Sobre a rotina atual da Mel, retirada da mamadeira e desfralde noturno

melanie_blog vidamaterna

Desde que Leo nasceu ele se tornou o personagem principal do blog, não é? Também, bebê novo no pedaço e ainda com a fofura toda que ele tem, ficou difícil deixar de falar dele por aqui. É uma novidade atrás da outra. Mas, nem por isso a Melanie deixou de crescer e se desenvolver nesse período, claro.

Posso dizer que nesse ano ela deu um salto enorme em relação ao seu aprendizado e a sua autonomia. A cada dia que passa ela se mostra mais esperta, curiosa e com uma imaginação de dar gosto.

Nos últimos tempos tenho recebido e-mails e mensagens pedindo para que eu falasse mais sobre a rotina dela, sobre o que mudou depois do nascimento do irmão e sobre temas específicos como o desfralde noturno, a retirada da mamadeira, entre outros. Então é sobre tudo isso que vamos falar hoje.

Logo que a Melanie nasceu, tentamos estabelecer uma rotina para ela, principalmente para horários de mamar, comer, tomar banho, tirar as sonecas e dormir. Tudo ia muito bem até que alguns péssimos costumes foram sendo criados perto dela completar 2 anos de idade, como adormecer no sofá vendo desenhos (DVD), por exemplo.

Depois que começou a ir para a escolinha, a rotina dela foi mudando aos poucos. As mudanças foram para melhor, em sua grande maioria, mas uma coisa começou a gerar problemas: a soneca fora de hora. Acontecia assim: Mel acordava lá por 9h e seguíamos com nossa rotina normalmente. Após o almoço ela ia para a escola e eu a buscava algumas horas mais tarde. Depois de fazer um lanchinho rápido ou tomar alguma coisa, ela desabava no sofá da sala num sono daqueles e no pior horário possível: sempre entre 18h30 / 19h. E não, nunca tivemos a felicidade de ter uma criança que dorme cedo assim e vai até o dia seguinte.

Acordávamos a pequena para jantar, tomar banho e tudo mais e o que acontecia então? Ela tinha horas e horas de bateria recarregada e ia dormir muito tarde – segundo os padrões recomendados para crianças. Por fim, acabamos optando pela cama compartilhada, por inúmeros motivos que já citei em posts anteriores (aqui e aqui).

Leonardo nasceu e a rotina da nossa pequena foi alterada mais uma vez. Alterada, não. Bagunçada mesmo.

Os horários de banho, comer e dormir foram os mais prejudicados, já que ela normalmente tinha que esperar o irmão ser atendido primeiro. Virou uma onda de jantar tarde, de não querer ir para a cama e dormir perto da meia noite. Então quando finalmente eu terminava minha labuta diária e noturna com o Leo, ainda tinha uma criança cheia de energia ao nosso redor, querendo atenção, querendo brincar, correr e pular. Não estava dando certo.

Aquela rotina caótica começou a me incomodar muito. Não estava fazendo bem para nenhum de nós, muito menos para ela, que ia dormir muito tarde e acordava tarde consequentemente, alterando todos os horários de alimentação, remédios, enfim, toda a rotina da família.

A primeira providência então foi nos dividirmos nas tarefas, como deveríamos ter feito desde o início: eu assumi os cuidados com o Leo – até porque era eu quem o amamentava – e Alexandre assumiu os cuidados com a Mel. Tive horas de dificuldades, claro, para me virar sozinha com um bebezinho. Mas com o passar dos dias as coisas melhoraram porque conseguíamos assim maximizar o tempo. Enquanto um dava banho, o outro dava o jantar e assim por diante.

Melanie continuou dormindo conosco até poucos tempo atrás. Ultimamente eu vinha querendo (de verdade) fazer essa transição para o quarto dela, porque achava que seria uma mudança boa, que traria crescimento e autonomia.

Tudo correu bem, graças a Deus (e a muita paciência e compreensão da nossa parte) – como contei para vocês aqui – e hoje ela dorme feliz na própria cama.

