Categories: Alimentação/ Crianças

Itens de alimentação para o bebê: o que foi útil, o que mais usamos aqui em casa

001_itens de alimentacao_ vidamaterna

Há pouco contei para vocês como foi a introdução dos alimentos sólidos dos pequenos por aqui, dando algumas dicas de como se preparar para essa nova fase. Se você perdeu esse post, veja aqui.

Pouco antes da Melanie iniciar sua alimentação, dei aquela pesquisada básica na internet a respeito dos itens e utensílios necessários e vi o que a maioria dos sites e blogs recomendava. Eram listas bem diversificadas – umas grandes, outras pequenas – cheias de variações de potinhos, pratinhos, colherzinhas e afins. Era potinho pequeno, médio, grande, com tampa, sem tampa, com ventosa embaixo, prato raso, prato fundo, prato com divisões, colher térmica, colher de silicone, ufa! Então, resolvi fazer minha própria lista e, mesmo assim, quanta coisa tinha nela! No final das contas, nem era tudo aquilo. Mas isso eu só percebi anos mais tarde, com o segundo filho.

Se formos falar a verdade, precisar meeeesmo, a gente não precisa de nada além do que já temos. Porque você pode muito bem usar um pratinho da sua própria louça e uma colherzinha do seu faqueiro de uso diário, para começar. Comprar itens de alimentação específicos para bebês e crianças, é uma opção. Ou porque você acha fofo ou porque acha correto o bebê ter suas próprias coisas ou simplesmente porque você quer. Mas você não tem que comprar. Dito isso, vamos lá :)

Para o Leo, aproveitei muitas coisas da irmã, comprei algumas poucas quando viajei para fazer o enxoval dele e ganhei algumas outras mais tarde. Uma quantidade bem menor, em relação a primeira vez, até porque o foco é o início da alimentação. Por exemplo: não é necessário comprar garfinho e faca, caneca, prato grande, nesse momento, sabe? Se o seu bebê tem apenas poucos meses, ele não usará isso tudo tão cedo. Dá para comprar depois, com calma, já sabendo das coisinhas que ele prefere e que funcionam melhor para vocês.

É importante lembrar que quando se trata de itens de plástico, eles devem ser livres de Bisfenol A (ou BPA Free) [O bisfenol A é um composto químico que pode ser encontrado em plásticos que apresentam em sua composição o policarbonato e em revestimentos internos de latas que condicionam alimentos. O BPA é uma molécula muito instável e pode migrar dos produtos para os alimentos apenas com mudanças de temperatura ou danos à embalagem”, explica Cristiane Kochi, médica endocrinologista-pediatra e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Portanto, o leite da criança pode ser contaminado, por exemplo, quando uma mamadeira feita de plástico com BPA é levada ao microondas.] leia mais aqui.

Tomando esse cuidado, fica mais fácil pesquisar e escolher entre todas as marcas e opções existentes no mercado. Vale dar uma boa pesquisada porque um mesmo item varia muito de preço.

Hoje, então, quero compartilhar algumas dicas de itens e utensílios que foram realmente úteis para mim, tanto com a Mel quanto com o Leo. Isso pode ajudar vocês a enxugar um pouco aquela lista enorme de coisas que, na verdade, não são totalmente necessárias.

DSC_0595

1. Colheres

Para a Melanie, eu comprei muitas, muitas mesmo. Tinha colher pequenininha, colher de silicone, colher tamanho médio, colher mais rasa, colher mais funda… Mas, na prática, a gente não precisa dessa variedade toda, não!

O que eu indico, são colheres menores para começar – afinal a boquinha do bebê é pequena e ele come pouco no início. E colheres um pouco maiores e mais fundas para serem usadas depois, conforme o bebê cresce e vai comendo melhor.

As colheres menores da foto são da Munchkin e são térmicas – mas nunca me atentei nesse detalhe – sempre provo as comidinhas antes de oferecer, para ver se estão na temperatura certa –  e as maiores e mais fundas são da Tommee Tippee da linha Explora. (as colheres pequenas estão com os cabos manchados e deve ser de deixá-las molhadas por muito tempo, no porta talheres :/)

Quantas colheres? De 4 a 6, eu diria. Os kits de colheres normalmente vem com quatro ou seis unidades cada.

DSC_0601 cópia

2. Potinhos com tampa

Com certeza esse foi o item que mais usei na alimentação dos dois aqui em casa. São potinhos relativamente pequenos, com tampa e que podem ir ao microondas e ao freezer. Uso muito para as papinhas ou misturinhas que vão para o freezer depois de prontas e para as porções de frutinhas ou cremezinhos que preparo antes de saírmos.

