Categories: Desenvolvimento/ Dicas de Compras/ Higiene & Cuidados/ Publieditoriais

Dicas para as trocas de fraldas em todas as fases do bebê

MelanieeLeonardo-10-650x433

Lembro que quando começamos a pensar em ter filhos – e o mesmo vale para todas as amigas e amigos que na época também pensavam – umas das frases clássicas e engraçadas que surgiam no meio das conversas era: “é, se preparem para as trocas de fraldas, os cocôs… já pensaram nisso?”.

Imaginar esses momentos gerava um espécie de “terror”, especialmente – embora eu não ache que deva ser assim – nos homens.

Depois que os bebês nascem e algum tempo se passa, percebemos que trocar fraldas é, na verdade, uma das tarefas mais fáceis e simples que teremos como pais. Que esse início, por vezes desajeitado, confuso, cansativo, não é páreo para a árdua tarefa e responsabilidade de educar e formar um indivíduo.

Ainda assim, durante as trocas, acontecem desde situações engraçadas até aquelas que começam com desespero e um certo pânico, mas que depois acabam virando motivo para risadas também. E é sobre isso que vamos falar hoje.

As duas principais dicas, que provavelmente todas vocês já sabem e com certeza praticam, são:

1. Lave bem as mãos antes e depois de cada troca de fralda. Ter álcool em gel por perto sempre ajuda também.

2. Separe tudo que você possa precisar e deixe a mão, antes de começar a trocar o bebê. Fraldas, pomada para prevenção de assaduras, algodão e água morna ou lenços umedecidos, um saco plástico para colocar a fralda suja e uma fralda de pano para possíveis acidentes.

O recém nascido, o mecônio e os primeiros acidentes de percurso

Aqui nos nossos registros fotográficos temos um vídeo de uma das primeiras trocas de fralda da Melanie, ainda na maternidade. E é muito engraçado! Eu apareço toda cuidadosa, segurando as perninhas e pezinhos dela com os dedos, de tão pequenininha. Fora a demora para terminar de trocá-la. Dá para ver que eu tinha medo “de quebrar”, sabem? Aquele medo que todas nós, mães de primeira viagem, temos ao pegar, dar banho ou trocar as fraldas do nosso bebezinho que acabou de chegar.

As primeiras fezes de um recém nascido são visualmente estranhas: tem uma coloração esverdeada, quase preta, são pegajosas e espessas. E esse é o famoso mecônio.

O recém nascido ainda não tem uma regularidade para fazer xixi ou cocô, como um bebê maior, por exemplo. Por isso acaba sujando uma fralda atrás da outra, normalmente após ou até mesmo no meio das mamadas. Com isso, as trocas se tornam frequentes e alguns cuidados são recomendados:

– Algumas pessoas optam por trocar o bebê sempre após as mamadas e outras preferem trocá-lo antes. Para bebês que regurgitam bastante ou têm refluxo, o melhor é fazer as trocas antes. Por aqui, sempre preferi trocar as fraldas antes de iniciar as mamadas, porque logo em seguida meus bebês sempre adormeciam. Você deve analisar o que se encaixa melhor para você, para o seu bebê e a sua rotina.

– Para o início, especialmente para o primeiro mês do bebê, dê preferência por utilizar um potinho com água morna, algodão e uma gotinha de sabonete líquido glicerinado. É menos agressivo com a pele fininha do bebê do que um lenço umedecido, mesmo os mais suaves. Quando você estiver na rua, pode ser um pouco complicado usar o algodão + água, então opte por um lenço umedecido bem suave, recomendado para recém nascidos. Quando estiver em casa, prefira algodão + água morna.

– Enquanto o bebê ainda estiver expelindo o mecônio, eu recomendo sempre passar uma pomada para prevenção de assaduras ao finalizar a limpeza, para formar uma camada entre a pele do bebê e as fezes. Isso impede que o mecônio grude no bumbum e seja difícil de remover depois.

– Durante as trocas, tenha sempre ao seu lado uma toalhinha, uma fralda ou qualquer paninho que possa te salvar dos imprevistos, que vão desde o bebê estar constipado e na hora da troca resolver colocar tudo para fora, até os xixis fora de hora que molham tudo e todos. Foram inúmeras as vezes que isso aconteceu conosco.

O bebê maiorzinho, a fralda ideal e o uso das pomadas para prevenção de assaduras

Conforme o bebê cresce e começa a se alimentar, vai criando também uma certa rotina para fazer cocô. As trocas ficam mais espaçadas e, com isso, troca-se menos fraldas por dia. Nesse período, vamos conhecendo melhor o nosso bebê e aprendendo o que atende às suas necessidades, e isso acontece em relação às fraldas descartáveis também.

O ideal é testar algumas marcas e modelos, analisar o custo benefício e então escolher as suas preferidas. Mas isso você somente irá saber depois de usá-las na prática, vendo quais se adaptam melhor ao seu bebê.

