Categories: Amamentação/ Comportamento e Educação/ Crianças

Como a Melanie reagiu no início da amamentação do irmão

MelanieeLeonardo-92

Este post foi escrito há mais ou menos 3 meses atrás e foi publicado originalmente aqui

Uma das minhas maiores dúvidas quando Leonardo nasceu, era sobre como seria amamentá-lo já tendo outra criança em casa. Como a Mel iria reagir, como veria o ato da mãe – que até aquele momento era somente dela – estar amamentando outro bebê.

Quando chegamos da maternidade, depois de colocar as coisas em ordem, era chegada a hora de amamentá-lo pela primeira vez com ela ao nosso lado. Lembro que uma amiga muito querida me disse várias vezes que o momento de amamentar era sagrado e que eu deveria estar tranquila, só eu e Leonardo, para que tudo corresse da melhor forma possível. Que de preferência eu amamentasse sempre no mesmo local, na cadeira de amamentação no quarto dele. Assim, só nós dois.

No primeiro mês, Mel nos seguia aonde quer que fossemos, inclusive no quarto dele. Quando ela o viu sendo amamentado pela primeira vez, agiu naturalmente, mas me perguntou o que ele estava fazendo. Sem que eu tivesse tempo de responder, ela mesma concluiu: “ele está mamando no seu mamá”, como ela chama. E eu apenas concordei e disse que ela também já foi amamentada daquela mesma forma, quando era menor.

Nos dias seguintes ela demonstrou uma maior curiosidade e um certo ciúme. Me pediu algumas vezes para mamar também. Haviam me falado para dar alguma desculpa, mas não achei justo nem certo com ela. Por isso, consenti. Ela apenas encostou sua boquinha no meu peito e disse “pronto, agora eu já mamei”. E satisfez sua curiosidade, sem se sentir excluída. Claro que depois disso eu me certificava de limpar o bico, antes que o Leo voltasse a mamar.

Comecei a amamentar na sala, na cozinha, enfim, onde quer que eu estivesse. Isso não foi muito inteligente da minha parte, principalmente sobre amamentar na sala, no sofá. Era só eu me sentar que a Melanie vinha para acompanhar tudo de pertinho. Bem de perto, diga-se de passagem.

Essa foi a parte mais difícil da amamentação em relação a Mel. Amamentar com ela em cima da gente, conversando, pulando, querendo atenção, cobrando que o Leo acabasse logo de mamar para que eu pudesse pegá-la no colo ou brincar com ela. Quem amamenta ou já amamentou, sabe. Atrapalha muito conversar nessas horas. Imagina dar atenção a outro filho, que está ali apenas sendo o que é, uma criança, cheia de energia e amor para dar.

Quando meu marido ou minha mãe estavam por perto, chamavam a atenção dela para outra atividade, a levavam para brincar lá fora, para dar uma volta, enfim, me ajudavam bastante.

Já quando eu estava sozinha com os dois, era mais tenso. A solução sempre foi tentar mudar o foco, para minimizar o ciúme. Eu pedia a ela que colocasse um DVD legal pra gente assistir, ou pedia que ela pegasse aquele livro que ela gosta, para nos contar uma historinha. Ou algum brinquedo que eu conseguisse interagir junto com ela, enquanto amamentava o Leo. Deixava tudo sempre por perto, para emergências.

Hoje ela já acostumou razoavelmente bem com toda a situação e sabe que quando estou com o Leo no colo, não posso atendê-la como ela gostaria. Ela reclama, chorominga algumas vezes, eu fico com o coração na mão.

Mas ela compreende e acaba aceitando. E assim vamos levando, lidando com uma situação de cada vez, como deve ser.

Este post foi escrito há mais ou menos 3 meses atrás e foi publicado originalmente aqui

comentários via facebook

7 comments

  1. Oi, Michelle, acompanho vc faz um tempo mas nunca escrevi. Tenho um filho de 5 anos e uma bebê de 23 dias, e a amamentação não foi fácil, toda vez que paro para amamentar ele vem e me pergunta quem eu gosto mais…..o meu filho teve até febre de ciúmes acredita……Bjs

  2. Ah, eu ainda amamento, mas agora ele já está acostumado, mas sempre pede para eu fazer o leite dele quando estou amamentando…é duro viu!!!!

  3. Eu amei o texto!!! Já tinha lido assim que você estreou lá no blog Carinhoso.
    Achei muito justa e sábia a forma que você escolheu em consentir… foi apaixonante!!!!!!! Imagino a felicidade da Mel explodindo nesse momento…
    beijos

  4. Michelle, já acompanho seu blog ha mais de um ano. Não tenho filhos, mas já aprendi muito com os posts publicados. Meu sonho é ser mãe, e o que eu mais gosto do seu blog são os comentários reais do seu dia-a-dia, com todos os sentimos misturados, e às vezes um certo “desespero”. Isso me faz me sentir um pouco mais tranquila, pois vejo que minhas preocupações são normais, e que apesar das dificuldades que podemos enfrentar, nós conseguimos superá-las! Parabéns pelo blog. Seus posts são incríveis e quando eu tiver meu primeiro filho já terei aprendido muita coisa!

  5. Nossa! Parece que fui eu que escrevi o seu artigo! rs
    Tudo o que vc diz, eu passo aqui em casa.
    Tenho uma filha de 3 anos (Olivia) e um bebê de 4 meses (Theo). Quando eu o amamento, ela fica em cima meeeesmo. Agora ela já está bem melhor (acostumada talvez), mas no começo era demais! O que eu fiz foi dar um boneco (ela chama ele de Theo) pra ela brincar de dar mama. Assim ela senta do meu lado enquanto eu amamento o Theo, dar mama para o Theo dela e não se sente excluida, e ainda compartilha o momento comigo.
    Ah, adorei seu blog! :)

deixe seu comentário!