Os potinhos redondos e coloridos são os Take & Toss da The First Years (pesquise por potes infantis com tampa The First Years ou potes com tampa Girotondo, que é a empresa que importa para o Brasil), eles têm capacidade para 236ml cada, a tampa fecha muito bem, são facilmente encontrados em lojas de produtos infantis ou pela internet e têm um preço bem camarada (cerca de R$39,90 o kit com 6 potinhos).

Já os potinhos quadrados transparentes com tampa verde são da OXO, uma marca que eu gosto muito mas que nunca vi à venda aqui no Brasil. Tenho esse kit aqui, com seis potinhos menores e quatro de tamanho médio. Comecei usando os menores para as papinhas de fruta e logo passei a usar os maiores, principalmente para levar na lancheira térmica. A tampa é super segura e veda muito bem, não vaza de maneira nenhuma. Esses aqui da Munchkin tem a mesma proposta.

Enfim, recomendo muito potinhos com tampa. Eles têm mil e uma utilidades, especialmente quando você vai sair de casa e precisa levar comidinhas, frutinhas, biscoitos, etc. Existem outras marcas que possuem modelos assim, é só dar uma pesquisada.

Quantos potinhos? Acredito que 12 potinhos com tampa é uma quantidade bacana para atender a demanda das primeiras papinhas, já que normalmente congelamos algumas porções. E eles nunca deixam de ser usados, mesmo quando os bebês vão crescendo e deixando as papinhas para trás.

DSC_0603 cópia

3. Tigelinhas, bowl ou as famosas cumbucas

Essas cumbuquinhas têm sido usadas exaustivamente pelos últimos quatro anos aqui em casa. Mel e Leo dividem as tigelas, já que usamos para lanchinhos, sopas, frutas, pipoca, enfim, para tudo. Esse kit é da Munchkin (procure por tigelas coloridas Munchkin), vem com 6 unidades com capacidade para 355ml e custa em torno de R$37,90 normalmente (encontrei com um preço melhor aqui). É um produto BPA Free, contudo, a marca não recomenda que sejam levadas ao microondas.

Quantas tigelinhas? Se você comprar o kit, automaticamente terá 6 cumbucas, uma quantidade bem boa, ainda mais quando serão usadas por mais de uma criança.

DSC_0598 cópia

4. Copos para água e/ou sucos

Bebês que mamam no peito não precisam de nada além do leite materno nos primeiros seis meses de vida, conforme recomendação do Ministério da Saúde. Os bebês que por algum motivo não são mais amamentados no peito e tomam leite artificial, devem começar a ingerir água conforme a recomendação do pediatra e a necessidade percebida pela mãe, é claro.

Como vocês sabem, infelizmente tivemos muitos problemas na amamentação e, com cinco meses, Leo deixou de mamar no peito. Pouco tempo depois, passou a tomar água no copinho.

Existem copos de todos os tipos e para todos os gostos, inclusive modelos para quem não gosta desses tipos de bicos (tem de canudo, com bocal mais rígido, com base reta e tampa de rosquear, etc). É só encontrar aquele que atenda às suas necessidades.

Com a Mel eu testei mil e um copos (vide as quinhentas resenhas que tem aqui no blog). Já com o Leo, fui bem econômica. Tão econômica que não comprei copo para água… Esses dois modelos que estão na foto são da NUK, e foram enviados pela assessoria da marca para a gente conhecer. Leo acabou se adaptando super bem e adora, especialmente o copo verde.

Temos um modelo tipo mamadeira e um copo de transição com alças antiderrapantes. Em ambos, o bico é bem macio, feito em silicone e tem sistema antivazamento. Porém, pelo que pude perceber em todos os copos que testei até hoje, sempre uma gotinha ou outra cai no chão, especialmente quando virados de cabeça para baixo assim, de repente. Já a tampa fecha super bem e isso é ótimo quando levo os copos na bolsa. Ambos comportam até 150ml. Custam na faixa de R$39,90 e R$47,90, respectivamente, mas tem que pesquisar bem porque varia bastante.

O copo maior é da Tommee Tippee (desse kit) e foi comprado fora, quando fui montar o enxoval. Gosto muito dele, mas Leo não compartilha da mesma opinião que eu. Esse modelo de copo é indicado para crianças acima de 12 meses, por isso tem um bico mais largo e maior, e Leo acaba fazendo de mordedor ao invés de tomar o líquido. Por isso uso apenas quando é algo mais espesso, como uma fruta batida com leite, por exemplo. Comporta até 300ml. Só acho um pouco desajeitado na hora de rosquear a tampa com a alça (é uma peça só).