Aos 4 anos de idade, a rotina da Mel (e um pouco da nossa, também) é mais ou menos assim – nos dias em que tudo dá certo – e esses dias são minoria, diga-se de passagem:

8h30 – acorda e toma o mamá (cerca de 200ml e ainda na mamadeira. é um apego, um costume mesmo. mais abaixo falarei disso.)

9h30 – toma café da manhã

10h / 11h30 – brincamos, ela assiste algum DVD, me ajuda em pequenas tarefas da casa como guardar as coisas que estão fora do lugar e também com o irmão

11h30 / 12h – troca de roupa e se arruma para ir à escolinha

12h15 – almoço

Durante a tarde ela fica na escola, por um período de 4 horas e meia, mais ou menos. Lá ela tem o lanche (fruta, suco natural, pão com geléia ou patê, bolinho, tudo feito na escola) entre 14 e 14h30 e depois a sopa, aproximadamente às 16h45. Se ela acorda mais cedo do que 8h30, como de costume, acaba tirando uma soneca na escola, de meia hora, antes de irmos buscá-la.

18h – 19h30 – depois que chegamos em casa, a primeira coisa que ela faz é pedir para comer e tomar alguma coisa. faz um lanchinho rápido (torrada. pão, biscoito, maçã, cereal com leite, enfim, essas coisas). Daí vai brincar um pouco – sozinha, com o irmão, com a Boo e comigo, claro, enquanto tento colocar a casa em ordem, preparar o jantar, etc. Enquanto dou a sopa do Leo, ela fica assistindo algum DVD ou desenhando/pintando. Alexandre chega em seguida e brinca com os dois enquanto termino o jantar (o que não faço todos os dias – naqueles muito corridos inventamos algo rápido para comer, ele traz ou pedimos comida)

20h – jantar (quase sempre ela toma sopa, por preferência dela mesma)

20h30 – Mel vai para o banho com o pai enquanto eu dou banho no Leo

21h – depois de colocar pijama, pentear e secar o cabelo, eles leem algum livro ou montam quebra cabeça, brincam de dominó, desenham, assistem algo, enfim, atividades mais calmas – enquanto coloco o Leo para dormir. (nem sempre eles respeitam essa minha “regra” e por vezes fazem a maior algazarra aqui embaixo, enquanto eu estou lá em cima fazendo o pequeno dormir. só ouço as gargalhadas e um correndo atrás do outro…)

21h30 – toma o mamá, faz xixi, escova os dentes e vai para a cama dela. normalmente eu a levo para a cama, fazemos uma oração, muitos beijinhos e te amos e ela dorme em seguida.

Sobre toda essa rotina noturna da Mel, a maior dúvida de vocês era sobre a hora dela ir para a cama, certo? Então, aqui em casa, isso pode acontecer de quatro jeitos:

1. jeito fácil mas não indicado: Ela já está meio cansada (da escola, de brincar com o pai e o irmão, etc), deitada no sofá, assistindo algum de seus desenhos ou filmes preferidos. Adormece ali mesmo e em seguida a levamos para o quarto dela. (nesse caso ela dorme sem escovar os dentes e sem fazer xixi – o que quer dizer fralda molhada ou despertar no meio da madrugada. super legal e certo. só que não.)

2. jeito bom mas poderia ser melhor: Ela já está meio cansada (da escola, de brincar com o pai e o irmão, etc), deitada no sofá, assistindo algum de seus desenhos ou filmes preferidos. Chega a hora de ir para a cama e ela diz que quer assistir o desenho até o fim ou só mais um (conhecem essa história, né?). Combinamos então que acabar o desenho, ela vai para a cama. O desenho acaba, ela levanta, desliga a tv, escova os dentes, faz xixi e pede para a levarmos até o quarto dela.

3. jeito lindo que aperta nosso coração de orgulho: assim que termina o mamá, escova os dentes e faz xixi, ela pega o travesseiro, a boneca/urso/apego da vez, seu cobertorzinho e diz que quer ir para a cama, porque está muito cansada. Own.

