Mel e eu: cortando o cabelo

DSC_0843

Por ser um pouco impaciente e inquieta, eu não sou uma pessoa que curte muito passar horas num salão de beleza. Acho que por isso corto o cabelo e refaço minhas luzes apenas duas ou três vezes por ano, no máximo. Em salão mesmo, vou apenas para fazer pé e mão quando a coisa está ficando feia e – morrendo de preguiça – a depilação. Mas quase que tenho que ser arrastada para ir até lá…

Desde 2009 – quando a conheci para fazer a prova de cabelo e maquiagem para o meu casamento – quem cuida dos meus cabelos é a Yuk, uma amiga muito querida e profissional super competente. Além dos cortes, tinturas, mechas, hidratações, design de sobrancelhas e afins, ela também estudou química e é terapeuta capilar, ou seja, uma pessoa que realmente entende do assunto. Outro diferencial é que ela atende num espaço próprio e não num salão de beleza. Com isso, os atendimentos são individuais e, pra mim, essa é uma das melhores partes.

Eu estava precisando cortar as pontas que estavam um pouco ressecadas por causa da boa platinada que demos em novembro do ano passado. Como a Melanie também estava com o cabelo bem grandão e precisando de uma aparada nas pontinhas, resolvi dessa vez não cortar o cabelo dela eu mesma – como sempre fiz – e levá-la junto comigo. Foi uma experiência muito bacana. Ela adorou todo o processo e ainda se divertiu (e fez mil perguntas) enquanto eu cortava o meu.

DSC_0860

DSC_0862

DSC_0867

 

DSC_0892

DSC_0900

DSC_0904

Tiramos uns quatro dedos num corte arredondado levemente menor na frente. Ficou lindo, né?

DSC_0916

DSC_0920

Do meu cabelo só consegui tirar foto em casa. Tiramos uns cinco dedos eu acho, porque diminuiu bastante o comprimento (ainda bem que cresce rápido porque eu gosto de um cabelão). Quase sempre faço esse corte degradê, arredondado atrás e um pouco repicado.

10428575_808790509193203_5485032271691627739_n

Para finalizar então a nossa manhã do último sábado, ainda rolou um café com uma tapioca delícia que a Yuk fez pra gente. E não podia faltar foto da fofa da Mia, claro <3 (para quem mora em Curitiba e quiser o contato da Yuk é só deixar nos comentários que eu mando por e-mail, tá?)

DSC_0933

DSC_0930

DSC_0935

E vocês? Como fazem com as madeixas dos pequenos? Cortam em casa? Levam em salão infantil? Salão adulto? Compartilhem nos comentários, vou adorar saber!


por mãe da Mel e do Leo



15 meses de Leo

Leo-15 meses_blog vida materna

– na última consulta com o pediatra, Leo estava pesando 11.600g e medindo 83cm.

– não notei nenhum dente novo, mas pode ter passado desapercebido já que ele não quer saber de abrir muito a boca – nem para a gente olhar, nem para escovar os dentes. aparentemente continuam sendo seis em cima, seis embaixo.

– por falar em escovação, muitas de vocês me perguntaram no instagram se ele deixava eu escovar numa boa. ele é de lua. tem dias que deixa e outros que não. nos dias que ele não quer, faço umas palhaçadas e caretas para ele rir e escovo os dentinhos.

– fala muito na língua bebezística dele, mas esse mês acrescentou à sua lista de palavras entendíveis Bu (Boo, nossa gatinha), agú (água) e cocô (autoexplicativo!). e finalmente saiu um “papa” de papai (ele normalmente fala dadai).

– ama falar “naaaaaa” (não) enquanto balança a cabeça.

– aprendeu a dar tchau e a mandar beijo. para o tchau ele levanta a mãozinha e diz “tááá!” e para os beijos ele coloca a mão ou as duas mãos espalmadas na boca e diz “máááá” de muahhh. coisa mais rica.

– já entende bastante do que a gente fala e do que pedimos para ele, como: vai lá, vem aqui, pega ali, vamos procurar tal coisa, etc.

– na grande parte das vezes que ele vai fazer alguma arte ou algo que sabe que não pode, ele para, olha para onde estivermos e se certifica de que vimos, para então começar suas peraltices.

– continua amando tomar banho, mais ainda quando é junto com a Mel, na banheira grande.

– vem correndo quando digo “vem comer” ou “vem papar Leo”.

– comentei no post dos 14 meses que ele se desequilibrava muito ainda, enquanto andava. pois agora ele, além de não cair mais com tanta frequência, ainda anda e corre na ponta dos pés. tá bom ou quer mais?

– aprendeu a sapatear – ou sambar! depende do ponto de vista – e faz quando está muito bravo ou muito feliz.

– imita algumas coisas que a gente faz e diz.