Quantos copos? Eu me viro bem com esses 3, mas acredito que 2 copos já deem conta do recado. O importante é não utilizar o copo de água para outros líquidos, como sucos, por exemplo.

DSC_0605 cópia

5. Babadores, muitos babadores

Esse é um item que eu gostaria de ter comprado em maior quantidade quando viajei para fora, para montar o enxoval do Leo. Aqui babadores são bem caros, pelo menos das últimas vezes que chequei.

Existem vários tipos e estilos de babadores: com fecho por velcro, com botão de pressão, de amarrar, com fecho lateral, com fecho atrás do pescoço – e são feitos de diversos materiais também. Os mais comuns são os atoalhados, de malha ou tecido, que podem ser impermeáveis ou não (melhor se forem). Marcas importadas como a Carters, por exemplo, tem aqueles modelos grandões também, os chamados feeding bibs, que são ótimos. E ainda, existem opções de babadores descartáveis e os modelos de silicone, bem molinhos e maleáveis, que tem o benefício de serem mais fáceis de limpar, normalmente não mancham e podem ser levados enroladinhos na bolsa. Esse é um babador que tenho vontade de testar.

Atualmente temos aqui em casa babadores das marcas Carters, Gerber e Be Little. Gosto de todas elas.

Por dia, são usados no mínimo dois babadores. Quando a criança começa a introdução dos alimentos sólidos, pode ser que essa quantidade aumente para três. Por aqui sempre usamos dois babadores: um para fruta da manhã e almoço, outro para o jantar. Para lanchinhos no meio da tarde costumo usar os babadores bandanas da Titétis, já que nessa hora Leo não faz muita lambança.

Quantos babadores? Eu diria que não dá para ter menos de 10 babadores, com toda a certeza. Hoje, devo ter uns 20 babadores em uso, mas isso porque já tinha alguns da época da Melanie. Leo usa todos eles, os novos e os velhos. Como as roupas são lavadas cerca de duas vezes na semana aqui em casa, nunca cheguei a ficar sem babadores limpos.

6. Conjunto de pratinhos fofos com colher

Esse não chega a ser um item de primeira ordem, mas é fofo que só, vai! Gosto demais desses dois pratinhos/tigelinhas da Daskom e uso todos os dias para dar o almoço, as frutinhas e o jantar do Leo. Se o que ele for comer não tiver sido feito na hora e precisar ser descongelado ou aquecido, uso qualquer outro dos nossos potinhos plásticos que podem ir ao microondas e passo para o pratinho maior desse kit. Gosto muito porque é prático para segurar, não passa o calor do alimento para as mãos de quem está alimentando a criança e conserva a comida quentinha por mais tempo. Tem dias em que Leo demora para comer, e assim, tudo vai esfriando. Quando uso esses pratinhos, isso demora mais a acontecer, pelo revestimento interno que eles possuem. Fiz uma resenha bem completa aqui. Pena que, pelo que vi, o preço subiu :(

DSC_0432 cópia

O que não saiu nas fotos mas a gente usou bastante: peneira grande com furos grandes (para as primeiras papinhas – você coloca tudo lá e amassa, amassa, amassa – fica tipo um purê com mini pedacinhos, ótima textura para começar a introdução dos sólidos) e um mixer com mini processador que uso até hoje, para dar uma desfiada nas carnes, fazer as papinhas e cremezinhos de frutas.

O que a gente usa em saídas e passeios

DSC_0610 cópia cópia

Eu sempre levo a comida do Leo quando saímos por dois motivos: por causa da alergia dele à proteína do leite de vaca (leia mais aqui) e porque sempre que posso dou preferência para a comidinha caseira, orgânica ou natural.

Para as saídas, eu recomendo:

1. Pratinhos maiores (com ou sem divisão) com tampa e colher

São muito práticos e fáceis de transportar. Esses dois modelos tem espaço para acoplar a colherzinha na tampa e fecham super bem. Para levar na bolsa, prefiro o modelo laranja, da marca Love. Tem um preço bem bacana, saindo por cerca de R$27,90 (fiz resenha dele já). Pena que já está pequeno para a quantidade que Leo come.

O pote verde é da Tommee Tippee (marca importada) e vem com duas cumbucas, uma dentro da outra, mais a tampa com colher. Esse kit uso mais no dia a dia porque acho que o outro fecha melhor e não tem o perigo de vazar.