4. jeito hardcore que deixa todo mundo ensandecido: ela teima conosco, briga, chora e diz que não está com sono e que não quer ir para a cama. mesmo já estando tarde e ela estando cansada. algumas vezes compramos essa briga (fazendo com que ela vá para a cama mesmo assim), outras não (deixando que ela fique mais um pouco).

Desde que passou a dormir no quarto dela, o modo como essa rotina mais acontece são as opções 2 e 3. #benzadeus

**********

Enquanto escrevia tudo isso, percebi que é uma rotina muito boa, para nós e para ela. Mas não é uma rotina que veio pronta. Levou quatro anos para ser construída, tijolo por tijolo, com muita paciência. E ela nem sempre acontece da maneira como a gente gostaria (com crianças é impossível seguir à risca qualquer coisa nessa vida). Eu sempre estou atrasada com horários, com a comida, sempre estamos na correria. Mas ter essa base de rotina ajuda muito (já é um caos com ela, imagina sem!)

Mudanças a seguir:

Retirada da mamadeira: já era para termos retirado, junto com a chupeta (falei disso aqui), mas acabamos relaxando nesse aspecto. A mamadeira e o ato de mamar deitada é prejudicial aos dentes, pode causar otite, enfim, fora as questões da idade mesmo. Por isso estabeleci que até o final de dezembro ela terá que deixar a mamadeira. Da mesma forma como fiz com a chupeta e com a cama compartilhada, tenho conversado com ela, preparando-a para o que virá. Ela poderá tomar seu leitinho quente antes de dormir e pela manhã, mas não mais na mamadeira.

Desfralde noturno: Melanie desfraldou diurnamente com 2 anos e 6 meses (textos sobre isso aqui e aqui). Como o irmão nasceu alguns meses depois e a rotina ficou bem mais puxada, o desfralde noturno foi ficando esquecido, assim como a retirada da mamadeira. Esse ano nos demos conta: “opâ, espera aí. ela está para completar 4 anos de idade. já passou da hora de tirar essa fralda da noite!”. E então começamos a prestar atenção em como a fralda amanhecia (seca, molhada, muito molhada), no que e no quanto ela ingeria de líquidos depois das 19h.

Foram várias semanas de observação e percebemos que mesmo que ela tomasse seu leitinho às 21h, se ela fizesse xixi antes de deitar, a fralda amanhecia sequinha. De sete dias, apenas em um deles acontece um escape bem pequeno.

Desde que completou 4 anos e também passou a dormir na própria cama, percebi que a consciência corporal dela aumentou muito. Tanto que ela acorda no meio da madrugada, se sente vontade de fazer xixi. Quando não chega a despertar por conta disso, começa a se debater para todo lado na cama. Logo vejo pela tela da babá eletrônica e já sei que ela quer fazer xixi. Vou até lá e sem acender as luzes (o quarto tem uma pequena claridade, mesmo de noite) a levo ao banheiro. Depois ela volta a dormir. No máximo pede água. Dessa forma, já estamos por um triz de deixá-la dormir sem fralda.

Na verdade os maiores desafios por aqui, com a Mel, sempre foram e são em relação à alimentação dela e em me virar em dar à ela a devida atenção quando estou sozinha com os dois. Mas esses são assuntos para outros posts, que esse texto já ficou longo demais. :)


Tags:
por mãe da Mel e do Leo



11 meses de Leo

leo_11 meses_blog vidamaterna

Outro mês se passou cheio de mudanças e conquistas por aqui! E esse carinha anda me dando TANTO mas tanto trabalho que mal posso piscar. Mas ele é o arteiro mais tutuken que existe :)

– Leo está pesando 10,5kg e medindo 78cm.

– está usando fraldas tamanho G e até XG, já. nem completou um ano de idade e já usa roupas tamanho 2 (18 meses servem bem, também).

– os dentes de cima deram as caras e estão rasgando a gengiva. Leo tá numa manha que só.