– anda brincando muito de esconde – sozinho e com a gente. é só falarmos “cadê o Leo?” e ele coloca as mãos ou o cheirinho no rosto ou na cabeça e depois tira – para falarmos “achou!”.

– quando empurra qualquer coisa com rodinhas – bichinhos, carrinhos – faz “buuuuurrrrrrr”.

– fala muito irrrrááá, tipo um vaqueiro.

– semáforos chamam muito a sua atenção e ele se contorce inteiro lá do banco de trás para vê-los.

– provou goiaba e melancia nesse último mês. goiaba ele não curtiu, melancia mais ou menos.

– come um pouco menos agora que a comida tem mais pedacinhos e não gosta quando tem muito macarrão, tem que ser na medida.

– gosta muito de carne, ovos e ama a combinação arroz e feijão. ah, e gosta de pão francês.

– andei dando algumas coisinhas com leite e/ou derivados para testar a alergia dele. percebi que uma coisa ou outra que contenha traços de leite, está passando. outras não. concluí – leigamente – então, que ele deve estar menos sensível à proteína do leite mas não totalmente livre da APLV. um exemplo: ele comeu um pouquinho de polenta cremosa que dizia ter “composto lácteo” e não aconteceu nada. outro dia ele roubou um biscoito de maisena da irmã e foi batata: cocô estranho e mole + assadura + eczemas na pele. esse mês temos consulta na alergista e vamos ver o que ele irá recomendar sobre essa lenta reintrodução do leite de vaca e derivados na dieta dele.

– anda tirando o móbile do berço e, por isso, estou deixando de lado já (eu amo aquele móbile) :(

– andou roendo as grades do berço, na parte de cima. Mel nunca fez isso, que eu me lembre!

– tem mania de andar chacoalhando a cabeça para os lados para sentir o cabelo balançar junto.

– adora colocar calçados no pé – os dele, os da Mel e os nossos. e até o de vocês, se derem bobeira, hahaha.

– estamos deixando o cabelinho dele crescer, para ver no que dá, mas esse mês tive que cortar um pouquinho a franja, porque estava nos olhos já. e ficou lindo, não ficou?

– quando está no nosso colo fica passando os dedinhos nos nossos braços e quando sente alguma bolinha ou qualquer coisa saliente, começa a arranhar para tirar. do pai, ele puxa os pelos. e também fica beliscando.

– todas as vezes que pego a câmera para fotografá-lo ele para e fica olhando, intrigado. isso me rende muitos cliques fofinhos.

– anda fissurado por bolas, especialmente uma verde (que trouxemos da Leroy Merlin num feriado qualquer) e uma preta, menorzinha, que foi presente dos dindos. o amor é tanto que ele chora se nós ou a irmã pegamos suas bolinhas amadas.

– passou a brincar bem concentrado com alguns brinquedos. coloca as peças de um jeito, de outro, muda de lugar e fica analisando tudo.

– quando contrariado ou impedido de fazer algo, ele chora bem bravo e até bate os pés. mas quando percebe que realmente não iremos ceder, vai fazer outra coisa e cessa o choro.

– geralmente quando ele chora – seja por ter caído, se machucado ou porque alguém “brigou” com ele – diz “mãmãmã” e me procura.

– falando em bolas, aprendeu a chutar enquanto anda e adora tentar jogá-las para cima.

– a cada dia que passa percebo um pedacinho a mais da personalidade do pequeno e acho que em muito nós nos parecemos.

– quase todos os dias quando desço com ele a Mel já está aqui embaixo, acordada. quando ele a vê abre o sorriso mais lindo do mundo. ela idem.

– estou escrevendo um post sobre isso, mas vou adiantar que ele anda me dando muito trabalho para dormir e acordando como um bebê recém nascido de madrugada – acorda de tempos em tempos e ainda quer mamar. tenho dormido três a quatro horas por noite – e tudo picado! – e as últimas semanas têm sido uma barra. estou buscando motivos, tentando entender o que se passa com ele e cogitando tudo: salto de desenvolvimento, angústia da separação (de novo?), dentes, superestimulação, as homeopatias que mudaram, enfim. logo devo ter uma resposta e espero que uma solução para ele (e para mim!).

– a foto acima é de uma das últimas vezes que saiu com o pai. nesse caso nem posso dizer que foi ele quem aprontou. mas pelas fotos que vi, ele fez uma farra.

– continua sendo um bebê de sorriso fácil, querido e claro, muito, muito arteiro. <3


por mãe da Mel e do Leo



Reorganizando a casa: armário do Leo

Continuando a organização nos armários dos pequenos (mostrei aqui como ficou o armário da Mel), hoje com o armário do Leo – que estava bem menos bagunçado que o da irmã, por dois motivos: o armário é menor, logo não posso ficar colocando muita tralha lá; Leo ainda não pega as próprias roupas, leia-se, não bagunça seu próprio armário.