2. Pote térmico

Esse é um dos itens que mais usamos e que eu mais gosto. Me arrependi muito de ter comprado apenas um quando viajei. Esse pote é da linha Foogo da marca Thermos e é excelente. Feito em aço inoxidável, possui isolamento a vácuo de parede dupla que mantém a temperatura dos alimentos. Conserva as papinhas salgadas quentinhas e também as frutas geladinhas e frescas, se usado para este fim. Como tenho somente um, dou preferência por levar nele a papinha salgada e em outro pote com tampa levo a papinha de fruta. Não é um item barato mas vale muito a pena.

Com a mesma proposta da Thermos, já vi os potinhos da Skip Hop e da Nappie (que só ouvi falar mas não conheço pessoalmente).

3. Pote para lanchinhos

Para levar biscoitos, frutas secas, cereal, enfim, dá para levar muita coisa nesses potinhos. Eu uso esse pote acoplável da marca Beaba e é muito bacana. As partes vão se encaixando e como tem um tamanho pequeno, cabe em qualquer cantinho da bolsa. Nunca vi nada parecido por aqui. Caso vocês saibam, me avisem, por favor.

4. Lancheiras ou bolsas térmicas

Mesmo usando o pote térmico, sempre levo tudo dentro de uma dessas lancheiras “térmicas”. As aspas aqui foram propositais porque não acho que elas sejam tão térmicas assim. São pseudo térmicas, se é que isso existe.

Elas ajudam sim a conservar os alimentos quentes ou frescos, mas por pouco tempo. Por isso é legal utilizar aquelas compressas geladas e fofinhas que o pessoal tem usado por aí. Não consegui comprar as minhas ainda e não sei se são vendidas aqui no Brasil. Preciso dar uma pesquisada.

Uso lancheiras da Skip Hop e da Bloom for Kids. Ambas são ótimas.

Onde guardar tudo isso?

IMG_4369

Se você puder, guarde todos os itens de alimentação das crianças num mesmo lugar. Pode ser numa parte do seu armário, num gavetão ou até na bancada da cozinha mesmo, dentro de um cesto bonitinho e colorido. Onde ficar bom e prático para vocês.

Eu uso um gavetão num dos armários da cozinha (na verdade, dois). Dentro dele, uso caixas organizadoras e cestinhos plásticos e até caixinha de papelão. Quanto mais organizado, melhor para o dia a dia corrido com os pequenos. Costumo dar uma organizada a cada duas semanas, mais ou menos. Dessa forma dá para manter tudo no lugar.

Acho que é isso. Se eu esqueci de mencionar algo ou vocês tiverem alguma dúvida, podem deixar nos comentários. E me contem como vocês se organizam com os itens de alimentação e o que também foi e é útil para vocês :)

comentários via facebook

16 comments

  1. Michelle parabéns pela organização. Na minha filha que tem a mesma idade do Leo eu fiz questão de comprar itens separados para a Mel mesmo antes dela nascer. Muitos dos itens que você usa eu tenho (aliás, por suas próprias indicações, rs) e realmente são ótimos.. Todos eles deixo separados também em uma caixa organizadora e fica tudo bem prático.! Se possível, introduza um pouco mais da rotina do Leo em relação à alimentação. Estou com problemas sérios por aqui com uma criança que quase não quer comer comida e praticamente odeia carnes, rs!
    Sinta o carinho de SP à você e aos “pitucuchos” lindos!!

  2. Nossa!! mais uma vez adorei Michelle, teu blog esta mudando minha vida , ja segui varias dicas como: arrumar a mala da maternidade (ficou super organizada,um capricho :) ) organização da farmacinha (ficou ótima ) apaixonada pelo blog Vida Materna parabensss, bju

  3. Nossa!! mais uma vez adorei Michelle, teu blog esta mudando minha vida , ja segui varias dicas como: arrumar a mala da maternidade (ficou super organizada,um capricho Emoticon smile ) organização da farmacinha (ficou ótima ) apaixonada pelo blog Vida Materna parabensss, bju

  4. Teus posts serão meus guias Michele!! Sério! To salvando qse tudo no evernote pra montar a wishlist do futuro neni. Adoro teu ponto de vista prático, saudável e econômico! Sou bem assim tbm!

    Só faltou vc contar como acomoda o Léo pra comer… Precisa cadeirinha mesmo? Acho que sim, né?!

    Obrigada!