– odeia que limpem seu rosto e o nariz. como ele tem rinite alérgica, tenho que lavar com sorinho várias vezes ao dia. ele se irrita muito, chora, vira a cabeça, não quer deixar.

– tem muita força, especialmente quando não quer tomar os remédios.

– é super apegado às suas mantinhas de malha, os cheirinhos dele. ninguém pode pegar. ele tira da nossa mão, cheira e morde, tipo “é meu!”.

– no mês passado, ele aprendeu a engatinhar e agora nada nem ninguém o segura mais. ficamos espantados com o quanto ele é rápido! num piscar de olhos ele saiu de lá e já está aqui, se é que vocês me entendem.

– já levanta usando os móveis como apoio e fica em pé por um tempão. dá alguns passos de lado ou quando o seguramos pelas mãos, mas logo solta o peso do corpo para sentar e voltar a engatinhar.

– tem sido um desafio enooorme trocar a fralda ou as roupas dele, desde que aprendeu que pode ir para onde quiser. ele não quer mais ficar deitado e chora, reclama mesmo quando o deitamos para trocar. algumas vezes ele rola e sai engatinhando, tipo fugitivo.

– tem feito uns mega power cocôs e olha, não é tarefa para qualquer um trocar essas bombas não, viu? às vezes estamos eu, Alexandre e Mel envolvidos num “pega uma sacola”, “pega mais lenço umedecido”, “ai, socorro, ele colocou a mão no cocô!”, que já estamos analisando chamar a Boo para ajudar, na próxima.

– ontem contei para vocês como anda a rotina atual dele, em relação aos horários, alimentação e sono (aqui).

– continua comendo bem, aceita provar o que oferecermos numa boa. se não gostar, ele não abre mais a boca. se gostar, faz seu clássico “ahuuummmm”, para dizer que está gostoso.

– continua sendo o rei dos dedinhos, como contei num dos posts passados. tudo, absolutamente tudo que aparecer na frente dele, por menor e mais microscópico que seja, ele coloca o dedinho indicador em cima, para pegar e? e? e colocar na boca! eca, Leonardo. é uma luta o dia todo para manter esse chão limpo, o que sabemos, claro, ser uma tarefa impossível.

– agora, quando quer colo, engatinha até onde estivermos, senta bem de frente, bem pertinho e ergue os bracinhos. vejam: ergue os bracinhos. posso garantir que é uma das coisas mais fofas que bebês podem fazer.

– quando Alexandre chega em casa (eu não, apenas o pai…), ele sai de onde estiver, engatinhando a toda velocidade em direção a porta da frente. o engraçado é que ele sempre sabe quando é o pai! se for apenas eu abrindo a porta para atender o carteiro, para jogar o lixo, ele nem tchum.

– fica super bem com os avós (maternos ou paternos) quando saímos. só estranha um pouco na hora em que vão colocá-lo no berço. essa hora é um momento bem meu e dele mesmo, em que trocamos carinhos, juras de amor (ditas, só minhas, por enquanto – mas ele responde com o olhar), cheirinhos, beijinhos e músicas só nossas. com o pai ele também dorme, mas não adianta povo, eu sou especial nessa hora, tá?

– esse mês fez a traquinagem mor, até o momento, e passou pelo portão da área de serviço (que eu esqueci aberto…). Derramou a água da Boo e em cima dela toda a ração. E não contendo, sentou em cima. virou uma lambuzera que vocês nem queiram imaginar.

– tem fixação por cabos e fios elétricos e cestos de lixo. não dá para se distrair. se ele vê que alguém abriu a porta do banheiro, ele sai em disparada para tentar chegar ao bendito lixo. ou quando vislumbra um cabo, qualquer cabinho sequer, corre para tentar por na boca. é um sufoco, juro.

– ama balões e bolas, de todos os tamanhos.

– é muito observador e esperto.

