Categories: Gestação e Parto/ Maternidade/ Nascimento & pós-parto

Conselhos para os primeiros meses como mãe

Depois de escrever o post sobre os últimos três meses, concluí que, se eu pudesse dar conselhos a mim mesma, para os meus primeiros meses como mãe, eu diria:

– Dedique todas as suas energias a produzir leite, conhecer e se conectar com seu bebê, apenas.

– Durma sempre que possível, mesmo que for só por cinco minutinhos. Faz diferença.

– Confie no seu leite.

– Confie no seu instinto materno. Sempre.

– Aceite e tenha ajuda de todos os lados, tenha mãos sobrando para te auxiliar em tudo que você precisar e até no que achar que não precisa.

– Entenda que está aprendendo a amamentar e que seu bebê está aprendendo a mamar.

– Deixe a limpeza e organização da casa de lado, se importe somente com o básico.

– Aprenda a delegar, não queira dar conta de tudo sozinha.

– Não se sinta pressionada a receber visitas e a fazer sala. 

– Não se preocupe tanto com sua aparência e em voltar ao peso de antes da gravidez. Não agora.

– Ouça o que os outros dizem, filtre e selecione o que serve para você. Quanto aos pitacos alheios, pode dispensar.

– Tome muita, muita, muita água.

– Não se estresse com coisas pequenas.

– Só saia de casa com o bebê quando se sentir segura, quando quiser mesmo e não por pressão.

– Não fique sozinha, tenha sempre companhia nesse início.

– Não se desespere com o choro do bebê. É apenas a forma dele se comunicar, por agora.

– Saiba que tudo são fases e que elas passam. As boas e as ruins.

– Saiba que um dia você vai voltar a dormir.

– É normal se sentir exausta, frustrada e até mesmo deprimida. E tudo isso passa.

– Chore se tiver que chorar, não se envergonhe disso. Não é sinal de fraqueza e sim de ser humana.

– Se tiver outros filhos já, saiba que eles sobreviverão a esse início de caos e atenção dividida, e que todos sairão fortalecidos no final.

– Aproveite cada minuto com seu bebê, porque sim, o tempo voa e num piscar de olhos ele já cresceu. E tudo isso vai deixar saudades. 

MelanieeLeonardo-53

comentários via facebook

44 comments

    1. Oi Andreia,

      Não pense assim. Eu sei que é muito difícil e tem momentos que pensamos em entregar os pontos. Mas nossos filhos precisam de nós, contam conosco e eles valem o esforço. Como valem!

      Sugiro que você leia meu post sobre depressão pós parto e o últimos que falei dos primeiros três meses com meu segundo filho. Se é que você já não leu :)

      http://www.vidamaterna.com/sobre-a-depressao-pos-parto-e-o-impacto-do-inicio-da-maternidade-nas-nossas-vidas/

      http://www.vidamaterna.com/sobre-os-ultimos-tres-meses-e-fases-boas-e-ruins-que-passam/

      Força e muitas bençãos para você e sua família

      Bjo

  1. Não sei se gostei mais do texto ou da foto…Amo ver mamães e bebês nesse momento gostoso… Os meus peitos só não viu quem não quis, pois amamento em qualquer lugar. Parabéns Michelle, você mesmo tendo passado alguns perrengues confessados em posts passados tem se superado…Um post melhor que o outro. Sucesso sempre na sua vida!

  2. Sábios conselhos Michelle, acho que os três mais importantes: não se estressar com coisas pequenas, não querer dar conta de tudo sozinha e principalmente, aproveitar, pq bebês crescem na velocidade da luz, e deixam saudade…
    Foto linda essa, hein?
    bjus pra vcs !!!

  3. Eu só queria tá grávida ainda ou ter acabado de ter meu bebê ao ler esse post, ajudaria bastante.
    Foi horrível passar por alguns citados e principalmente ter ficado só logo no início. Seus textos estão excelentes! Com cheirinho de livro futuramente… ;) será? Com certeza moraria em muitas cabeceiras de mães!
    Beijos

  4. Michelle,

    Que sábias palavras!!! Acho que de todas, a que mais me identifica é sobre confiar no seu leite.
    Que processo que é a amamentação não é? A cuca tem que ficar fresca e raramente isso é possível. Na outra gestação eu me forcei muito a ser uma leiteira para o meu filhote. Eu tinha displasia mamária e a indicação médica era amamentar o máximo que o bebê pudesse pois iria curar a displasia.
    Mas não foi fácil não, eu não tinha tanto leite assim e a volta ao trabalho me atormentava. Sorte que aluguei uma daquelas bombas de leite e vi que eu tinha leite mais que suficiente para o meu filhote. A bomba foi essa aqui.
    http://www.comprafari.com/bebes/futuras-mamaes/bomba-tira-leite-eletrica-com-bolsa-swing-single-medela/
    E a empresa que aluguei foi essa:http://www.cantinhodamamae.com.br/
    Agora, com três meses de gravidez, eu já me esqueci do caos que são os primeiros meses. Legal você ter colocado de forma simples como fatos apenas, sem quela carga hormonal que tanto colocamos em nossos dilemas.
    Te desejo uma bela amamentação, momentos únicos com o Leo. Momentos em família com a Mel e o paizão e se possível, registre tudo isso pois é muito lindo e mágico. Essa foto ficou linda e tenho certeza que o Leo está curtindo muito essa mamãe linda e especial.

    1. Com certeza Michele! Como eu disse em outro texto, amamentação requer apoio, descanso e tranquilidade, tudo que eu não tive no segundo mês e tive minha amamentação prejudicada por isso :( Mas falaremos mais a respeito, logo logo.

      Bjo grande

  5. No meu caso, nunca pensei que viveria o que vivi….foi bemmmmmmmm difícil. Quase enlouqueci. O seu texto esta perfeito. Mas quando engravidamos nunca pensamos que seria da forma que realmente é. Eu vi varias fotos de mães amamentando, com aquelo olhar e sorriso singelo. Nunca, ninguém me explicou a dor e as complicações que aparecem com a amamentação e como o dia se torna tão curto para fazer tantas coisas. Mas hoje minha filha esta com 6 anos, e tudo se apagou só esta em mim o amor incondicional e a alegria de ser mãe de uma menina que me faz feliz.

  6. Realmente é bem difícil a maternidade e só vivendo pra saber, pra cada uma é diferente, mas vale cada segundo…eu amooo ser mae, que benção aquele sorriso especial de amor que só a mae recebe do filho…
    Adorei o texto…bjossss

  7. Tenho 2 filhas uma de 14 e outra de 3 ano e meio a 1° amamentei 1 mes e meio, e foi para mamadeira, nao tive leite o suficiente (nao sei se por nao ter experiencia nenhuma, estava com 19 anos)e com a minha 2º gravidez,…logo apos o 1° mes da minha filha…comecei a achar que estava ficando com pouco leite…e queria muito que fosse diferente da 1º…conversei com minha medica e a mesma me passou um remedio para ajudar a ter mais leite,comecei a tomar Equilid….ajudou a produzir um pouco mais….mas nao como eu gostaria, mas mesmo assim amamentei minha filha ate 2 anos e meio. :)
    Amamentar é um vinculo maior de mae e filho….amoo

    Um grande bj Mi!

  8. Perfeito!!! Tudo que minha mãe fala pra mim e que eu estou tentando seguir.. Meu bebe tem 6 dias w realmente não é fácil.. Mas é seguir esses conselhos mesmo e confiar em Deus q no final eu sei que tudo vai dar certo… :)

comentar resposta para Hellianara Cancelar