16 jun 2012

Como facilitar o dia-a-dia com um bebê em casa

Quando meu filho nasceu, foi muito difícil estabelecer uma rotina porque tudo está acontecendo ao mesmo tempo e é um período de grande aprendizado, além de ser cansativo. Com o passar do tempo, foi possível começar a conciliar tudo em casa e, neste post, vou dar algumas dicas de como fazer isso.

Mantive uma rotina simples de abastecimento de fraldas no trocador, estoque de algodão, garrafa térmica sempre cheia e roupas limpas. Porém, o mais importante ninguém havia me dito: por mais organizada que qualquer pessoa seja, precisará de ajuda. Independente das suas condições financeiras, qualquer ajuda é fundamental. Se você pode ter uma babá e uma empregada, tenha. Se a sua mãe puder ficar alguns dias com você, aceite. Se a única opção é o seu marido, coloque-o para trabalhar. Toda ajuda é bem-vinda, nem que seja para você passar alguns minutinhos a mais no chuveiro ou simplesmente deitada olhando para o teto, descansando (acredite, faz diferença!).Algumas dicas que eu posso dar para quem tem um bebê recém-nascido em casa ou está grávida são as seguintes:* Tenha estoque de tudo para as primeiras duas semanas, no mínimo. Isso vale para fraldas, itens do bebê, comida, roupas, cosméticos seus e outros itens da despensa. Ou você espera poder sair para comprar shampoo e papel higiênico nos primeiros dias?* Deixe porções de comida congeladas no freezer para pelo menos as duas primeiras semanas. Acredite: você não terá tempo – nem pique – para cozinhar. Faça isso ainda durante a gravidez. Se o seu filho já nasceu, considere comprar comida durante esse período, ou peça para alguém trazer para você.

* O fundamental desse começo é você ter ajuda. Delegue tudo o que puder ser delegado. Converse com quem vai te ajudar antes do parto, para não se preocupar depois. O que essa pessoa (ou mais de uma) pode fazer por você: preparar comida, lavar suas roupas e as do bebê, trocar as lixeiras, limpar a casa, trocar as fraldas e dar banho no bebê.

* Compre roupas a mais quando fizer o enxoval, para precisar lavar menos. Roupas para o bebê e para você também. Absorventes para seios ajudam a não sujar tantas blusas.

* Quando se sentir bem disposta, deixe tudo limpinho: quarto, berço, mamadeiras. Não se preocupe com a casa inteira agora – somente com o que for relacionado a você e ao bebê. Todo o resto pode esperar. Se você puder ter uma empregada, ótimo! Facilitará muito.

* Use os momentos de boa disposição do dia para ir colocando ordem em tudo. Se estiver cansada, não faça nada – só descanse. Mesmo se você trabalha em casa, respeite o resguardo. Passa rápido.

* Tenha na agenda as datas de vacinação e das consultas no pediatra. Mantenha uma pasta com todos os documentos necessários para quando for em consultas médicas, incluindo exames e carteira de vacinação. Uma pasta com divisórias é a melhor opção.

* Organize o horário de visitas para que a sua casa não vire uma bagunça. Peça para alguém tomar conta disso para você. Eu preferi não receber muitas visitas no início e foi a melhor coisa que aconteceu, pois aproveitava qualquer minuto livre para descansar.

* Como você pode organizar a amamentação? Deixando em mãos o que você precisará durante as mamadas. Eu deixava sempre um pano de boca limpo e uma garrafa de água cheia, porque amamentar dá muita sede.

* Se por algum motivo seu bebê precisar tomar leite artificial, aproveite para dividir as tarefas com o pai do bebê, sua mãe ou alguma outra pessoa disposta a ajudar. Uma mamada que você descanse já faz muita diferença na sua recuperação. Se estiver dando leite artificial, deixe tudo pronto para a madrugada ser mais tranquila: mamadeiras limpas e esterilizadas, panos de boca, água quente na garrafa térmica e porções do leite em pó separadas.

* Quando ele começar a fazer bastante cocô, é bom dar dois banhos por dia – um de manhã e outro no começo da noite, para o ritual do sono. O segredo é ter tudo em mãos antes de começar: toalha, fralda limpa, roupa, pomada, escova, frascos abertos e o que mais você quiser usar. Deixe para limpar e guardar tudo somente depois que o bebê dormir.

* Para a troca de fraldas, mesma coisa: mantenha tudo à mão. Trocador livre de tralhas, estoque de fraldas limpas, garrafa térmica com água quente, pote com bastante algodão. Eu comecei a usar lenços umedecidos somente quando ele tinha um mês de idade, mas mesmo assim fiz um teste para ver se ele não tinha nenhuma reação alérgica. Não teve, então passei a usar.