– quando falamos “Leo” ou “Leonardo!”, em tom de desaprovação, ele para na hora o que estiver fazendo. olha pra gente e volta a fazer. hahahahaha

– ontem ele nos deu o maior susto quando se desequilibrou, caiu sentado e bateu o pescoço na quina do rack. o pes-co-ço. vocês imaginam o desespero? ele chorou muito e horas depois estava lá um hematoma para nos lembrar de não tirarmos os olhos dele nem por um minuto. ou fazer alguma gambiarra em cima daquele móvel, para evitar outros acidentes.

– a coisa mais fofa da semana passada foi vê-lo engatinhando atrás da Mel, em volta da mesa da sala. quando perguntei, ela me disse que eles eram cachorrinhos. own.

– eu não queria, eu bem que tentei. mas não conseguimos evitar o artifício das telas para entretê-lo em momentos de caos – como preparar a comida quando estou sozinha com os dois, por exemplo. a Pintadinha adentrou a nossa vida, novamente. mas não fui eu! colocaram para ele… (to brincando, tá, pessoal?!).  mas, os preferidos dele – e meus! – são os DVD’s da MPBaby (o que são aqueles bichinhos, gente? coisa mais fofinha da vida!) e do Bita e os Animais.

– continua falando muito dada, dadada, mama e mamamã. e faz várias entonações diferentes.

– esses dias teve que ir ao salão comigo e foi meu companheiro na depilação e enquanto eu fazia pé e mão. era nosso aniversário de casamento, me deixaram na mão e precisei levá-lo. foi um pequeno transtorno, mas no final deu tudo certo.

– eu sempre odiei vacinar meus filhos, por não me sentir confortável em vê-los com dor. mas as pobres vacinas tornaram-se fichinha agora: levá-los para tirar sangue é terrível! me cortou o coração isso que ele se comportou muito bem para um bebezinho e o rapaz que nos atendeu no laboratório foi muito profissional e competente, fazendo tudo com rapidez e carinho. (quero registrar aqui que a irmã ficou RINDO dele enquanto o segurávamos para realizar o exame. isso não se faz Mel).

– quanto à APLV, os resultados dos exames de sangue confirmaram a alergia, embora ela não seja mediada por nenhuma IGE específica. devemos continuar mais um mês com a fórmula especial e gradualmente ir mudando para o leite de soja. (ambos os médicos que nos atendem – o pediatra e a alergista – disseram a mesma frase: que a APLV dele é moderada e não mediada por IGE específica. o que deu alterado nos exames de sangue foram os eosinófilos (Eosinofilia Relativa e Absoluta – é o que consta no laudo). dentre as causas possíveis dessa alteração, estão as alergias. Leo é triplamente alérgico: tem APLV, rinite alérgica e dermatite atópica.) :(

– está cada vez mais carinhoso. sempre que o pego no colo ele abraça meu pescoço com uma das mãos e fica pegando no meu cabelos, bem de leve. também deita a cabeça no meu peito e quando falo “beijo, dá beijo” ele se aproxima da minha bochecha e lambe meu rosto.

– daqui um mês, ele completa 1 ano de idade. como passou rápido, como foi intenso, caótico e bom! te amo, Leo.

Ps: tenho um mês para preparar uma festa de 1 ano. vou ali sentar e chorar e já volto, tá? me desejem sorte porque estou MUITO atrasada.


Tags:
por mãe da Mel e do Leo


Alimentação Filhos 16 out 2014

Rotina aos dez meses: horários, alimentação e sono

leo_blog vidamaterna

Algumas leitoras me pediram para contar como tem sido a rotina do Leo, agora com 10 meses (quase 11, na verdade), já que muita coisa muda com o passar dos meses, especialmente após o sexto mês. Fiz um post com detalhes da rotina do pequeno de zero a seis meses aqui.

Para mim, rotina é uma espécie de facilitador dos meus dias, que como os que qualquer mãe, são sempre muito corridos. Ter um planejamento e saber o que vem a seguir é bom e necessário para mim e para eles. Embora meu planejamento esteja bem falho ultimamente… Mas, enfim.