Sobre o uso das pomadas para prevenção das assaduras, lá na maternidade já somos instruídas a aplicar a pomada após cada troca de fralda, para evitar da pele ficar vermelha e claro, as assaduras. Lendo a respeito disso, percebi que esse era um protocolo automático na hora de trocar as fraldas e que na verdade, não deveríamos aplicar a pomada todas as vezes.

Com a Mel e com o Leo, sempre fiz assim: caso a fralda fosse somente de xixi, eu não aplicava a pomada. Caso sim, era uma troca completa, incluindo, a pomada para assaduras. Hoje em dia, mesmo Leo tendo a pele um pouco sensível, uso a pomada somente quando percebo algum sinal de vermelhidão ou efetivamente para tratar alguma assadura que apareça.

 O bebê que já anda, as tentativas de fuga e distrações para ajudar na hora das trocas

Quem já trocou fraldas de um bebê que engatinha ou já anda, sabe: há dias em que eles estão impossíveis! Não querem parar de brincar nem ficar parados e com isso as trocas de fraldas tornam-se um martírio para eles – e uma batalha para nós.

Leo tem dificultado cada dia mais as trocas. Se rola para os lados, chora, senta, tenta levantar, tenta sair correndo, enfim, uma maratona. Algumas vezes tive que pedir “socorro” para o meu marido e ele já fez o mesmo comigo.

O que pode ajudar nessa hora é ter algumas distrações ao alcance da mão para entreter os bebês fujões. Brinquedinhos que eles gostam, aqueles que estão esquecidos no fundo da caixa e podem despertar interesse novamente, cantar musiquinhas, fazer caretas, enfim, vale tudo nessa hora. Por aqui, até mesmo a Melanie já nos socorreu diversas vezes ajudando a distrair o irmão, cantando, dançando ou somente segurando as suas mãos.

Outro item que ajuda muito com os bebês maiores e serelepes são as fraldas de vestir, já que podemos colocá-las sem ter que deitá-los. As trocas ficam muito mais rápidas e práticas. Essa é também uma das propostas da nova fralda  Vou Aprender, da Babysec, que foi pensada especialmente para ajudar as crianças maiores na hora do desfralde.

DSC_0619

DSC_0628

Já testamos aqui em casa com o Leo e realmente é uma boa pedida. Muitas vezes deitá-lo é inevitável, claro – especialmente quando ele faz cocô – mas o fato de podermos vestir a fralda com o pequeno em pé, de bruços e até enquanto se rola, ajuda muito.

Com o sistema veste fácil (como roupinha) é uma fralda bem macia e confortável, com laterais elásticas e que segura bem a onda durante o dia. Disponível no tamanho XG/XXG, de 12 a 18kg. Vale a pena conhecer.

Publipost-Vida-Materna-Identificação

comentários via facebook

9 comments

  1. nossa Michele por aqui com a Bea andando ela está impossivel…sempre peço ajuda para o papai…ou quando ele nao esta vou conversando……dai as vezes fica calminha esperando mas isso está cada vez mais difícil…..e uma maratona…….mas são dicas ótimas….quando recem nascida eu deixei o bumbum da minha filha ficar vermelhinho porque fiquei com do de acordar pra trocar….veja se pode…….mas depois disso tambem nao deixei mais….tadinha morri de dó e demorou um pouquinho pra sara…mas ficou so vermelho nada mto grave tbm um amido de milho e foi tudo certo heheheh…agora esta mto mais dificil…e sempre que ia trocar minha filha era um evento de cocô jato…meu DEUS era cocô para todo lado um Deus nos acuda……hahahah agora tem que cuidar pra ela nao pegar a fralda nem por a mao no cocô…vou testar as fraldas de vestir……tem será qeu aguentam a noite??? pois preciso de uma que segure bem….

  2. Olá Michelle, muito boas as dicas que estão me ajudando muito sempre acompanho seu Blog e tenho anotado pois estou no sexto mês de gestação e logo o meu baby **que nem sei o sexo ainda!!** estará aqui e vamos ser sincera não tenho experiência nenhuma com criança sou mãe de primeira viagem e nunca nem brinquei de boneca não sei nada, nada, nada!
    Só seu Blog tem me auxiliado porque não procuro lugar nenhum mais somente aqui!

  3. Nossa Michelle, me culpava tanto por não passar pomada a cada troca de fraldas sendo ela só xixi. Achei que era uma das poucas mães que não o fazia.#alívio
    Também não conhecia essa fralda da Babysec, desejo comprá-la já.
    BEIJO

  4. Meu bebê está com 14 meses, não para 1 minuto. Essas fraldas são muito praticas, mas um desvantagem é passar a pomada para prevenção de assaduras, que dificulta um pouco. Mesmo passando pomada todas as vezes, ele às vezes assa, se não for trocado imediatamente. Como na escola a supervisão ainda que cuidadosa, às vezes acontece.
    Eu experimentei uma versão da Turma da Mônica e o fato de rasgar quando é cocô, demora mais.
    Por enquanto desisti, quem sabe mais pra frente.
    Adoro o blog e acompanho sempre!
    Super beijo!

deixe seu comentário!