Categories: Crianças/ Publieditoriais/ Saúde e Cuidados

Dermatite Atópica: diagnóstico e dicas para conviver melhor com a doença

melanieeleonardo-42

Como já contei para vocês, poucos meses depois que Leonardo nasceu descobrimos que ele era uma criança alérgica. Aos três meses veio a descoberta da APLV (alergia à proteína do leite de vaca) e logo em seguida, confirmamos a rinite alérgica e alergia à clara do ovo também. A dermatite atópica apareceu por último, completando o quadro alérgico do pequeno.

No início sabíamos pouco a respeito, mas depois de algumas consultas com especialistas, exames e estudos a respeito, descobrimos ser muito comum que a dermatite atópica apareça em pessoas com outros tipos de alergia. Especialmente se um dos pais – ou ambos – tiver um histórico de alergias também, como é o caso por aqui: Alexandre sempre foi uma criança muito alérgica e até hoje sofre com a rinite. Melanie teve poucas reações alérgicas ao longo desses seis anos, mas Leonardo infelizmente apresentou várias crises, que foram tratadas com medicamentos de uso oral, tópico e também pequenas mudanças na nossa rotina.

dermatite atópica é uma doença crônica que causa inflamação da pele, levando ao aparecimento de lesões e coceira. Na infância, as lesões são avermelhadas e geralmente aparecem na face, no tronco, nas dobras dos braços e atrás dos joelhos. Nos adultos, as lesões são mais secas, espessas e escuras, e aparecem mais comumente nas dobras do pescoço, cotovelos e joelhos. A causa exata da dermatite é desconhecida, mas sabe-se que é uma doença de origem hereditária e não contagiosa.

Leo Pharma_info_Dermatite-2

Aqui em casa todos esses fatores influenciam no aparecimento dos eczemas, e, no caso do Leo, algumas pequenas mudanças que fizemos surtiram resultado em pouco tempo. As principais foram:

  • uso de capas antiácaro no colchão e travesseiro (elas possuem uma membrana interna em PVC que impede a passagem dos ácaros e consequente contato com as pessoas)
  • lavagem das roupas de vestuário, cama e banho apenas com sabão neutro ou sabão de côco, programando a máquina de lavar para mais enxágues também (dessa forma as peças não ficam com resíduos que possam desencadear a dermatite)
  • uso de produtos de higiene e banho neutros, sem fragrância acentuada e indicados para peles secas e sensíveis (nesse caso a atenção deve ser redobrada ao escolher os itens de banho especialmente, como o shampoo e o sabonete líquido)
  • uso de hidratante – também indicado para peles secas e sensíveis – a fim de manter a umidade natural da pele e a hidratação contínua.

Todas as dicas do que deu certo conosco podem ser lidas neste post aqui.

A boa notícia é que, com esses cuidados e também com os anos que se passam e trazem o fortalecimento do organismo e sistema imunológico da criança, as alergias tendem a diminuir. Leonardo melhorou muito em relação a um ano atrás, por exemplo. Apenas se descuidamos de algum dos itens listados acima ou quando doente por alguma infecção mesmo, os eczemas voltam a aparecer.

Conforme informações retiradas do site AADA – Associação de Apoio à Dermatite Atópica, existem diversos medicamentos que ajudam no controle da dermatite atópica, como as pomadas ou cremes de cortisona, por exemplo. No entanto, devem ser indicadas e usadas corretamente para se evitar efeitos colaterais a longo prazo. Mais recentemente, medicamentos conhecidos como imunomoduladores tópicos foram introduzidos para substituir ou diminuir o uso da cortisona tópica e se evitar os seus efeitos colaterais.

Os anti-histamínicos (ou antialérgicos) orais são usados para se controlar o prurido (ou coceira), principalmente no período noturno. Outras terapias, como o uso de raios ultra-violeta, óleos vegetais orais, probióticos, coaltares tópicos, podem ajudar em alguns casos.

É muito importante ressaltar que, ao aparecimento de qualquer mancha na pele, um pediatra ou dermatologista deverá ser consultado para um diagnóstico correto.

E vocês? Como lidam com a dermatite atópica dos pequenos?

Leo Pharma_info_Dermatite-3

Sobre a LEO Pharma

A LEO Pharma oferece soluções de saúde em mais de 100 países. Com objetivo de facilitar que as pessoas cuidem de suas condições de pele, a LEO Pharma tem dedicado décadas de pesquisa e desenvolvimento para fornecer produtos e soluções para tratamentos de doenças de pele.

comentários via facebook

2 comments

  1. Minha filha tem dermatite atópica e já sofremos muito com isso porque mesmo com todos os cuidados os eczemas deixaram uma parte da perninha, logo abaixo do bumbum, com tom mais claros, semelhante ao vitiligo. Estamos conseguindo controlar a dermatite utilizando produtos de limpeza, principalmente, nos vasos sanitários apenas com produtos neutros e retirando com bastante agua para garantir que não ficaram resíduos dos produtos químicos, banho com sabonete Dove baby, banho completo apenas 1vz ao dia, os demais somente lavamos as partes intimas com sabão, uso frequente de hidratante Cetaphil ou Neutrogena Norueguês, usamos roupa com fator de proteção solar para evitar o uso do protetor solar, levamos sempre à praia e caso tenha alguma programação que ela vá ter contato com insumos “perigosos” (cloro, sabão, detergente) sempre dou um banho de óleo antes do contato. Qualquer novidade, to posto!

  2. Mi,
    Muito bom esse post!!! Eu nunca dei muita bola para a dermatite atópica até agora, pela extremamente seca, muita coceira e irritação no calor.
    Você já viu um mop para pó que não sobe a poeira? Estou providenciando um aqui pra casa e não sei se conhecia.http://www.casasbahia.com.br/ProdutosdeLimpeza/AcessoriosdeLimpeza/mop/Mop-Po-em-Microfibra-Super-Clean-4197840.html?IdProduto=1637844&recsource=btermo&rectype=p1_op_s1
    Me fala mais sobre os cuidados com roupa e ambiente do Leo, e os brinquedos, vc limpa com qual frequencia?
    Beijo grande para os três, os quatro, os cinco!! ( Mel e Leo, Ale, Boo e ti).

deixe seu comentário!