Hoje, aos 11 meses,  a rotina de alimentação e sono do Leo é mais ou menos assim:

5h / 6h – acorda, resmunga, mama cerca de 150ml e volta a dormir

8h30 / 9h – desperta de vez

9h15 – mama cerca de 120ml

10h30 – fruta

12h / 12h30 – almoço + fruta

13h30 – soneca (que dura normalmente 1 hora e meia)

15h30 – mamá ou leite batido com fruta (de 150 a 200ml)

18h / 18h30 – jantar + fruta

20h – começo o ritual do sono

20h30 – banho

20h45h – mama 150ml

21h – já está no berço dormindo

Durante a madrugada: Ele pode acordar ou não. Se sim, normalmente é lá pelas 3 / 3h30 e geralmente preciso dar o mamá para que ele volte a dormir. Tenho tentado substituir por chá e em alguns dias dá certo, em outros não.

Alimentação

Leite 

Como já contei para vocês nestes posts aqui e aqui, tivemos dificuldades na amamentação e Leo apresentou também alergia à proteína do leite de vaca. Esses fatores culminaram num desmame precoce, bem antes do que eu gostaria (aos cinco meses de idade). Depois de constatada a APLV, ele passou a tomar apenas o leite indicado para crianças com esse tipo de alergia. E é esse leite que usamos para tudo, tanto usado somente com água quanto batido com fruta.

Muitas leitoras já me perguntaram, preocupadas, quanto em mls o Leo mamava. Lembro que essa era uma das minhas preocupações também, na época em que a Mel era bebezinho, porque ela sempre mamou uma quantidade menor do que o esperado para cada fase.

Hoje, com o Leo, desencanei um pouco (muito, aliás) e ele mama a quantidade suficiente para ele. E no momento, isso representa 150ml, no máximo 180ml.

Água, chás e sucos

Ao longo do dia, normalmente entre os intervalos das refeições, Leo toma muita água e chás de erva doce, capim cidreira e camomila – todos sem adoçar. Já pelos sucos ele ainda não demonstrou grande interesse. Sempre prefere comer a fruta mesmo e eu acho isso ótimo, porque, como sabemos, as frutas consumidas in natura têm um melhor aproveitamento por parte do organismo, já que mantêm todas as suas propriedades nutricionais e as fibras, principalmente. Além de que, quando transformadas em suco, concentram grande quantidade de açúcar, presente na própria fruta (leia mais aqui).

Frutas

Até hoje ele gostou de praticamente todas as frutas que oferecemos, demonstrando, claro, uma preferência por esta ou aquela. Normalmente pela manhã, as opções de frutas são: banana (de uma a duas bananas amassadas – depende do tamanho da banana – se for pequenininha, amassamos duas), mamão papaia amassado (duas fatias grandes ou até meio mamão papaia, se for dos menores) ou creme de abacate (bato com o mixer somente o abacate, colocando algumas vezes um tiquinho de açúcar mascavo).

Após o almoço e o jantar, dou preferência às frutas com maior concentração de água, especialmente o melão, a melancia, etc. Intercalo com pêra, maçã, kiwi, creme de manga, entre outras.

Papinha salgada e outras comidinhas

Dos legumes e verduras, o pequeno não gostou muito apenas da batata doce e da beterraba. Insisti algumas vezes e ele passou a aceitar melhor a beterraba, mas a batata doce realmente não tem muito crédito com ele.

Para o preparo das papinhas salgadas, normalmente uso uma porção de carne bovina ou peito de frango, um mix de legumes e verduras, arroz ou macarrão cabelo de anjo e temperos como alho e cebola. Além disso, uso apenas um fio de óleo e uma pitada de sal.