Foram mudanças simples, bem simples, na verdade. Mas que deixaram tudo mais prático e organizadinho :)

armario do leo

Nos cabides permaneceram as camisas de manga curta e comprida, polos e camisetas que normalmente ele usa para sair, blusas de fio e jaquetas. Na primeira prateleira deixei o que mais usamos: bodies de manga curta e manga comprida, calças, pijaminhas e camisetas. Na prateleira de baixo ficaram os calçados, bermudas e calças jeans.

Nas gavetas – são seis, no total – ficaram calçados que ainda não servem, algumas poucas roupas de inverno, roupinhas de praia, meias, toucas, sling e outras coisinhas.

Nas prateleiras ao lado, deixei somente roupa de cama e banho (cobertores, mantinhas, cueiros, lençóis, fronhas, toalhas de banho) e também produtos de higiene.

Faltou só organizar a cômoda dele e assim que eu conseguir mostro aqui para vocês.

Ficou bem mais prático para pegar e guardar as roupinhas e nada fica esquecido sem ser usado, no fundo de um armário. Como está numa prateleira baixa, até mesmo a Mel consegue pegar  uma camiseta, um body, enfim, quando preciso que ela me ajude. No mais, é só manter tudo no lugar.

Para acompanhar o nosso dia a dia e os progressos do #reorganizandoacasa é só seguir a gente lá no instagram @vidamaterna :)





Reorganizando a casa: armário da Mel

Continuando a nossa saga da reorganização (#reorganizando a casa, lá no Instagram), dessa vez os alvos foram os armários da Mel e do Leo. Eu estava adiando essa organização há meses e a cada dia a bagunça se tornava maior. Chegou naquele grau de situação que termina por tirar o nosso sono, sabem?

Pouco antes do final do ano consegui organizar ambos, tirar roupas e calçados que não serviam mais, optimizar espaços e pensar no principal: praticidade para todos. Foram quatro dias, desde que comecei, até terminar. Pode parecer simples e rápido, mas com filhos pequenos em casa a gente sempre tem que parar e acaba fazendo as coisas à prestação.

Para o post não ficar muito extenso, dividi em duas partes, começando pelo armário da Mel - a bagunça master.

Tenho até vergonha de mostrar a situação de antes para vocês (mentira, não tenho não, haha). O armário é grande, cheio de prateleiras e gavetas. Foi comprado junto com o berço, antes dela nascer, com o intuito de servir por bastante tempo. Por conta do espaço, fui deixando acumular peças e calçados que não serviam mais, outras que serviam mas a gente achava que não, alguma tralha e muita coisa sem lugar. Fora a roupa de cama, itens do carrinho ou das cadeirinhas deles e espumas do kit berço, trabalhos e papéis importantes da escolinha. Tinha de tudo lá.

armario da mel - antes

Os pontos chave eram:

- deixar as roupinhas do dia a dia ao alcance dela, para que ela mesma pudesse pegar um short ou uma camiseta e trocar, sem precisar da nossa ajuda.

- organizar os calçados de forma mais prática e de fácil manutenção para ela e para nós (ainda quero bolar outra forma de organização para essa parte, porque volta e meia dá uma bagunçada, mas, por agora, ficou ok).

- arrumar um espaço organizado para as fantasias e também de fácil acesso, porque ela as veste todos os dias. to-dos os dias. 

O que eu fiz: recrutei a pequena para que ela provasse os calçados e algumas roupas, para ter certeza se ainda serviam ou não. O resultado foi que tirei duas sacolas enormes de roupas que estavam guardadas e outras que estavam no lugar das peças de uso atual, mas não serviam mais. Guardei algumas coisas em locais mais apropriados e separei algumas fronhas e lençóis para usar no berço do Leo (que era da Mel, aliás). E ficou assim:

armario da mel - depois

Na cômoda deixo as coisas que normalmente ela pega sozinha também, como calcinhas, meias, meia calça, fraldas para dormir (que ela quase não está mais usando, ainda bem!), pijamas e uma gaveta só para o uniforme da escola.

Já se passaram quase dois meses desde essa organização e posso dizer que estamos conseguindo manter. Só a gaveta dos pijamas que de vez em quando fica um pouquinho bagunçada, mas nada perto de antes.

O segredo é não deixar a bagunça virar caos, não deixar acumular. É importante também ensinar aos pequenos que não é legal deixar as roupas jogadas e viradas do avesso. Mesmo que eles ainda não saibam dobrá-las com maestria, já podem começar a treinar, ou pelo menos a deixá-las viradas do lado certo e todas juntas, para que você guarde depois.

No post de amanhã vou mostrar a organização no armário do Leo :)





© Vida Materna | 2011
Todos os direitos reservados

Powered by WordPress tema por xCake