  5. Oi! A única coisa que eu acrescentaria a ess lista e um estoque de papel toalha.
    Como eu usei papel toalha nessa fase!! Pra limpar o bebe, cadeirão, chao…
    Bjo

  6. Post caprichado na medida!!!
    Adorei a ideia da cumbuquinha. Olha só que loucura, nunca pensei em comprar um conjunto desses pro meu filho… achei fofas.
    Também fiquei na dúvida se usar ou não cadeirinha de alimentação, não usei. Usava o carrinho de passeio no começo rsrs e hoje com 2 anos ele já senta à mesa conosco.
    Beijo

  7. Oi Michelle, tudo bem?
    Incrível como no segundo filho a gente fica mais prática e econômica rsssss. Por aqui foi bem por ai, fiz compras intensas no primeiro, tenho quase um faqueiro completo kkkk, já a caçulinha herdou uns 90% do que já tinha, só renovei os potinhos de papinha que estavam meio manchados e achei que não precisava ser tão mão de vaca rsss, desse pote garrafa térmico,possuo um similar que quebra bem o galho, da marca crocodile creek, aguenta bem por aqui até essas temperaturas saarianas que vivemos no Rio, e também uso dessas compressas que são da mesma marca,são bem fofas e eficientes. espero que ajude. Beijos.

  8. Michelle,
    Super explicativo o texto. Eu estava quase encomendando o baby bullet dos states quando vi o seu post. Realmente não precisamos de muita coisa não. Os potes da muckin eu já tenho e uso muito ( agora vou usar o roxo, de menina :-P).Ganhei de um amigo da Espanha um kit de colheres da Ikea três pequeninas e três maiores.
    E você congela papinhas? Eu congelava muito do mais velho mais a gente agora vive com um pé na cozinha, né?
    Estou comprando orgânicos para a bebezinha. Vou começar com a sopa de cenoura na mamadeira. Ela já toma suco de laranja e odeia tomar água.Mostra mais pra gente como foi o inicio da alimentação do Leo.
    E o que é a mochila de leãozinho??? Fofura resume!!! #weloveleo

  9. Oi Miche, adorei as dicas, todas super válidas. Como sou bariátrica, tenho o costume de também sempre levar comigo meu lanchinho, água, etc, em uma bolsinha térmica pequena de mão. Ela também é pseudo-térmica. Sabe o que uso que facilita muitooo? Bolsa de gel. Sabe aquelas bolsas de gel que o povo usa para contusão, por ex? Eu deixo sempre no freezer. Quando vou sair, ponho na bolsa térmica e os potinhos por cima. Assim, a temperatura se mantém agradável por uma tarde toda, uma beleza. Beijos, Mi

  10. Oi Michelle! adoro seu blog, parabéns!
    Queria deixar uma dica que uso bastante. Uso para levar lanchinhos os potinhos que usava para levar o leite em pó. Também são acopláveis e vende no Brasil, bem baratinho, inclusive. O que uso é da marca BebéConfort, mas sei que tem muitas opções por aí.
    Beijos e obrigada! =D

      1. Eu achei no mercado do bebe.
        Só não achei esse laranja da marca Love.
        No amazon tem que pagar alguma taxa alem do frete? Vi umas coisas bem legais no site mesmo e o preço também estava ótimo. Paga algum imposto?

  11. Usei seu post como parâmetro para comprar as coisinhas da minha filha que completa 6 meses em alguns dias. Só não concordo com os babadores. Vejo muitas mães usando esses de pano na alimentação e na minha opinião isso não faz sentido nenhum. Para mim, se são de pano é para absorverem baba, como o próprio nome já diz. Além disso são muito pequenos e imagino que caia mais comida fora do que nele. Tenho 8 da Carter’s que combinam com as roupinhas dela e acho que foram feitos combinando justamente por serem supostamente de uso contínuo.

    Para as refeições para mim faz mais sentido usar os modelos de plástico ou silicone, com bolso embaixo para pegar os alimentos que caem. Eles são maiores então sujam menos a roupinha, além de não mancharem e serem mais fáceis de lavar. Comprei 4 grandes de plástico e um menorzinho de silicone para levar na bolsa.

    Obrigada pela super ajuda!

  12. Adorei suas dicas! Meu filho está com 4 meses e vai entrar na creche qd completar 5 meses, então já estou comprando os itens da alimentação que terá início em breve, segundo o pediatra dele. É bom ter esses "toques" do que é realmente útil e de uso inicial, porq, eu como mãe de 1° viagem acabo comprando tudo! Rs #Supercurti bjus

deixe seu comentário!