Algumas das combinações que mais faço e que o Leo mais gosta, são:

Carne, batata, cenoura, batata salsa, couve e macarrão

Frango, batata, cenoura, abobrinha e arroz

Carne, batata, batata salsa, espinafre e caldo de feijão

Frango, batata salsa, cenoura, couve e macarrão

Carne, batata, chuchu, beterraba e macarrão

Purê de batatas com carne moída e molho de tomate (caseiro, de preferência)

A partir de 1 ano a criança deve começar a comer a mesma comida do restante da família, apenas tomando-se sempre o cuidado de colocar pouco sal e óleo durante o preparo. Comer de forma saudável (mesmo que nem sempre a gente consiga) é o mais indicado para todo mundo, claro.

Alimentos para comer com a mão

Aos nove/dez meses (antes até – depende da linha de alimentação que você segue) devemos dar alimentos para eles comerem com a mão, como bolinho de arroz, pedaços firmes de carne, frutas, legumes e verduras (esses de preferência, já cozidos). Leo come também biscoitinhos integrais (sem leite, lactose, glúten, nada disso).

Eu confesso que ainda tenho medo dele engasgar (o que já aconteceu algumas vezes), por isso estou caminhando a passos lentos nesse quesito. Com os dois dentinhos de cima quase saindo, devo começar a confiar mais na capacidade de mastigação do pequeno. Tenho que confiar, afinal. Eles têm uma capacidade maior do que a gente imagina.

Sono

A rotina de sono do Leo tem sido muito simples nos últimos dois meses e meio. Ele tem tirado, na maioria dos dias, apenas uma soneca ao longo do dia todo. Eu, sinceramente, acho pouco para um bebê –  principalmente se formos levar em consideração as tabelas de sonecas que alguns livros sugerem. Mas, estou sempre observando e respeitando o que ele demonstra que precisa. Acho que o segredo está aí. Em respeitar a personalidade e as necessidades de cada bebê.

Quando acontece dele acordar antes das 8h30, por exemplo, acaba tirando a primeira soneca lá por 11h30 e nã0 após o almoço. Nesse caso, ele dorme novamente no fim da tarde. Eu acho que esse esquema seria o ideal, mas nem sempre consigo manter assim.

Leo acorda normalmente às 9h e dorme depois do almoço, quando voltamos de levar a Mel para a escola. Para mim é ótimo porque consigo ter uma hora e meia para responder os e-mails, as mensagens, escrever e cuidar dos afazeres da casa.

À noite, depois do jantar, damos uma diminuída nas brincadeiras. Mentira, a gente tenta, mas é quase impossível tendo outra criança de 4 anos em casa. Mel grita, canta, pinta e borda, ao lado do irmão. Então só nos resta tentar apaziguar os animos, propor brincadeiras menos agitadas como quebra cabeça, desenhar, dominó, enfim, essas coisas.

Logo após o banho, Leo mama e alguns minutos depois já estou com ele no quarto, para colocá-lo no berço. Há dias em que ele adormece muito rápido. Em outros preciso dar uma embalada a mais e cantar um pouco. Mas no geral não demora mais do que dez minutos (ainda bem).

Outros posts sobre rotina:

Hora de dormir: rotina e ritual de sono do bebê

A introdução dos alimentos sólidos na dieta do bebê

Mudanças simples na rotina de sono diurno que fizeram a diferença


por mãe da Mel e do Leo


Bebê Kids Moda 13 out 2014

Para os pequenos: looks fofos, descolados e descontos incríveis

Há alguns meses apresentei a vocês uma loja super bacana: a B&K Closet, que reúne um mix de produtos – roupas e calçados – bem variado e comercializa marcas já conhecidas no mercado, como Levi’s, Diesel, Tommy Hilfiger, Sweetie, Converse, Gambo Baby, Petit MoutonEmpório Baby e outras. Os tamanhos vão desde recém nascido até os 3 anos de idade.

Em comemoração ao seu primeiro aniversário, a loja está oferecendo descontos progressivos nas compras: quanto mais você compra, mais você ganha. E o melhor: leitoras do blog tem 10% de desconto nas compras acima de R$200,00. Basta digitar o código VIDAMATERNA ao final da sua compra. Bacana, não é?

