legal Mi, fico muito fekix por vcs!
    sei que ainda n é a hora do Otávio, mas ja vou comprar o penico!
    alias estou pra comprar a algum tempo!
    beijos e boa sorte nessa semana! :)

  5. amei o post, veio na hora certa. meu filho tem 2 anos e 2 meses e ja comprei o penico, mas acho q ele nao ta pronto ainda. vou explicar pra ele e tudo mais mas aind avou esperar mais um tempo. obrigada pela explicaçao do processo todo.

  6. Eu tbm, resumindo amei o post! Parabéns! Ri sozinha aqui quando disse que parecia que estava num papel de “limpadora de xixis” em um filme! rsrs
    Por aqui minha filha tem medo do redutor, do penico :( fica de calcinha e segura até não aguentar mais, ou até eu ficar preocupada e colocar uma fralda na pequena! Mas chegaremos lá tbm e acho que vou comemorar igual final de copa tbm Michelle! Bjo e parabéns novamente pelo post!

    1. Oi Ana Paula!

      Pois é, senti como se fosse escalada especialmente para esse papel! haha

      Quando eles se sentem muito pressionados a usarem o penico/redutor, a fazer certo, começam a apresentar resistência mesmo. Como eu disse no post, tem que ser uma coisa natural e legal pra eles, não uma imposição.

      Mas continue firme que logo logo dá tudo certo!

      Bjo

  7. Parabéns Michelle!! Eu sei como é difícil esse processo. Não sei se já comentei, mas a Sophia tb pedia fralda pra fazer o cocô e eu não colocava e ela se aproveitava da fralda noturna tb… Mas eu fiquei firme, várias vezes no dia ela pedia, eu ficava com dó mas não colocava, aí ela percebeu, e como chega uma hora que não tem como segurar acabava fazendo no penico… Agora ela faz o cocô e só me chama pra limpar!! Glória a Deus!!! Fica firme que vai dar certo!!Bjoss

  8. Oi!
    A Bea desfraldou ha pouco tempo! Nossa, que alivio!
    Escrevi hj no blog sobre isso! Passa la!
    Foi tranquilo, de um dia p o outro, ela simplesmente passou a pedir direitinho, segurar mais e protno! Quase sem acidentes desde entao!

    bjnhos

  9. tb adorei seu post!
    aqui, iniciamos o desfralde de Luísa (2 anos e 1 mês) ontem e, por enquanto, to perdendo de goleada… mas sei que é bem assim mesmo e vou tentar manter a calma e não gerar pressão inconsciente na filhota…
    enquanto isso… muita roupa pra lavar na mão! =D

  10. Adorei o post…minha filha tem 2 anos e 7 meses e se recusa a usar o penico e o redutor, n tem quem faça ela se sentar. Minha preocupação é q ela já teve um probleminha p evacuar e acabou tendo q fazer uma lavagem intestinal, tomou laxante natural e tudo e por isso tenho muita insegurança, pq qdo a deixo de calcinha ela segura o coco e mesmo eu colocando fralda depois de horas para ela fazer ela continua segurando. Mas vou continuar tentando…uma hora da certo! Bjs…obrigada por tantas dicas ótimas no blog.

  11. Parabens!
    Alem de confortar as maes dei dicas de grande valor!!!
    To aqui lendo e chorando de imaginar como eles ficam sensiveis e essas mudancas sao tao importantes para eles… Da um medo de estar dando o passo antes mas acho que isso tambem eh parte do processo!!!
    Grande beijo

  12. Olá, procurando sobre desfralde no Google, vi seu post e adorei! To no segundo dia do desfralde do meu pequeno de 3 anos e está sendo um caos!! Combinei a data com a escola bem no dia fez um frio terrível!! Mas eu já tinha falado pra ele e resolvi dar seguimento. Até agora ele não me pediu nenhuma vez pra ir, resiste em usar o vaso, pergunto se ele quer fazer e ele nega e de repente, poça de xixi pela casa, ele molhado no maior frio! Pensei em desistir e recomeçar mais no verão, mas tenho receio dele interpretar como se tivesse fracassado, entao vou arriscar, amanhã será o primeiro dia sem falsa na escola. Espero q seja bem melhor!

  13. Amei este post. Vou iniciar o desfralde do meu filho e suas sugestões me deram mais força e ânimo para começar. Concordo com tudo o que disse; é realmente a realidade de uma mãe. Vou iniciar mas com calma. Ver como ele vai reagir. Obrigada, bjs.

  14. Oi Michelle adorei seu post, iniciei hj o processo do desfralde, todos os xixis na calcinhas….Clara vamos fazer xixi?…Não mamãe…meio minuto ele rolando como as cataratas do Iguacu
    O coco ela até aceitou sentar no vaso, fez força mas não quis continuar. Ela ainda resiste em sentar tanto no vaso qto no penico…aí fique apreensiva será q devo continuar!!!!!
    Conversei na escola e vamos tentar juntos, tomara q de td certo…?

deixe seu comentário!