* Seu bebê não sabe o que é um dia de 24h, mas você pode ir ensinando a ele o que é dia e o que é noite. Escureceu, é hora de dormir. Inicie o ritual do sono dando banho, amamentando-o e colocando-o no berço. Deixe-o acordar quando estiver com fome (a não ser por recomendação médica de acordar em intervalos regulares). Quando ele acordar, não acenda a luz nem tire-o do quarto. Dê de mamar ali mesmo, no máximo com a luz de um abajour. Só troque a fralda se tiver feito cocô. Não estimule o bebê. Beije, dê carinho, mas não seja divertida. E coloque-o novamente para dormir. Não o deixe dormir mais de 2h por soneca durante o dia. Essa é uma das diferenças do dia para a noite: de dia, você o acorda. De noite, não (a não ser por recomendação médica).

* É o clichê das dicas, mas durma quando ele dormir. Só assim você conseguirá descansar.

Apesar do aumento radical de tarefas quando o bebê chega em casa, nada é mais importante de organizar que o nosso psicológico. A vida que tínhamos antes de o bebê nascer não existe mais. O quanto antes aceitarmos este fato, mais fácil será. Pense em novas soluções, novas rotinas e esqueça por enquanto qualquer atividade não relacionada ao bebê – pelo menos, até quando puder. Pois estar com ele no início, criar as bases, é o ensinamento mais importante para colher os frutos lá na frente. Também é desnecessário dizer que, apesar de cansativo, você sentirá saudades, então aproveite cada minuto com ele – esses, sem olhar no relógio.

por Thais Godinho, do blog Vida Organizada

7 comentários no blog

  1. Mistelko em

    O começo com nossa filhinha em casa foi bem assim, tudo muito organizado. Mas cuidado, na ânsia da perfeição (sobrenome de mãe é culpa, não é mesmo?) eu exagerei na dose. Anotava tudo numa caderneta, as roupas eram guardadas em saquinhos, com os conjuntos já arrumados… Me estressei. Só consegui relaxar depois de ela fazer 1 aninho. Não me arrependo mesmo assim, principalmente de largar tudo e ficar só com ela em casa! Foi bom demais, e ainda é.

    Responder
  2. Isabele em

    Esse post é ótimo. Se eu tivesse lido antes de ter meu filho, teria me ajudado muito. A parte mais é importante é a de aceitar ajuda. Sejamos humildes. Nesse período toda ajuda é bem-vinda.

    Responder
    1. Michelle Amorim respondeu Isabele em

      Concordo também sobre a importância de aceitar ajuda.

      Eu me arrependo muito de ter recusado ajuda da minha mãe, sogra e outras pessoas. Talvez assim eu tivesse evitado a DPP que tive.

      Mas é aquela coisa: vivendo e aprendendo =)

      Responder
  3. Ana Paula Campos em

    Olá. Estou grávida de 6 meses e decidi deixar pra contratar uma babá lá pelos 3, 4 meses da minha filha. Vou ter a ajuda do meu marido no primeiro mês e da minha empregada. Será que vou dar conta?

    Responder
  4. priscila em

    Olha, muito boa estas idéias. Massss ajuda nem sempre é tão bem vinda assim, posso garantir. Minha sogra veio um dia depois que voltei p casa com minha bebe, imaginem ela só criticava, se a nene chorava ela brigava comigo, pedia p ela nao ficar balançando a bebe pq depois eu e ela iamos sofrer, etc etc… e o mesmo que , desde o primeiro dia q ela veio, fez só a janta e nada mais, dormiu o tempo todo, a noite inteira, e ainda foi dizer que a nene chorava a noite td e nao deixava ela dormir, no segundo dia, eu falei q ela podia ir p casa dela q eu me virava com meu marido. Meus pontos com menos de 10 dias abriram, mas mesmo assim nao quis mais a juda dela, e nem uma das cunhadas, pq ao inves de me ajudar, só criticavam. Mas para aquelas que podem e tem boas sogras, mãe por perto. Aproveitem mesmo, para descansar, pq precisa demais. Eu até o 2º mês da minha bebe eu dormia junto com ela a tarde. deixava minhas tarefas de casa em segundo lugar.

    Responder
  5. Silvana Ruvigatti em

    fiz tudo isto, mas sozinha. foi Deus que me ajudou

    Responder
  6. Hercilia em

    Já tinha lido o posto da Thais e realmente né ajudou muito.
    Tem dias caóticos pq ele tem refluxo mas quando não tem ficamos bem eu e meus filhos e Deus é claro.

    Responder

Deixe seu comentário!