Separamos algumas sugestões bem fofas de looks para os pequenos. Fico babando nas peças, mas para a Mel não dá mais já que ela usa tamanho 6! Já para o Leo tem muitas opções de roupinhas lindas e descoladas.

 

Look_07

 Body Camisa Levi’s Baby / Calça Jeans Legging Levi’s Baby / Sapatilha Oncinha Gambo Baby

Look_03

Camiseta Levi’s Baby / Mini Shorts Jeans Levi’s Baby / Tênis Bebê All Star Chambray

Look_05

Blusinha Bordado Inglês Levi’s Baby / Mini Shorts Jeans Levi’s Baby / Sandália Couro Gambo Baby

Look_04

Jaqueta Jeans Levi’s Bebê / Camiseta Vintage Levi’s Baby

 Calça Sarja Colorida Skinny Levi’s Baby / Tênis All Star Chambray

Look_06

Camisa Xadrez Levi’s Bebê / Camiseta Levi’s Baby

Calça Jeans Levi’s 514  / Tênis All Star Chambray

Look_08

Camisa Xadrez Levi’s Bebê / Camiseta Levi’s Bebê

Calça Jeans Levi’s 514 Bebê / Tênis Bebê Velcro All Star

Look_01

Bolero Tricot Dolce Abbraccio / Vestido Festa Bebê Sweetie / Sapatilha Dourada Gambo Baby

Look_02

Vestido Festa Casinha de Abelha Tafetá Sweetie / Sapatilha Prata Couro Matelassê Gambo Baby

Ainda é possível encontrar opções bem bacanas de presentes, como as pólos My First Tommy Hilfiger e lindas opções de saídas de maternidade em tricot.

O site é super bem organizado e clean, de fácil acesso e busca de produtos. A compra é realizada de maneira simples e a entrega é bem ágil. Vale a pena conferir esses e outros looks e aproveitar os descontos de aniversário e o desconto especial para as leitoras do blog usando o cupom VIDAMATERNA.

Para saber mais:

Loja: www.bkcloset.com.br

Facebook: bkclosetonline

Blog: blog.bkcloset.com.br

 

Publipost-Vida-Materna-Identificação


por mãe da Mel e do Leo


Minha Vida Materna 10 out 2014

5 anos

Hoje completamos 5 anos de casados e por esse post você não esperava, não é?

Quanta coisa nós fizemos nesses seis anos e meio, desde que nos conhecemos, hein? Três mudanças, dois filhos, sonhos realizados e outros sendo buscados.

Para mim, a frase que nos define é “o amor só descansa quando morre. um amor vivo é um amor em conflito”. Somos nós dois.

Eu poderia escrever sobre o tamanho da sua importância na minha vida.
Eu poderia escrever sobre como você transformou absolutamente tudo ao meu redor, assim que chegou.
Eu poderia escrever sobre termos embarcado juntos nessa loucura insana que é ter filhos.
Eu poderia escrever sobre a benção de, juntos, termos feito as melhores coisas das nossas vidas.
Eu poderia escrever sobre os momentos bons, os ruins, as alegrias, as tristezas, as risadas, as brigas, as mudanças, o crescimento, o amor, a dor, a vida. Porque para mim o amor é um mix de tudo isso. Amor é vida. E você é a minha.

Mas, parafraseando Rose Dawson, vou escrever apenas que você me salvou de todas as formas que uma pessoa pode ser salva. E acredito que eu tenha feito o mesmo por você.

Hoje, olho para trás e vejo uma vida dentro desses 6 anos e meio em que estamos juntos. E só posso dizer (a você e especialmente a Deus): obrigada, obrigada, obrigada.

Te esperei a minha vida toda e te amo muito mais do que você pode imaginar.

mi&ale 5 anos de casamento_blog vidamaterna

Eu já te disse que eu te amo?

Não.

Eu te amo.

Ainda?

Sempre.


por mãe da Mel e do Leo



© Vida Materna | 2011
Todos os direitos reservados

Powered by WordPress tema por xCake